Sonhos e pesadelos durante a quarentena, um efeito da ansiedade

maio 22, 2020
Pesadelos. Sonhos vívidos. Acordar sentindo angústia... A pandemia está alterando nosso descanso noturno e o mundo onírico no qual certos sonhos costumam ser mais recorrentes do que outros. No entanto, a ciência tem uma explicação para esse fenômeno.

Muitas pessoas estão preocupadas com seus sonhos e pesadelos durante a quarentena. Nosso descanso noturno está sofrendo alterações claras durante a situação atual. Isso afeta a nossa saúde, tanto física quanto psicológica. No que diz respeito ao mundo onírico e a esses tipos de distúrbios do sono, não deixam de ser um fenômeno comum que, sem dúvida, tem uma explicação.

Nas últimas semanas, temos visto muitos depoimentos nas redes sociais de pessoas falando sobre seus pesadelos. Algumas pessoas descreveram ter tido pesadelos assustadores, acordando no meio da noite. Outras relatam episódios de terror noturno ou sonhos vívidos.

A angústia e a sensação de que o sonho é quase real costuma ser um elemento em comum entre as pessoas que descrevem essa realidade.

O cenário simbólico desse universo interno é um substrato perfeito para que muitas das nossas emoções e pensamentos venham à tona, muitas vezes transformados em pesadelos.

Fatores como o medo do contágio, a tristeza pelas perdas humanas, o estresse do confinamento e a própria incerteza do futuro estão construindo esse tecido de pesadelos que parece estar atingindo grande parte da população.

Vamos analisar um pouco mais esse fato.

Mundo onírico dos sonhos

Sonhos e pesadelos durante a quarentena, uma experiência comum

“Sonhos pandêmicos”. É assim que os especialistas já estão chamando esses distúrbios do sono que crianças e adultos estão sofrendo. Em primeiro lugar, devemos esclarecer que esse fenômeno não possui nenhuma explicação sobrenatural, porque estamos diante de um fenômeno esperado, lógico e totalmente normal.

Para entender melhor, precisamos esclarecer um primeiro aspecto: as emoções sempre buscam uma válvula de escape. O que acontece ao nosso redor nos afeta, ativando o medo, a inquietação, a tristeza, a preocupação…

Esses impulsos biológicos impactam, por sua vez, o corpo e também a mente, a consciente e a inconsciente. Aliás, no atual contexto de pandemia, começamos a ver os seguintes efeitos.

A ansiedade e o descanso noturno

No Centro de Saúde Mental do Distrito de Changning, em Xangai, na China, há meses estão sendo divulgadas informações sobre a má qualidade do sono noturno. Os psiquiatras também descrevem a grande onda de transtornos de ansiedade que a população que viveu o primeiro surto do coronavírus no país está sofrendo.

  • O King’s College de Londres realizou uma pesquisa recentemente para avaliar como as pessoas estão lidando com o confinamento e o contexto de pandemia. Mais de 50% relataram sentir angústia, medo e ansiedade. 38% também relataram sofrer alterações no sono, e 47% precisaram de ajuda especializada em algum momento por parte dos profissionais de saúde mental.
  • Como podemos deduzir, o impacto que a crise de saúde causada pelo coronavírus está provocando é imenso no âmbito psicológico. Portanto, é inevitável que isso afete o nosso descanso noturno e que os sonhos e pesadelos durante a quarentena sejam especialmente assustadores e angustiantes. Afinal, o tecido dos sonhos é aquela tela em que a ansiedade costuma ser projetada.

Sono interrompido e alteração da fase REM

A alteração dos sonhos e pesadelos durante a quarentena está principalmente relacionada à fase REM, momento do sono em que deveríamos ter um descanso mais profundo. O principal problema é que o sono tem sido interrompido. Temos acordado com frequência e, assim, o descanso raramente é restaurador.

Quando chegamos à fase REM, atingimos o momento em que nossas emoções costumam ser ativadas para impregnar nossos sonhos e pesadelos, que surgem nessa fase.

O tipo de parassonia mais comum na atual pandemia envolve sudorese, taquicardia e acordar no meio de um pesadelo de maneira angustiante (frequentemente até mesmo com gritos).

De acordo com o doutor Patrick Mcnamara, professor da Universidade de Boston e especialista em higiene do sono, o sono REM geralmente tem outro objetivo: permitir que as emoções negativas sejam liberadas, ou seja, deixar que venham à tona para aliviar a tensão que temos o costume de acumular.

Homem dormindo tranquilamente

Pesadelos, o prelúdio do transtorno de estresse pós-traumático

Atualmente, a Associação Italiana de Medicina do Sono está realizando um estudo sobre o descanso noturno e os pesadelos durante a quarentena. Os sonhos se intensificam com a própria doença, com a perda de membros da família, com um futuro apocalíptico e, curiosamente, também com a contaminação e a eventual ocorrência de catástrofes naturais.

Conforme explicado pelo doutor Luigi Gennaro, professor de psicologia fisiológica da Universidade de Roma, todas essas parassonias são efeitos do que, em breve, será um transtorno de estresse pós-traumático.

O que podemos fazer para melhorar nosso descanso noturno?

Uma boa noite de sono nos ajuda a encarar o dia com mais facilidade, bem-estar e força. No entanto, o contexto no qual estamos imersos nos leva, em muitos casos, a ir para a cama com uma névoa mental muito densa, na qual predominam a preocupação e a angústia. Essas emoções se infiltram no nosso mundo onírico e favorecem a ocorrência de parassonias.

Os sonhos ruins e os pesadelos durante a quarentena são outro efeito da própria pandemia. Todos nós sofremos e, portanto, isso é normal.

Podemos impedir que eles ocorram? A resposta é não, mas podemos reduzir sua ocorrência para ter um descanso mais restaurador. Veja a seguir alguns conselhos.

  • Aceite todas as suas emoções. Sentir medo, tristeza e angústia é normal e compreensível. Compartilhe seus medos com alguém de confiança e mantenha um diário para aliviar esse mundo interior.
  • Preste atenção nos seus horários: levante-se e vá para a cama sempre na mesma hora, e evite longos cochilos durante o dia.
  • Desligue seus aparelhos eletrônicos duas horas antes de dormir.
  • Relaxe a sua mente com um livro ou um banho quente. Além disso, tente manter seu quarto em uma temperatura amena e ambiente o local com óleo essencial de lavanda.

Para concluir, lembre-se de que, se você chegar a uma situação limite, o mais apropriado é buscar ajuda especializada. Os sonhos ruins e a insônia são consequências normais da atual pandemia, mas todos nós podemos e merecemos nos sentir melhor.

  • Bertrand. O (2020) Studio delle conseguenze sul sonno nelle condizioni di auto-isolamento  Institutional Review Board (Prot. n. 0000585 del 31/03/2020)–> http://www.sonnomed.it/2020/04/01/ricerca/
  • Encuesta del  King’s College de Londres sobre la vivencia del desconfinamiento–> https://www.ipsos.com/ipsos-mori/en-uk/life-under-lockdown-coronavirus-uk