Como agir diante de uma pessoa próxima infectada pelo coronavírus

março 20, 2020
O que fazer se uma pessoa próxima a você fez o exame e deu positivo para o COVID-19? Será que você também pode estar infectado? A seguir, compartilhamos os protocolos de ação que as instituições de saúde recomendam e que devemos cumprir pelo bem de todos.

A pandemia do COVID-19 não apenas está alterando o nosso estilo de vida, mas também está trazendo muitas dúvidas. Uma delas é saber como agir diante de uma pessoa próxima infectada pelo coronavírus. Em situações de crise, há três ferramentas importantes que sempre devemos ter em mente: informações verdadeiras, responsabilidade pessoal e calma. Com essas três grandes aliadas, vai ser mais fácil enfrentar a situação na qual o mundo está mergulhado atualmente.

Em primeiro lugar, a questão mais relevante é conhecer o protocolo de ação do país onde você vive. Os órgãos sanitários muitas vezes disponibilizam uma linha telefônica específica para obter informações em casos de crise. Você também pode contatar seu centro de saúde ou hospital mais próximo se estiver com dúvidas. Devemos ter em mente, no entanto, que pode haver uma certa saturação do sistema, então é preciso ter um pouco de paciência e insistência para ser atendido.

Nesse momento, cada país está se esforçando para aumentar a disponibilidade de operadores para atender a população. Portanto, o ideal é procurar se informar sobre as possibilidades de contato que estão disponíveis para que o conhecimento esteja à mão no momento de necessidade.

Enquanto isso, o mais recomendável é levar a vida normalmente, mas tomando em todo momento as medidas de prevenção adequadas de higiene, proteção, e limitando o máximo possível a interação social com muitas pessoas.

Vejamos quais conselhos devemos seguir caso um familiar ou alguém próximo de nós fique doente.

A febre é um dos sintomas do coronavírus

Como agir se uma pessoa próxima foi infectada pelo coronavírus

O mapa do coronavírus reflete uma realidade evidente. Temos mais de 160.000 casos de infecção em 124 países. A Itália é, no momento, um dos focos mais preocupantes.

A boa notícia é que a China conseguiu conter o avanço do vírus, e nesse momento já encerrou a atividade da maioria dos hospitais que tinham sido construídos ou organizados para lidar com essa situação de emergência. Nesse momento, o país está agindo para ajudar a Itália no que diz respeito ao abastecimento médico e deslocamento de especialistas.

Sabemos, portanto, que a doença pode ser contida, mas que para isso devemos ser responsáveis de forma individual para conter o número de doentes, evitar o colapso hospitalar e, o que é mais relevante, proteger a população de risco. Além disso, é essencial saber como agir se uma pessoa próxima foi infectada pelo coronavírus.

O que fazer se o teste para coronavírus de uma pessoa próxima deu positivo

Algo que devemos ter em mente, em primeiro lugar, é que cerca de 80% dos casos do COVID-19 apresentam os seguintes sintomas de forma leve:

  • Tosse seca
  • Sensação de falta de ar
  • Febre
  • Dor muscular e mal-estar geral
  • Dor de garganta
  • Coriza

A grande maioria das pessoas pode se recuperar em casa sem ter a necessidade de qualquer outro tratamento específico. A doença, portanto, deve passar com o tempo, enquanto a pessoa fica isolada em casa e toma as medidas de higiene necessárias.

Agora, é importante atender especificamente a população que sofre um risco maior, ou seja, os casos em que o COVID-19 pode ser mais grave. Seriam as pessoas com as seguintes características:

  • Pessoas com idade avançada
  • Pacientes imunodeprimidos (com sistema imunológico comprometido)
  • Pacientes com doenças crônicas
  • Pessoas com diabetes
  • Pessoas com problemas cardíacos
  • Pessoas com incapacidade funcional

Nesses casos, os órgãos de saúde serão os responsáveis por avaliar a necessidade de internação do paciente em um centro hospitalar.

Senhora idosa olhando pela janela

O que fazer se um familiar contraiu o vírus?

Quando uma pessoa próxima é testada para o coronavírus e o resultado é positivo, é normal ficarmos inquietos ou angustiados. No entanto, é necessário manter a calma.

Se alguém apresenta sintomas, o primeiro passo é se isolar em casa e esperar que as autoridades de saúde façam o teste para confirmar a suspeita.

Se você não apresenta nenhum sintoma associado ao vírus, deve levar a vida normalmente seguindo as medidas de prevenção e precaução.

Por outro lado, se você compartilha a sua casa com uma pessoa doente, deve seguir algumas diretrizes.

Diretrizes domésticas

Insistimos mais uma vez: se o seu familiar não pertence à população de risco, enfrentará a doença em casa sem maiores problemas.

São 14 dias de isolamento nos quais uma série de medidas devem ser tomadas. São medidas de proteção e isolamento em relação aos outros membros familiares.

  • O doente deve ter um quarto próprio. Na medida do possível, deve ter também um banheiro exclusivo. Se só houver um banheiro na casa, depois de cada uso deve ser feita uma limpeza minuciosa do ambiente com água sanitária.
  • O quarto deve ser bem ventilado e iluminado com luz solar. A pessoa deve ter um telefone disponível a todo momento.
  • Deve ter também uma lata de lixo hermética para que possa jogar lenços usados ou outros materiais descartáveis com os quais teve contato.
  • Quando uma pessoa próxima está doente e sai do quarto, deve fazer uso de máscara. Além disso, deve haver uma distância mínima de dois metros em relação a outras pessoas da mesma casa. O infectado não deve descuidar da higiene e lavar as mãos com sabão de forma frequente.
  • A limpeza do lar também deve ser uma prioridade. Ela deve ser feita com água sanitária e água. É importante lavar todas as superfícies, sem esquecer as maçanetas, puxadores, cadeiras, computadores, poltronas, etc.
  • Lave os utensílios de cozinha com água quente.
  • A roupa da pessoa doente deve ser lavada separadamente e com água acima de 60 graus.
Como agir diante de uma pessoa próxima infectada pelo coronavírus

Como saber se a pessoa está curada do COVID-19?

A quarentena domiciliar dura 14 dias. Em 80% dos casos, as pessoas superam a doença viral sem maiores problemas. Desse modo, para saber se essa pessoa próxima está livre do coronavírus, os profissionais da saúde podem fazer um novo exame para confirmar a sua saída do corpo. Se houver dois exames negativos, a doença foi superada.

Cabe destacar um dado importante: não existem provas científicas de que um paciente que está curado do COVID-19 possa ser infectado novamente após ter superado a doença. Portanto, mantenha a calma e confie sempre no seu médico.

Para concluir, se uma pessoa próxima foi infectada pelo coronavírus, evite entrar em pânico. Há um protocolo que deve ser cumprido pensado especialmente para essa situação, e a grande maioria das pessoas enfrenta a doença com tranquilidade. O número de pessoas curadas todos os dias nos traz muita esperança. Confie!