O seu nome afeta a sua personalidade?

O nosso nome é parte das nossas cartas de apresentação. Descubra como ele pode abrir ou fechar portas para você, influenciando também na forma como você se posiciona diante dos diferentes obstáculos que você pode precisar enfrentar.
O seu nome afeta a sua personalidade?

Última atualização: 11 junho, 2022

A escolha do nome de um bebê pode ser um mar de dúvidas para os pais. Antes de decidir, avaliam-se as opções, consultam-se familiares e amigos e se faz uma longa e extensa reflexão sobre o assunto. Isso não é de se estranhar, pois, de alguma forma, todos sabemos que esse nome que nos acompanha durante a vida toda tem uma enorme importância. No entanto, talvez você ainda não saiba como o seu nome afeta a sua personalidade.

Ao fazer tal afirmação, não estamos falando de feitiçaria ou esoterismo, mas sim de uma hipótese que parece contar com certas evidências. O nome que recebemos molda o nosso autoconceito, as nossas experiências de vida e o nosso modo de ser, por meio de mecanismos que vamos explicar a seguir.

Por que o seu nome afeta a sua personalidade?

O seu nome é um dos primeiros elementos que você associará à sua identidade. Por meio dele, você se reconhece e ele se torna a base do conceito que você tem de si mesmo. Assim, dependendo de você gostar ou não desse nome, de você associá-lo a características negativas ou positivas, você desenvolverá uma imagem diferente de si mesmo. Afinal, você considerará esses atributos como inerentes a você por ter esse nome.

Além disso, o seu nome é a sua carta de apresentação para o mundo. É um dos primeiros dados que os outros recebem de você e, portanto, algo que condiciona a opinião dos outros desde o início.

Em nível inconsciente, as pessoas associam os nomes a atributos desejáveis ou indesejáveis, e fazemos isso a partir de diferentes parâmetros. Por exemplo, a origem cultural do nome, o quanto ele é popular ou diferente, o som ao pronunciá-lo ou as características pessoais que evoca.

Estas são questões que os próprios pais levam em consideração na hora de escolher um nome para os filhos. Geralmente, selecionam nomes próprios da sua cultura e que possam refletir de alguma forma as qualidades que esperam dos seus filhos. Assim, os pais mais conservadores optam por nomes clássicos e tradicionais, enquanto os mais modernos buscam opções diferentes e ousadas.

Por outro lado, as pessoas com quem essa criança se relaciona ao longo de sua vida também vão captar essas influências e se relacionar com ela a partir disso. Ainda que seja de forma inconsciente, em nível social, alguns receberão um tratamento muito diferente de outros, o que provavelmente acabará moldando a sua personalidade.

Nomes de pessoas escritos em papel
De acordo com um estudo liderado por Jean Twenge, as pessoas que não gostam do próprio nome podem ter uma adaptação psicológica mais deficitária.

É assim que o seu nome afeta a sua personalidade

Existem muitos estudos interessantes sobre o assunto. A seguir, vamos compartilhar as principais descobertas de alguns deles, para que você possa entender como o seu nome afeta a sua personalidade.

Autoestima e ajustamento psicológico

O ajustamento psicológico é o grau em que uma pessoa sabe enfrentar e se adaptar às circunstâncias, funcionando corretamente, evitando conflitos e alcançando o bem-estar. Assim, um estudo publicado em 2006 constatou que as pessoas que estavam mais satisfeitas com o primeiro nome apresentavam um maior ajustamento.

No entanto, não está clara a direção entre os dois aspectos: talvez as pessoas com menor autoestima e confiança não gostem do próprio nome uma vez que ele é um símbolo delas mesmas. Ou, pelo contrário, talvez seja a rejeição que sentem em relação ao próprio nome que afeta a sua autoimagem.

Relacionamentos e negligência interpessoal

Conforme mencionamos, o nosso nome exerce uma influência importante na maneira como os outros nos percebem e nos tratam. De fato, esse nome dá pistas sobre a nossa origem cultural e, se houver preconceitos racistas a respeito, isso pode fechar certas portas para nós.

Mas, além disso, os efeitos são sentidos em diversos outros aspectos. Por exemplo, pesquisou-se o efeito que o nome tinha nas interações que as pessoas recebiam em um site de relacionamento. Assim, aqueles com nomes pouco atraentes (por serem considerados antiquados ou negativos) receberam menos visitas em seus perfis e foram, de alguma forma, mais negligenciados pelos outros.

Essa negligência interpessoal, rejeição ou ostracismo a que o nosso nome pode levar também ficou evidente em um estudo que media a probabilidade de receber ajuda. Assim, os estranhos se mostraram mais propensos a socorrer ou ajudar aqueles com nomes vistos de maneira positiva.

Dessa forma, se você está se perguntando que relação isso tem com a formação da personalidade, basta analisar como um indivíduo pode ser afetado por crescer sendo rejeitado, isolado ou pouco considerado por seus pares, de forma sistemática. Isso, sem dúvida, afeta a autoimagem da pessoa, o valor que cada um atribui a si mesmo, as habilidades sociais, a afabilidade e a atitude diante da vida.

Personalidade e experiências de vida

Uma das pesquisas mais surpreendentes nesse sentido descobriu que o nome influencia a probabilidade de envolvimento em comportamentos criminosos. Assim, ficou claro que ter um nome socialmente impopular, considerado negativo ou associado à imoralidade e pouco calor humano aumenta o risco de cometer crimes violentos e crimes contra o patrimônio.

Novamente, isso provavelmente pode estar associado ao fato de que, em um nível inconsciente, cada nome tem conotações. Assim, conforme crescemos em sociedade, as internalizamos e recebemos dos outros o reflexo do que o nosso nome evoca. Se formos tratados como indesejáveis ou antiéticos ao longo de nossas vidas, é mais provável que acabemos cumprindo essa profecia.

Escolha de carreira e profissão

Por fim, vale ressaltar que a forma como você se chama pode determinar o seu futuro profissional. Afinal, alguns estudos destacaram que pessoas com nomes únicos e originais são mais propensas a acabar se dedicando a profissões igualmente inusitadas. Além disso, também apresentam um pensamento divergente que as leva a adotar estratégias de negócios diferentes e inovadoras.

De alguma forma, desde a infância, forja-se um sentimento de ser único e diferente nessas pessoas, o que propicia que se comportem de formas diferentes também no ambiente de trabalho.

Mulher apontando para um crachá
Ter um nome raro ou pouco usual está associado a uma maior probabilidade de ter uma carreira mais incomum.

O seu nome afeta a sua personalidade: aproveite-o

Conforme você pode ver, são muitas as maneiras como esse nome que você recebeu ao nascer pode afetar a sua personalidade, as suas experiências e os seus relacionamentos (embora obviamente a personalidade seja moldada e influenciada por diversos aspectos). Assim, ao se conscientizar disso, você também pode tirar proveito desse fato.

As pessoas com nomes comuns e populares geralmente são mais bem aceitas, embora mais convencionais. Por outro lado, espera-se que aqueles que recebem nomes originais também sejam mais originais e criativos. Então, descubra e aproveite esses pontos fortes, levando-os em consideração ao escolher o nome de seus filhos.

Mas, além disso, se você sente que a influência do seu nome não foi e não é positiva, pense que uma simples mudança (como procurar um diminutivo ou um apelido) pode fazer a diferença. Em suma, trata-se de ter consciência da importância que este aspecto tem para as nossas relações e o nosso autoconceito.

Pode interessar a você...
Nossos nomes falam das pessoas que os deram
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Nossos nomes falam das pessoas que os deram

Os nomes levam implícita uma intenção de quem o outorga, em parte consciente, em parte inconsciente. Você já parou para pensar nisso?



  • Busching, R., & Lutz, J. (2018). The influence of first name valence on the likelihood of receiving help: A field experiment.
  • Cai, H., DeWall, C. N., Gu, R., Chen, J., & Luo, Y. L. (2020). Name uniqueness predicts career choice and career achievement.
  • Gebauer, J. E., Leary, M. R., & Neberich, W. (2012). Unfortunate first names: Effects of name-based relational devaluation and interpersonal neglect. Social Psychological and Personality Science3(5), 590-596.
  • Kang, Y., Zhu, D. H., & Zhang, Y. A. (2021). Being extraordinary: How CEOS’uncommon names explain strategic distinctiveness. Strategic Management Journal42(2), 462-488.
  • Sidhu, D. M., Deschamps, K., Bourdage, J. S., & Pexman, P. M. (2019). Does the name say it all? Investigating phoneme-personality sound symbolism in first names. Journal of Experimental Psychology: General, 148(9), 1595-1614. http://dx.doi.org/10.1037/xge0000662
  • Twenge, J. M., & Manis, M. (1998). First‐name desirability and adjustment: Self‐satisfaction, others’ ratings, and family background. Journal of Applied Social Psychology28(1), 41-51.
  • Wang, J., & Cai, H. (2020). Blame crime on name? People with bad names are more likely to commit crime.