O que provoca o stress? Analisamos os 7 principais motivos

· fevereiro 9, 2015

Vivemos uma época na qual o stress está mais presente do que nunca, mas quais são as principais causas? Por que há mais casos atualmente? O ritmo acelerado ao qual nos submetemos é o principal motivo, que nos deixa com menos possibilidades de aproveitar o pouco tempo livre que nos resta. Muitas vezes sabemos que estamos estressados, mas não sabemos bem o por quê… Normalmente não se trata de apenas uma coisa, mas sim de vários problemas que se acumulam e provocam o stress. A seguir estão os 7 principais motivos que nos estressam.

As 7 principais causas do stress:

 

1. Trabalho

O trabalho estressante que enfrentamos atualmente faz com que fiquemos mais nervosos do que o normal. Pressa, excesso de responsabilidades, maus relacionamentos com colegas e chefes. Em muitos casos, falta pessoal nos escritórios e isso deixa os trabalhadores sobrecarregados e com uma maior carga mental em uso.

Também, em muitas ocasiões, há o medo de dizer “não” às demandas trabalhistas que estão além do nosso trabalho habitual; negar geraria o risco de ser demitido e como o mercado de trabalho não é fácil, o medo da demissão está sempre presente. Para amenizar o stress no trabalho, seria recomendável aproveitar bastante o tempo livre que temos. O que você mais gosta de fazer? Com o quê você mais se diverte? Mesmo que tenha pouco tempo livre, pratique seus hobbies e, acima de tudo, cuide de si mesmo com uma boa alimentação e durma a quantidade de tempo necessária para descansar.

2. Pessoas tóxicas

O ambiente no qual passamos a maior parte do tempo influencia muito no stress. As pessoas tóxicas tiram a nossa positividade e energia. Para saber se existem a sua volta pessoas que te prejudicam, você só tem que escutar suas emoções. Caso sinta raiva, stress, ansiedade, se tem más intenções é porque está cercado de pessoas tóxicas.

As pessoas saudáveis são essas que, quando estamos em contato com elas, nos fazem sentir à vontade e as emoções ficam positivas, são como um raio de luz que melhora nossas emoções. 

O ideal para um ambiente desagradável não nos causar stress, seria estar o menor tempo possível com pessoas tóxicas. Mas como muitas vezes isso é impossível, porque talvez a causadora do problema seja a família, ou o trabalho no qual temos que passar muitas horas do dia, seria bom que aproveitássemos muito o pouco tempo em que estamos livres. Assim, a balança de negatividade a que estávamos expostos entrará em equilíbrio.

3. Pensamentos negativos

Qualquer um pode estressar a si mesmo sem que existam motivos importantes para isso. Se a mente está focada no lado negativo das coisas, nos estressaremos rápido. É preciso focar o pensamento em coisas agradáveis e não deixar que o pessimismo tome conta. É preciso cultivar a tolerância, deixar de lado a perfeição, a ansiedade em alcançar metas e a pressa. Esses sentimentos só servem para cair em sofrimento.

Não nascemos para sermos perfeitos e eficientes, viemos para ser felizes. “O importante não é a meta, mas sim o caminho até alcançá-la”. Mesmo que pareça uma utopia impossível, é completamente verdadeira; é preciso aproveitar o que o caminho nos proporciona.

Devemos permanecer atentos e olhar ao nosso redor, ao invés de olhar somente para o futuro. Só há um lugar no qual você pode viver e aproveitar, e esse momento é o presente que você tem aqui e agora. Se deixar a sua mente vagando entre o passado e o futuro, você se estressará e isso vai gerar um stress irreal, porque você o criou com seus pensamentos.

4. Perdas importantes

Os falecimentos de entes queridos, amizades ou pessoas as quais éramos apegados é uma das situações mais difíceis e mais causadoras de stress. Na maioria dos casos este tipo de situação requer ajuda profissional. São mudanças irreversíveis e muito dolorosas em nossas vidas. Enfrentaremos uma série de etapas de luto, nas quais a dor irá diminuir com o tempo, até sermos capazes de seguir em frente.

5. Amores e desamores

Está comprovado que o amor é um dos maiores causadores de felicidade, mas ele nos prejudica quando não acontece de maneira saudável. Relações amorosas conflitivas produzem muito stress. Casos de dependência emocional, pessoas que têm uma baixa autoestima e aguentam ser mal tratadas só para não perder o relacionamento, etc.

O ditado “Antes só do que mal acompanhado”, infelizmente não é cumprido por muitas pessoas, e isso gera fontes de stress para estas pessoas. E também as pessoas que não têm relacionamento amoroso nenhum, mas se iludem com alguém que não as corresponde, podem chegar ao ponto de se acostumar com o sofrimento, a estar sempre perseguindo alguém que não as fará feliz. As únicas coisas que conseguimos executando todas estas ações errôneas é, infelizmente, eliminar o bem estar e acumular stress e tristeza.

6. Stress acústico

É um tema pouco falado, mas passar muito tempo exposto a situações barulhentas estressa, principalmente se há a obrigação de estar habitualmente nesses ambientes de contaminação acústica. O que podemos fazer para amenizar isto é dedicar-nos diariamente um tempo exclusivo para nós mesmos, a sós, para escutar uma música relaxante em volume baixo, fazer yoga, meditar, relaxar.

7. A solidão

Vivemos rodeados por diferentes tecnologias mas hoje há mais solidão que nunca. As relações humanas pioraram. É cada vez mais comum diminuir o contato real, substituindo-o pelo contato por dispositivos eletrônicos. Antigamente as pessoas passavam muito mais tempo juntas, conversando pessoalmente. Devemos passar menos tempo usando aparelhos eletrônicos e mais tempo em contato com as pessoas.

Equilibre sua balança

O stress vai se acumulando em nosso interior. Se não corrermos atrás e equilibramos nossa balança, acabaremos sofrendo, de alguma forma, de ansiedade ou outras doenças psicossomáticas. Mas como equilibrar a balança? A primeira coisa a se fazer é encontrar a resposta da seguinte pergunta: O que nos causa stress? Sabendo a resposta, podemos olhar as coisas de uma maneira diferente. Devemos aproveitar o tempo livre que temos e nos divertir ao máximo.

Cada pessoa tem um jeito de se divertir; não existe uma regra universal, encontre a sua maneira e aproveite. Se deixar de se divertir por muito tempo, deixará que a negatividade ganhe terreno e suas emoções vão piorar. Por exemplo, imagine uma pessoa que trabalhe durante 12 horas num ambiente desagradável. Se, assim que sai do trabalho, está tão negativa que não sente vontade de fazer mais nada, o stress cobrará a conta. Porém, se ela decide que o trabalho insatisfatório não a impedirá de continuar aproveitando a vida, ficará tudo bem.

Precisamos de um motivo para aguentar as coisas ruins que existem em nossas vidas. Procure seu motivo! Pratique seus hobbies, faça o que gosta, aproveite, mantenha um contato saudável e bom com as pessoas, divirta-se e cuide daqueles que gostam de você.

Quanto maior a quantidade de coisas positivas em sua vida, mais motivos terá para sobreviver a momentos não tão bons.

Créditos da imagem: Amy McTigue, net_efekt, Bernard Goldbach