Aprenda a superar uma fobia - A Mente é Maravilhosa

Aprenda a superar uma fobia

novembro 20, 2017 em Psicologia 2 Compartilhados
Aprenda a superar uma fobia

Como é possível superar uma fobia? Todos temos uma ou conhecemos alguém que sofre de alguma fobia. Algumas pessoas podem ter medo de coisas que não estão muito presentes em nosso dia a dia, de modo que podemos viver perfeitamente ignorando-as. Por exemplo, ter medo de cobras ou de ratos não vai gerar uma grande ansiedade em sua vida cotidiana se você vive em uma cidade grande.

Outras fobias, no entanto, como fobia de dirigir, podem chegar a ser um problema hoje em dia. Ou a fobia de voar em aviões, se você tiver que viajar frequentemente a trabalho. Por isso, é importante trabalhar a ansiedade que alguns estímulos inofensivos nos causam, produzindo por sua vez comportamentos que evitam a situação que alimenta o pânico… Descubra como!

“O homem que tem medo do que não oferece perigo inventa o perigo para justificar seu medo.”
-Alain Emile Chartier-

A chave da fobia é a ansiedade

A ansiedade é a emoção que aparece quando temos uma fobia. Por isso, antes de mais nada, devemos aprender a diminuir sua intensidade quando essa aparece. Com esse objetivo, podemos nos informar sobre aquilo que nos provoca o medo. Nos informando, perceberemos que as ocasiões que produzem a ansiedade são baseadas em crenças irreais, e que podemos desconstruí-las e fazer com que a fobia desapareça. Do mesmo modo, será benéfico adquirir habilidades para gerenciar a situação temida.

Mulher tentando enfrentar sua fobia

Vamos ver um exemplo sobre isso: se temos fobia de cachorros, pode ser que acreditemos que todos são perigosos. Se nos informamos sobre eles, veremos que isso não é verdade. Além disso, podemos procurar entender como se comportar com cachorros de modo que nosso comportamento regule o comportamento do cão de acordo com a situação. Desse modo, teremos mais recursos para utilizar nas situações em que estivermos presos, podendo agir com maior segurança e com menos ansiedade, uma vez que a ameaça não será mais tão grande.

“Nada na vida deve ser temido. Tudo deve ser compreendido.”
-Marie Curie-

Além de informações da realidade acerca do estímulo fóbico e de aprender como lidar com ele, é fundamental trabalhar outra série de ferramentas. Nesse sentido, será de grande ajuda aprender a relaxar. Existem diversas técnicas para alcançar esse objetivo, devemos encontrar aquela que funciona melhor para nós, dependendo tanto do estímulo fóbico quanto de nossas características pessoais.

O próximo passo para superar uma fobia: exposição ao objeto

Quando aparece diante de nós aquilo que nos provoca a fobia, a ansiedade dispara. Sentimos o coração batendo a toda velocidade. A respiração acelera. Ficamos paralisados e nossa atenção fica presa pelo estímulo. Só queremos fugir ou evitá-lo, não é? De fato, é esse o comportamento que geralmente temos. Então a ansiedade baixa… Até que volta a aparecer o estímulo fóbico e agimos da mesma maneira contra a ansiedade. Assim, esse comportamento é reforçado.

Está claro que essa estratégia de evitação é bastante efetiva a curto prazo, porém a longo prazo não é o ideal. Então, o que poderia ser feito? Devemos parar de fugir. Sei que parece bastante difícil, mas por isso o primeiro passo é aprender a relaxar e a controlar nossa ansiedade. Assim, quando nossa fobia aparecer, seremos capazes de manejar essa emoção negativa.

Menina sentada em penhasco

Para isso, é necessário começar a se expor, aos poucos, ao estímulo fóbico. Podemos, por exemplo, preparar uma lista com as situações relacionadas a nossa fobia e classificá-las em ordem segundo o grau de ansiedade que geram. Uma vez que tenhamos essa lista, podemos nos propor a passar por cada uma das situações sem fugir.

Devemos começar pela situação que traga menos ansiedade e, quando percebermos que essa emoção desagradável está aparecendo, devemos colocar em prática as estratégias que adquirimos para lidar com ela (por exemplo: relaxamento, atenção dissociada do estímulo, bloqueio do ciclo de pensamentos, etc) ao invés de evitá-la. Uma vez que essa situação esteja superada, estaremos prontos para nos expor à próxima. Desse modo, veremos como pouco a pouco poderemos permanecer calmos em situações que antes geravam uma enorme ansiedade.

Recompense a si mesmo a cada passo dado para superar uma fobia

Sempre que quisermos transformar um comportamento em hábito, devemos reforçar a nós mesmos para alcançar esse objetivo. Por isso, é muito importante que nos recompensemos depois de nos expor ao estímulo fóbico e termos conseguido lidar com a ansiedade sem evitar a situação. Afinal, acabamos de passar por um momento muito desagradável… e merecemos uma recompensa por estarmos no caminho certo para superar uma fobia.

Dessa forma, conseguiremos ir aumentando nosso autocontrole diante da negação de seguir esse primeiro impulso de fugir. Mas não é só isso, por meio da exposição também acabamos percebendo que as consequência negativas que esperávamos antes de efetivamente viver a situação não são assim tão ruins quanto pensávamos. Ou pode ser até que nem tenha havido nenhuma consequência. Isso já é um reforço por si só, e uma motivação para enfrentar a situação seguinte na escala de dificuldade, que frente ao sucesso anterior já nem parece tão difícil assim.

Mulher que sofre de fobia social

“A ansiedade é um rio de temor que corre pela mente. Se ela é alimentada, pode se converter em uma correnteza forte que arrastará todos os nossos pensamentos”.
-A Roche-

Superar uma fobia é relativamente simples, se soubermos como colocar em prática as técnicas que acabamos de ver. Por isso, se você acreditar que esse problema está presente em sua vida, é importante procurar um psicólogo adequado, que possa guiá-lo por esse processo de modo que possa tomar de volta as rédeas da sua vida!

Imagens cortesia de Aziz Acharki, Tertia Van Rensburg e Connor McSheffrey.

Recomendados para você