Como dizer o que sente sem morrer na tentativa

Como dizer o que sente sem morrer na tentativa

outubro 15, 2015 em Emoções 0 Compartilhados
Como dizer o que sente sem morrer na tentativa

É muito difícil para você expressar suas opiniões ou sentimentos? Você acha que “poderia ter dito algo” muito tempo depois que a conversa terminou? Percebeu que é muito difícil dizer “não” a alguém?

Como dizer o que sente sem morrer na tentativa

Então, querido leitor, o que está faltando em você é um pouco mais de “assertividade”. Talvez você nunca tenha ouvido falar dessa palavra, mas sempre há uma primeira vez para tudo!

Assertividade: arma para que você possa dizer o que sente

A assertividade é a maneira que você tem de se comunicar para poder expressar o que sente e acredita, dar sugestões de maneira honesta e, sobretudo, defender seus direitos.

Por exemplo, se um amigo lhe pede ajuda para pintar sua casa num fim de semana, mas você tem que estudar para uma prova e diz que “sim” mesmo assim, não está usando a assertividade. Nesse caso, deveria explicar a ele a situação e, talvez, oferecer-lhe ajuda, mas definindo uma estratégia que não demande tanto tempo: ir na tarde de sábado ou no domingo pela manhã.

Outro caso: você está discutindo com seu parceiro por dinheiro (o mais comum) e, em vez de dar seu ponto de vista, você fica calado. Quando a “conversa” – que na realidade era um monólogo – termina, você vai fazer outra coisa. Nesse momento, seu cérebro reage e você se dá conta de que… poderia ter dito muitas coisas!

Bom, isso também é falta de assertividade. O ideal seria que, em vez de ficar em silêncio, tivesse a oportunidade de dizer que o problema econômico reside nos gastos, em vez de nas poucas “entradas” que vocês têm, que ambos devem fazer uma “economia de guerra”, etc.

Como dizer o que sente sem morrer na tentativa

Entretanto, como podemos desenvolver a assertividade sem cair em maiores brigas, problemas com os amigos ou pessoas próximas? Talvez o que mais esteja lhe reprimindo seja o medo dos confrontos que podem ocorrer.

Se seu amigo não compreende que você tem outras coisas para fazer, em vez de estar todo o fim de semana com ele pintando a casa, não é que você seja má pessoa, mas também não pode aproveitar o escasso tempo livre que você tem para estudar, por exemplo. Então você, para evitar problemas com seu amigo, pensa assim… “Vou mal na prova, mas pelo menos não tive uma discussão”.

A assertividade também é comunicar seus sentimentos, mas sem se deixar levar pelas emoções. No caso do casal discutindo por dinheiro, seria, por exemplo, evitar chorar quando está querendo dizer o que pensa, ou não gritar e se estressar ao expor seu ponto de vista.

Tampouco deve-se esperar que, pelo fato de ser mais assertivo, todos os problemas chegarão ao fim, porque provavelmente, aparecerão outros… No entanto, você estará calmo e consciente de que, pelo menos, você disse o que pensava ou o que sentia.

O melhor de tudo é que você pode colocar em prática a assertividade em qualquer âmbito, e ela pode ajudar muito a se comunicar e se expressar, defender seus direitos, dizer o que você sente ou qual é sua opinião sobre um assunto. Definitivamente, ser assertivo dá liberdade e calma. E, por acaso, não é isso que todos nós buscamos?

Como dizer o que sente sem morrer na tentativa

Como ser mais assertivo?

É hora de colocar as mão à obra (ou as palavras na boca) e desenvolver a bendita assertividade da qual falamos tanto. Embora a teoria seja mais fácil do que a prática, vale a pena focar nos seguintes conselhos:

– Elimine a culpa: Os pensamentos negativos ou a falta de comunicação podem estar baseados no fato de se sentir culpado. “Que mal amigo eu sou, como não vou ajudar o João a pintar seu apartamento”. Mantenha uma visão mais positiva: “Eu mereço o fim de semana para estudar e descansar”.

– Lembre-se que ninguém pode ler mentes: Bom, talvez algumas pessoas possam, mas, no geral, não. Os outros não têm bola de cristal para saber o que acontece com você. A única maneira deles saberem é se você contar a eles!

– Defenda sua verdade: Nem tudo o que você expressar será a verdade absoluta (que, para muitos, não existe), mas assim você estará protegendo o que acontece com você… E isso já é muito.

– Seja concreto: Não fale além do necessário, dê as palavras justas no mesmo tempo adequado.

Não se esqueça de que a assertividade tem efeito sobre sua autoestima, porque você estará respeitando a si mesmo.

Recomendados para você