Efeitos do estresse sobre o corpo: sintomas que você deve conhecer

Os efeitos do estresse sobre o seu corpo: sintomas que você deve conhecer

Maio 21, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Efeitos do estresse sobre o corpo

Os efeitos do estresse sobre o seu corpo são mais amplos do que você pode acreditar. Esta tensão e este estado mental mantidos por muito tempo debilitam nossa saúde e colocam uma teia de aranha em nossas vidas. Os efeitos cumulativos do estresse crônico se apoderam de nós até ficarmos fracos, até ficarmos presos no turbilhão do nosso dia a dia.

Estresse é aquela palavra que está na moda e que quase todos temos na ponta da língua quando não alcançamos os nossos objetivos. Quando o dia é curto e as nossas obrigações são muitas. Quando a dor de cabeça se torna insuportável e as tarefas pendentes não acabam nunca mais. Todos nós, de uma maneira ou de outra, podemos descrever esse sentimento desconfortável, aquele inimigo tão comum do ser humano.

“Cada vez há mais provas que demonstram que o estresse afeta diretamente o sistema nervoso: ele aumenta as doenças infecciosas como a gripe, o resfriado, o herpes…”
-Bruce McEwen, psicólogo da Universidade de Yale-

Além das sensações há as realidades externas, os efeitos, as consequências. Falamos do impacto em nosso corpo deste transtorno que atua como uma presença invasiva alterando uma série de funções básicas. Assim, um fato que devemos ter em mente, em primeiro lugar, é que o estresse muda o nosso cérebro. Quando esta condição é mantida de forma permanente, a memória se deteriora, certas estruturas se degeneram e aparece o declínio cognitivo, e até mesmo um risco maior de sofrer de depressões.

Não estamos falando de algo inócuo. O estresse é algo mais do que a palavra da moda, é um transtorno, é uma realidade que deixa uma falha em nosso corpo e que nos tira a vitalidade, a energia e, é claro, a saúde.

Homem estressado no trabalho

Efeitos do estresse sobre o seu corpo

Os efeitos do estresse sobre o seu corpo vêm orquestrados por uma estrutura cerebral: o hipotálamo. Esta interessante região atua como um radar. É muito sensível às preocupações, a esses nós mentais cheios de medo e ansiedade. O hipotálamo interpreta todas estas mensagens como uma ameaça e, instantaneamente, emite um sinal de alerta para o nosso corpo: temos que escapar.

Diante dessa informação carregada de alarme, uma resposta incrivelmente complexa é acionada em nosso corpo. Para começar, a glândula pituitária e o córtex adrenal liberarão os hormônios do estresse. Esses hormônios contêm elementos muito semelhantes à cortisona: são chamados glicocorticoides, sendo o mais importante o cortisol.

No entato, os glicocorticoides têm seu lado positivo e seu lado negativo. Se eles são liberados em um momento específico e limitado no tempo, nos ajudam a reagir de uma maneira mais adaptada, sempre tirando o melhor de nós mesmos em uma situação. No entanto, se essa liberação for contínua, se ocorrer dia após dia, os efeitos do estresse sobre o corpo serão imensos. Vamos descobrir quais são esses efeitos abaixo.

Mulher com dor no peito

Sintoma respiratório e cardíaco

Os hormônios do estresse afetam de forma direta tanto o sistema respiratório quanto o sistema cardiovascular. Nós respiramos mais rápido numa tentativa do cérebro de distribuir rapidamente sangue rico em oxigênio para o corpo, para que, assim, ele possa reagir o quanto antes perante as ameaças. Mas isto é, sem dúvidas, um grande risco, pois é quando aparecem as taquicardias e a hipertensão.

Da mesma forma, também ocorre outro fenômeno: os vasos sanguíneos se contraem para trazer mais oxigênio para os músculos, para que possamos “escapar” dessas supostas ameaças. Isso implica que tanto o coração quanto o cérebro receberão menos oxigênio e nutrientes.

Efeitos no sistema digestivo

Outros efeitos do estresse sobre o corpo se localizam no sistema digestivo. São os seguintes:

  • Dor de estômago.
  • Aparição de úlceras.
  • Indigestão.
  • Refluxo gástrico.
  • Diarreias ou prisão de ventre.
  • Náuseas e vômitos.
  • O estresse obriga o fígado a produzir mais açúcar (glicose) com o objetivo de obter mais energia. Isso se traduz em um risco maior de sofrer de diabetes.
  • Colite e inflamação intestinal.

Mulher sentindo dor

Obesidade ou perda de peso

Este é um efeito que costuma variar bastante de pessoa para pessoa. Há quem aumente a ingestão de alimentos calóricos diante do estresse com o objetivo de saciar esse desejo emocional. Por outro lado, outras pessoas experimentam falta de apetite.

Perda de cabelo

A queda de cabelo por estresse é algo bastante comum. Os níveis elevados de cortisol no sangue enfraquecem os folículos capilares e é normal que comece a ocorrer uma queda progressiva do cabelo. Da mesma forma, também podemos sofrer de alopecia areata, que é quando surgem pequenas áreas onde cai o cabelo e aparece uma calvície localizada.

Mudanças na menstruação

O estresse crônico normalmente tem sérios efeitos no nosso sistema hormonal. Assim, um dos sintomas mais evidentes na mulher é a aparição de ciclos menstruais muito irregulares. Há atrasos ou ausências da menstruação e até mesmo redução do fluxo menstrual.

Sistema imunológico mais fraco

Os efeitos do estresse sobre o seu corpo têm muito a ver com o sistema imunológico. O estresse emocional mina as nossas defesas. Em caso de não o gerir de forma adequada e manter um estado de estresse por muito tempo, a resposta imunológica é reduzida e começamos a ser mais vulneráveis às seguintes condições::

  • Gripes e resfriados.
  • Herpes.
  • Alergias.
  • Infecções da pele.
  • Maior lentidão na hora de curar feridas ou lesões.

Homem espirrando

Para concluir, assim como podemos ver, os efeitos do estresse sobre o nosso corpo são imensos. Às vezes, é comum não vermos a relação entre as duas coisas e nos limitarmos a recorrer aos remédios e aos tratamentos mais variados sem entender sua origem, o verdadeiro desencadeador. Os especialistas neste campo dizem que, em geral, as pessoas não sabem reconhecer os sintomas.

Por trás da diabetes pode existir o estresse crônico, por trás de nossas dores de cabeça recorrentes, a insônia, e aquela alergia que não sabemos de onde vem pode ter sido provocada por aquele inimigo conhecido, mas não percebido ou assumido. Vamos pensar sobre isso.

Recomendados para você