Recomendações para lidar com o isolamento imposto pelo coronavírus

maio 22, 2020
Nossa situação mudou radicalmente em um espaço de tempo muito curto. Agora, temos que enfrentar o desafio de pensar, na medida do possível, em uma nova rotina focada na preservação e no cuidado do nosso bem-estar.

Não é fácil lidar com o isolamento imposto pela COVID-19. De certa forma, as medidas de segurança adotadas nessa situação nos pegaram de surpresa. Em um espaço de tempo muito curto, nos vimos imersos em uma situação preocupante e desconcertante.

Vimos de maneira direta como a incerteza e a preocupação com o futuro podem nos dominar. Além do fato de passarmos tantas horas em casa, temos que nos acostumar a uma rotina com mais limitações do que o normal.

Devemos ter em mente que a saúde mental é um pilar ao qual temos que prestar atenção no contexto atual. Devemos identificar nossas necessidades e não podemos deixar de pedir ajuda especializada quando necessário. Também não devemos nos esquecer daqueles que já estavam sofrendo antes da chegada do isolamento da COVID-19.

A seguir, vamos citar algumas recomendações importantes para enfrentar o contexto em que nos encontramos.

Mulher em casa tomando café

Focar no lado positivo para lidar com o isolamento

É essencial concentrar nossos pensamentos nas razões pelas quais as medidas de proteção estão sendo tomadas (confinamento, sair exclusivamente para uma necessidade primária e executando o protocolo de segurança, não andar com mais de uma pessoa no mesmo carro, etc.), e não ficar pensando a todo momento que não podemos sair de casa. Lembre-se de que estamos agindo pelo bem comum, que é a coisa mais importante no momento.

Os ministros da Saúde de vários países, assim como os representantes dos Centros de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, afirmam que o objetivo é reduzir o número de infectados para evitar o colapso dos hospitais.

Portanto, devemos ser responsáveis ​​para poder sair dessa situação o mais rápido possível, minimizando a quantidade de danos e a sua intensidade.

Organize sua rotina diária

  • Organize suas atividades e planeje sua rotina para que o clima seja mais agradável. Quais são as atividades que você gostaria de realizar e que não pode em sua rotina habitual? Inclua diferentes tarefas no seu dia a dia para evitar passar horas fazendo sempre a mesma coisa.
  • Crie um cronograma com as tarefas que você quer realizar como uma maneira de lidar com o isolamento da COVID-19. Elaborar um cronograma é uma forma de juntar forças para executar as tarefas propostas, pois você se compromete consigo mesmo a iniciá-las.
  • Mude de lugar para não passar o dia todo no mesmo espaço. Por exemplo, você pode ler na sala, estudar no quarto…
  • Arrume o lugar onde você vai passar a maior parte do seu dia. Mude a decoração, troque os móveis de lugar… Faça o que precisar para se sentir confortável nesse local, transformando-o em um espaço seu, na medida do possível.
  • Se for possível, continue trabalhando. Caso essa não seja uma opção, defina novas responsabilidades. Nem todas as responsabilidades são consequências do trabalho, nós também podemos criá-las. Use a sua imaginação.
  • Evite alterar os horários estabelecidos para o sono e as refeições. Em muitos casos, o fato de precisar ficar em casa nos leva a comer compulsivamente ou a passar o dia todo dormindo, o que é prejudicial.
  • Inclua em seus hábitos a manutenção de relações sociais com as pessoas que fazem parte da sua vida. Comunique-se com elas, faça ligações por vídeo, envie mensagens nas redes sociais.

É um bom momento para recuperar os laços afetivos que perdemos com a família e os amigos, e também para aprender coisas novas.

Mantenha-se ativo

Manter a mente e o corpo ativos é uma maneira de lidar com o isolamento da COVID-19, pois é uma atitude que tem efeitos positivos no nosso bem-estar.

Lembre-se de que, atualmente, existe uma grande variedade de recursos para se divertir em casa: ler, fazer exercícios, ouvir música, assistir uma série ou um filme, desenhar e/ou pintar para desenvolver a criatividade…

Passar horas monótonas sentado no sofá faz com que a apatia e a preguiça nos dominem. De acordo com uma publicação da revista Psychology Today, a preguiça transforma uma atividade simples em algo completamente desgastante, e isso acaba nos afastando do bem-estar pessoal porque, no fim, não realizamos a maioria das atividades.

Os especialistas garantem que se deixar levar pela preguiça provoca mal-estar e tédio nas pessoas, um peso extra para lidar com o isolamento e a situação atual.

Estar em casa não significa ficar de pijama o dia todo, sem tomar banho ou pentear o cabelo. Os hábitos de higiene também são fundamentais neste momento.

Evite o excesso de informações para lidar melhor com o isolamento

Conversar somente sobre a COVID-19 pode aumentar nossos níveis de angústia e ansiedade. Já estamos cientes da situação atual e é importante manter-se informado, é claro. Mas isso não significa passar horas lendo e falando somente sobre esse tema.

Além disso, o excesso de informações pode provocar pensamentos constantes de projeção futura, o que devemos evitar. Por exemplo, “Como vou sobreviver se o período de quarentena for prolongado?”, “O que vai acontecer daqui a 15 dias?”, “Será que eu vou continuar com o meu emprego quando tudo isso terminar?”.

É o momento de viver o aqui e o agora, o presente. Pensar no que vai acontecer ou no que ainda não aconteceu – e não tem motivo para acontecer – só nos prejudica.

Mãe e filha conversando durante o isolamento

Dedique um tempo a si mesmo

É essencial separar uma parte do dia e da semana para fazer atividades de autocuidado: tomar um banho relaxante, passar cremes ou maquiagem, se é o que você tem costume de fazer, olhar pela janela e tomar um ar…

Identifique e anote as emoções que essa nova situação produz em você. Escrever vai te ajudar a lidar com elas. Para concluir, é crucial seguir todas as regras e medidas adotadas em relação à COVID-19. Vamos nos ajudar, uns aos outros, a superar essa situação.