5 hábitos das pessoas com depressão oculta

· abril 8, 2019
Nem todas as pessoas deprimidas parecem tristes e ficam isoladas. Às vezes, rir demais ou ser obsessivamente sociável, por exemplo, constitui um sinal de que há uma depressão oculta.

A depressão oculta é uma condição na qual a pessoa não apresenta os sintomas típicos da depressão, mas outros padrões e características que a disfarçam. De fato, o primeiro a ignorar essa situação é quem a sofre. É precisamente disso que se trata: de manter distância do desconforto.

Esse processo de tentar encapsular ou camuflar os sintomas da depressão ocorre de maneira inconsciente ou pré-consciente. Não é que a pessoa queira deliberadamente aparentar algo que não é ou que não sente. A ocultação é uma maneira de se defender de um sofrimento que talvez o afetado não se sinta com a capacidade de lidar.

Claro, o fato de esconder dos outros e de si mesmo esse tipo de problema não é uma boa estratégia para resolvê-lo. Pelo contrário, às vezes só se consegue que se torne crônico. Como reconhecer que pode haver uma depressão oculta? Estes são cinco sinais demonstrados por aqueles que a sofrem.

“Diga-me amigo: a vida é triste ou eu é que sou triste?”
-Amado Nervo-

Características das pessoas com depressão oculta

1. São obsessivamente sociáveis

As pessoas com depressão oculta apresentam dificuldade de ficar sozinhas. Os outros são uma espécie de pretexto, porque temem ficar sozinhos consigo mesmos. Se não têm pessoas ao seu redor, os sentimentos agudos de tristeza afloram mais facilmente.

Esta é a razão pela qual costumam ser obsessivamente sociáveis. Sempre estão procurando maneiras de organizar reuniões, buscar eventos sociais e coisas do tipo. Se não conseguem, simplesmente ligam para seus parentes, amigos, colegas, etc. Não querem nem mesmo pensar na solidão, porque isso funcionaria como um espelho, forçando-os a pensar.

Pessoas socializando

2. Enfatizam seu bem-estar de forma exagerada

É muito comum que um comportamento exagerado revele uma tentativa de compensação de um sentimento completamente oposto. Geralmente, as pessoas com depressão oculta tendem a superdimensionar seu suposto estado de bemestar. Se você perguntar como estão, elas não dirão bem, mas “ótima” ou “muito bem”.

Como observamos, esta é uma forma inconsciente de compensação. É quase uma tentativa de convencer a si mesmo e aos outros sobre seu humor. Uma cortina de fumaça para afastar a ideia de desconforto e, assim, evitar a depressão.

3. Falam repetidamente sobre o passado

Na depressão oculta, como em qualquer forma de depressão, o passado desempenha um papel protagonista. Por isso, é muito comum que surjam assuntos do passado em conversas com pessoas que manifestam a depressão dessa maneira. Inclusive, é possível que se refiram a essas questões de maneira bem humorada, mas o importante é que se referem a elas com frequência.

O fato de não conseguir se livrar do passado é um indicador de que existem experiências não resolvidas. Esse passado pode ter sido positivo ou negativo, não importa. O relevante é que alguém continue a reviver o que já aconteceu através da evocação. Implica que há laços fortes com o passado e que não foi possível localizar-se no presente real.

4. Têm hábitos alimentares desordenados

Os transtornos alimentares sempre indicam algum desconforto emocional; em particular, de depressão. Especialmente se as mudanças no apetite não são passageiras, mas tendem a se tornar permanentes, e até se tornam cada vez mais definidas. Esses hábitos incluem comer menos do que o normal, mais que o normal, ou fazê-lo de maneira estranha.

É muito comum que uma das formas de expressão da depressão oculta tenha relação com o apetite. Às vezes a pessoa não deixa de comer, ou come mais, mas demonstra repulsa por determinados alimentos ou apresenta problemas digestivos muito frequentes. Além disso, há também casos em que o que surge é uma obsessão em comer algo ou fazê-lo de uma determinada maneira.

Mulher sem apetite

5. Não conseguem dormir tranquilamente

O sono é outro dos fatores que torna visível o desconforto emocional. Como no caso da alimentação, o que é visto nesses casos é que existe algum tipo de anomalia que pode ser de vários tipos. Normalmente, dormem pouco ou dormem demais.

Ocasionalmente surgem outros comportamentos, como sonambulismo, dificuldade para dormir na cama em posição horizontal, sono intermitente, etc. Qualquer uma dessas formas de descanso, claramente inadequadas, pode ser um sintoma de depressão oculta.

Naturalmente, todos esses indicadores devem ser avaliados cuidadosamente. A depressão é mais que um estado de tristeza ou de negação disfarçada e também não tem relação com um estado de confusão temporária. Trata-se de uma condição que deve ser avaliada por um profissional capacitado.

  • Lidice, J., Valdés, Y., Quevedo, C., & Torres, V. (2007). Depresión oculta en sujetos que laboran en condiciones complejas. Rev Cubana Med Milit, 36(2), 1-6.