Séries psicológicas que você não pode perder - A Mente é Maravilhosa

5 séries psicológicas que você não pode perder

dezembro 21, 2017 em Filmes 350 Compartilhados
Séries psicológicas que você não pode perder

Quem não gosta de assistir a uma boa série de TV? Quantas vezes já ficamos até o amanhecer assistindo o final de uma temporada? Bem, se você gosta de intriga e gosta do mundo da psicologia, estas são as 5 séries psicológicas que não pode perder.

Séries psicológicas que vale a pena conhecer

1. Família Soprano: um “Poderoso Chefão” psicológico

Se você ainda não viu Família Soprano, está perdendo a que é considerada a melhor série da história! E não somos apenas nós que dizemos isso, mas as indicações e prêmios que a série recebeu durante as suas sete temporadas no ar. O interesse psicológico que pode estar por trás desta obra-prima é baseado na vida dupla de seu protagonista, Tony Soprano.

Sem revelar nada da trama, podemos dizer que este gângster de Nova Jersey também é um homem muito preocupado com sua família. Embora existam centenas de argumentos de filmes e séries que desenvolvem a personalidade das pessoas que vivem essa mentira, Família Soprano têm excelentes personagens. Adicione a esta situação outra das suas maiores atrações: as conversas entre a psiquiatra e o capo.

As sessões de terapia entre Tony Soprano e a Dra. Melfi são um verdadeiro deleite. Ele e a médica entabulam conversas a um nível tão alto de profundidade que fazem delas umas jóias desta disciplina. Sem dúvida, uma das séries psicológicas que você não pode perder!

Sopranos

2. Breaking Bad: o narcotraficante químico

Continuando com a dupla vida dos personagens, o caso de Walter White também esconde um fundo humanista. Este químico e professor é um dos exemplos mais ilustrativos se tentarmos refletir sobre a aceitação da doença e a preparação da morte.

Em vez de afundar na notícia de que tem uma doença com a qual não consegue lidar economicamente, ele muda radicalmente sua vida. Não só o seu modo de enfrentar o dia a dia; mas seu trabalho, seu papel familiar, sua maneira de se comunicar com sua esposa e uma longa lista de etcéteras. E tudo isso escondido!

Em particular, a primeira temporada é uma aula de mestrado em psicologia. O próprio Stephen King a considera a melhor série de televisão da história.

3. Dexter: o psicopata carismático

Se você é um amante da psicologia criminal, Dexter é, sem dúvida, sua série! Um serial killer que, ao mesmo tempo, é o melhor policial forense de Miami. Depois de ver os primeiros capítulos e entrar em seu mundo, você perceberá por que está entre as melhores séries psicológicas de todos os tempos. Tem um fundo e um roteiro verdadeiramente magistrais.

À medida que a trama progride, você fica em dúvida sobre o que é certo ou errado. Você vai perguntar quais comportamentos podem ser justificados e, embora moralmente comprometidos, são os mais apropriados. Além disso, Dexter consegue, na maioria das vezes, colocá-lo do lado do protagonista.

Seus rituais, sua metodologia, a influência de sua infância em sua personalidade atual, sua maneira de amar, seu código, o relacionamento com seus colegas de trabalho … Tudo está perfeitamente costurado e trabalhado. Em suma, uma delicadeza em que nada é deixado ao acaso.

Dexter

4. Em terapia: uma consulta de coração aberto

Em Terapia é um exemplo magistral de diálogo e uma aula de mestrado sobre o funcionamento da mente humana. Com base numa série homônima e bem-sucedida israelense, é uma dos thrillers psicológicos que “vicia” desde o primeiro momento. Baseia-se no consultório do psicanalista Paul Weston e nas sessões semanais que tem com seus pacientes. No momento, já tem 3 temporadas e seus capítulos diários duram apenas 20 minutos.

Nas mãos da HBO, Em Terapia supera grandes desafios. O primeiro, saber como usar corretamente a palavra e torná-la o recurso principal e quase único que alimenta. O segundo, prende a atenção do espectador desde o primeiro minuto, sem aborrecê-lo com conversas tediosas.

E o terceiro, normaliza uma situação que geralmente não é visível na tela. O fato de os psicólogos chegarem a outro consultório para buscar ajuda profissional e melhorar seu próprio bem-estar emocional. Recomendamos!

5. My Mad Fat Diary: alimentação adolescente

Embora menos conhecida do que as anteriores, esta série britânica é uma das obras que reflete o que é viver com um transtorno alimentar. É baseada no livro “My fat, mad teenage diary”, escrito por Rae Earl, e na história de uma adolescente de 16 anos com excesso de peso.

Depois de passar um tempo em um hospital psiquiátrico, seus esforços se concentram, desde que saiu de lá, em esconder seus problemas mentais e as distorções com a imagem que tem de seu corpo.

Série de TV: My Mad Fat Diary

Além disso, seus quase 105 quilos de peso tornam extremamente difícil se encaixar na sociedade. Por esta razão, é impressionante como dedica todos os seus esforços para ocultar seu passado, surpreender seus novos amigos e levar uma vida adolescente o mais normal possível. É uma série psicológica altamente recomendada devido à honestidade dos fatos que narra e à credibilidade das ações realizadas por seus personagens. Uma comédia que mistura o romantismo e o drama, longe do típico programa adolescente. Seria impensável que essa não fosse uma das séries psicológicas da nossa lista!

Recomendados para você