Manorexia: um distúrbio alimentar que afeta os homens

A manorexia pode ser entendida como um transtorno alimentar semelhante à anorexia, mas sofrido principalmente por homens.
Manorexia: um distúrbio alimentar que afeta os homens

Última atualização: 10 Novembro, 2021

A anorexia é um transtorno alimentar (TA) que, em geral, atinge principalmente mulheres jovens, embora também possa aparecer em homens e em diferentes faixas etárias. Assim, a manorexia é um neologismo usado para falar sobre a anorexia sofrida pelo homem, ou a expressão masculina da anorexia.

A manorexia é considerada um transtorno alimentar não especificado e seu nome se deve, em grande parte, ao fato de que os estereótipos de gênero nos levam a acreditar que a anorexia é uma doença exclusiva das mulheres.

Alguns especialistas acreditam que não é necessário criar novos nomes para diferenciar as características de um transtorno com base no sexo. No entanto, manorexia é um termo que se popularizou nos últimos anos e nos permite entender as peculiaridades da anorexia masculina.

Neste artigo conheceremos as causas e possíveis origens dos casos de manorexia, suas características mais relevantes e a importância da sua abordagem terapêutica.

Quais são as causas da manorexia?

Em primeiro lugar, a pressão social para ter um corpo que se enquadre nos padrões hegemônicos de beleza é uma causa recorrente nos casos de manorexia. A publicidade, os meios de comunicação e, sobretudo, as redes sociais têm gerado uma série de modelos aspiracionais que penetram na autoestima dos mais jovens.

Esses modelos costumam influenciar a construção da nossa imagem corporal e a adoção de estilos de vida. Consequentemente, a exposição constante a esses padrões de beleza pode nos tornar vulneráveis a esses tipos de transtornos alimentares.

No caso particular da manorexia, os modelos de masculinidade dominante, que tendem a enfatizar características como força física, agilidade e competitividade, podem estar por trás da origem do transtorno. O padrão característico da manorexia não é a magreza extrema, mas o cultivo de um corpo esguio e ao mesmo tempo atlético por meio da combinação obsessiva de restrições alimentares e exercícios excessivos.

Por fim, alguns fatores que podem estar associados ao surgimento da manorexia são a exposição a um evento traumático, episódios de repetência escolar ou bullying vinculado à corporalidade. Além disso, a despreocupação dos pais e a pouca atenção dispensada à alimentação dos filhos podem ser elementos que agravam a situação.

Características da manorexia

Em geral, quem sofre de manorexia são homens, principalmente homens jovens, que têm medo de ganhar peso. Com essa ideia em mente, eles se envolvem em atividades físicas excessivas e hábitos alimentares que podem se tornar perigosamente restritivos.

Algumas características da manorexia são as seguintes:

Restrições alimentares

Homens com manorexia tendem a perder progressivamente o apetite e seguem dietas muito restritivas. Além disso, podem consumir laxantes e diversos tipos de suplementos convencionalmente usados para emagrecer.

Atividade física excessiva

Talvez a característica mais comum seja o excesso de exercícios físicos, tanto em termos de horas quanto de esforço. Principalmente, eles tendem a dar prioridade aos exercícios cardiovasculares para queimar gordura corporal.

Distorção da imagem corporal

Outro sinal característico desse tipo de transtorno alimentar é a percepção distorcida da imagem corporal. Ou seja, um homem com manorexia pode se ver no espelho com um tamanho maior do que o seu tamanho real.

Cansaço crônico e desconforto físico geral

A manorexia geralmente traz consigo desconforto físico, como cansaço permanente, problemas gastrointestinais, sensação de frio, queda de cabelo e problemas dentários.

Consequências psicossociais

Por fim, distúrbios como esse afetam negativamente a autoestima e podem gerar sintomas de depressão e ansiedade. Além disso, é possível que surjam sentimentos de pouco valor pessoal e distúrbios emocionais que levam ao isolamento social e à deterioração das relações familiares e sociais.

Jovem deprimido

A importância de buscar ajuda para tratar a manorexia

Para começar, é importante observar que, em muitos casos, os homens com transtornos alimentares nem sempre procuram ajuda. Isso porque existem estigmas associados ao fato de serem consideradas doenças femininas. Dessa forma, o primeiro passo será reconhecer que você tem um problema e que ele pode ser resolvido com a ajuda profissional adequada.

O tratamento da manorexia ganha qualidade ao ser elaborado a partir de uma perspectiva interdisciplinar. Por um lado, a terapia psicológica ajudará a identificar a origem dos pensamentos que estão por trás do transtorno; por exemplo, que magreza é sinônimo de beleza ou que beleza é sinônimo de sucesso social.

Além disso, será imprescindível a participação de um nutricionista, que terá a missão de traçar uma alimentação saudável, e, é claro, de um acompanhamento médico para avaliar o estado de saúde geral e monitorar a sua evolução.

Da mesma forma, o apoio familiar é essencial para criar melhores hábitos alimentares, fortalecer a autoimagem e superar progressivamente esse transtorno.

Para encerrar, talvez valha a pena todos nós refletirmos sobre a forma como reforçamos diariamente a associação entre magreza e beleza. Podemos começar a criar diferentes formas de perceber nosso corpo, parar de fazer comentários desnecessários sobre o corpo de outras pessoas e ser mais gentis com a imagem que recebemos do espelho.

Pode interessar a você...
A anorexia no cinema: 5 títulos para entender o transtorno
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
A anorexia no cinema: 5 títulos para entender o transtorno

É delicado se aprofundar nesse tipo de transtorno, pois cada caso é um caso. Ainda assim, há algumas boas representações da anorexia no cinema.



  • Toro-Alfonso, J., & Nieves Lugo, K., & Borrero Bracero, N. (2010). Cuerpo y Masculinidad: Los Desórdenes Alimentarios en Hombres. Revista Interamericana de Psicología/Interamerican Journal of Psychology, 44(2),225-234.[fecha de Consulta 5 de Noviembre de 2021]. ISSN: 0034-9690. Disponible en:   https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=28420641003
  • Vandereycken, W. (2011) Media Hype, Diagnostic Fad or Genuine Disorder? Professionals’ Opinions About Night Eating Syndrome, Orthorexia, Muscle Dysmorphia, and Emetophobia, Eating Disorders, 19:2, 145-155, DOI: 10.1080/10640266.2011.551634