Aprender a reconhecer nossos defeitos

Aprender a reconhecer nossos defeitos

4, abril 2015 em Emoções 2622 Compartilhados

É comum que seja relativamente simples para as pessoas julgarem as atitudes e comportamentos daqueles que estão ao seu redor. Assim, quando vemos alguém fazer algo de que não gostamos ou que consideramos errado, percebemos no momento do erro. Isto significa, muitas vezes, que desenvolvemos um julgamento bastante taxativo dessa pessoa. E isso pode chegar a acontecer só numa olhada. Muitas vezes julgamos levianamente, então? Por que é tão fácil encontrar os defeitos dos outros? Podemos reconhecer nossos defeitos igualmente rápido?

O difícil que é ver nossos próprios erros e reconhecer nossos defeitos

Obviamente, se pudéssemos ver em nós mesmos todos os defeitos que somos capazes de encontrar nos outros, seria muito mais simples nos realizarmos como pessoas e controlar nossas atitudes. No entanto, conhecer a si mesmo não é uma tarefa fácil. É difícil e, além disso, necessário para nos sentirmos confortáveis com nós mesmos e para não cometermos erros.

Sem dúvida, é complicado tentar nos separar do nosso corpo enquanto estamos conversando ou fazendo alguma atividade, para que assim possamos nos ver de fora e sejamos capaz de nos julgar objetivamente. Apesar de tentar, há outras maneiras, a priori mais simples, para analisar o nosso comportamento.

Somos todos seres humanos. Esta afirmação nos iguala a um mesmo nível e nos define como seres não perfeitos e que, portanto, se enganam e cometem erros. É por isso que os erros que nossos semelhantes comentem são os mesmos erros que nós cometemos. Qual a melhor maneira, então, de conhecer a nós mesmos do que observando as pessoas ao nosso redor?

Observando os demais nos veremos em um espelho

Vejamos um caso prático: cruzamos na rua ou no escritório com uma pessoa que conhecemos, e ela e nos cumprimenta friamente. Isso nos incomoda. O normal é que a julguemos negativamente e os nossos pensamentos sobre essa atitude não passem disso. Portanto, se esse comportamento nos incomodou, como somos todos semelhantes, significa que se eu atuo assim com outras pessoas elas podem se sentir ofendidas. Por que não nos propomos, então, a cumprimentar sempre calorosamente com um sorriso? Poderíamos chegar à mesma conclusão se sentimos que uma pessoa é egoísta, soberba ou narcisista.

Devemos extrair cada uma dessas atitudes negativas e interiorizá-las como regra a não seguir. Se fizermos isso, além de nos descobrirmos como seres humanos, poderemos nos tornar pessoas melhores, o que levará os outros a sentirem respeito e afeto por nós, e também a uma maior aceitação social.

Podemos dizer, então, que o melhor espelho que podemos usar para conhecer a nós mesmos são as pessoas.

Recomendados para você