Vidros sujos que julgam vidas alheias – A mente é maravilhosa

Vidros sujos que julgam vidas alheias

fevereiro 5, 2015 em Curiosidades 13 Compartilhados

Um casal acabara de comprar um apartamento num bairro tranquilo. Numa manhã, enquanto tomavam café, a mulher viu pela janela que a vizinha pendurava lençóis no varal e disse: – Que lençóis sujos estes que a vizinha está pendurando no varal! Quem sabe ela não precisa de um sabão melhor? O marido olhou, mas permaneceu calado. A cada dois dias a mulher repetia o mesmo discurso enquanto a vizinha pendurava sua roupa ao sol. Um dia a mulher se surpreendeu ao ver a vizinha pendurando lençóis limpos, e disse ao marido: – Olha, finalmente ela aprendeu a lavar roupa! E o marido respondeu: – Hmm… Não é bem assim. Hoje levantei mais cedo e limpei os vidros da nossa janela. – Autor Desconhecido

Julgar as ações e a vida dos demais é uma forma de expressar a insatisfação que toma conta de nossas vidas. Se dedicar, continuamente, a julgar os outros só alimenta críticas destrutivas sobre os demais e nos leva a acreditar, de maneira equivocada, que somente o nosso ponto de vista é correto. Os que julgam vidas alheias estão escondendo a necessidade de mudança que talvez precisem fazer neles mesmos.

Desperdiçamos nossa incrível energia prestando atenção à vida dos outros, censurando a conduta das outras pessoas somente sob a nossa perspectiva e sob o que nós acreditamos ser o certo. E, é claro, nos julgamos diferentes e melhores do que aqueles a quem criticamos. É comum, principalmente, julgar aqueles que têm vidas diferentes das nossas.

Julgamos segundo nossos preconceitos, sem respeitar nem entender o comportamento alheio. Julgamos através da inveja, sem ao menos tentar realizar nossos próprios desejos, apenas julgando indevidamente. Perder tempo julgando os demais não aumentará a nossa felicidade.

Nossas relações não despertarão afeto nem simpatia e, a única alternativa que temos para evitar cair em juízos vagos de valor, é respeitando a individualidade e sendo sinceros com o próximo. Estamos em um eterno processo de mudança e nunca saberemos quantas variações iremos experimentar na vida ao longo dos anos. Sendo sinceros estaremos expressando livremente o que pensamos, sem emitir críticas nem preconceitos. Antes de julgar os demais, olhe para si mesmo.

Créditos da imagem: Toni Castillo Quero
Recomendados para você