4 características que definem a personalidade resistente

· outubro 23, 2017

Existe muito mais do que força por trás de uma personalidade resistente. Afinal, a força verdadeira não vem da habilidade física, mas de uma vontade indomável. A pessoa resistente é o reflexo da atitude que não compreende as rendições, que pode cair oito vezes e se levantar dez, que se permite falhar e continua olhando o amanhã com esperança.

Embora já tenhamos ouvido falar desse tipo de personalidade em algum momento, é interessante saber que a sua conceitualização surgiu na década de 1980 no campo da psicologia social. Suzanne C. Kobasa, uma psicóloga da Universidade de Chicago, queria entender o que algumas pessoas tinham de “especial” que eram capazes não só de tolerar melhor o estresse, mas também de aprender com as circunstâncias mais adversas, com as situações mais difíceis.

“O homem que se levanta é mais forte do que aquele que nunca caiu”.
-Viktor Frankl-

A personalidade resistente foi definida naquela época como uma combinação sutil entre certos componentes biológicos e a aprendizagem que algumas pessoas tiram das suas experiências na sociedade. Atualmente essa abordagem mudou um pouco: podemos entender esta série de capacidades como um potencial indiscutível que todos nós devemos desenvolver.

De fato, as grandes empresas começaram a valorizar além de um bom currículo a “Mental Toughness”, que poderia ser traduzida como tenacidade mental, juntamente com uma personalidade resistente. Porque em uma sociedade tão complexa e competitiva quanto a atual, já não é suficiente ser brilhante e talentoso. Devemos colocar todos os nossos recursos em ação para “sair na frente” em qualquer campo, em qualquer ambiente e em qualquer circunstância.

Mão segurando árvore com casas nos galhos

As quatro características da personalidade resistente

Peter Clough, professor de Psicologia Aplicada na Universidade Metropolitana de Manchester, é uma das principais referências no estudo da personalidade resistente e da tenacidade mental. Nos seus livros como “Developing Mental Toughness”, nos oferece diferentes ferramentas e testes psicométricos para avaliar as quatro dimensões que compõem esse tipo de personalidade.

Além disso, um aspecto que devemos ter muito claro sobre o assunto é que ninguém nasce com uma personalidade resistente. Nenhuma dessas abordagens mentais e forças internas “vem de fábrica”, mas são o resultado de uma série de pensamentos, atribuições e atitudes que devemos assumir a partir das nossas experiências, nossos sucessos e, é claro, dos nossos fracassos.

1. Confiança: a capacidade de acreditar em si mesmo

Não há pior inimigo do que aquele que habita o nosso próprio interior. A nossa representação interna determina o nosso comportamento. Desta forma, se alguém se vê abatido, frágil, ferido e preso nas redes da indecisão, raramente alcançará algo bom, algo que o satisfaça. Não será capaz de enfrentar um desafio, uma dificuldade.

Ralph Waldo Emerson disse que a confiança em si mesmo é o primeiro passo para o sucesso e o bem-estar. Algo que certamente poderíamos traduzir de outra maneira: a nossa vida é a nossa autoestima.

Para confiarmos em nós mesmos e na nossa autoestima, não há outra opção senão reunir forças para enfrentar os medos, alimentar o nosso autoconceito e deixar de lado muitas das atribuições herdadas que limitam o nosso verdadeiro potencial.

Mulher soprando um dente de leão

2. Capacidade de controle: calma e positividade

A personalidade resistente sabe que não temos o controle sobre a vida e as adversidades. Ela está plenamente consciente de que não pode controlar tudo o que acontece na sua vida, tudo o que acontece ao seu redor ou mesmo tudo o que o destino lhe reserva para o futuro.

A personalidade resistente sabe que uma grande parte da vida é governada pela incerteza e enfrenta tudo o que acontece de uma forma diferente. Ela encontra forças onde os outros enxergam fraquezas, e segue em frente. Além disso, mesmo no meio de todas as dificuldades, ela acredita que sempre será possível alcançar novas realizações, novos aprendizados e objetivos importantes.

3. Enfrenta os desafios sem medo

O psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi disse que as mudanças são parte da vida, e aceitá-las da melhor maneira possível pode ser um incentivo para o nosso crescimento pessoal. No entanto, os desafios e qualquer tipo de mudança nas nossas vidas cotidianas trazem consigo o medo, o estresse e a inquietação.

A personalidade resistente se caracteriza sobretudo por uma clara flexibilidade cognitiva e por uma grande tolerância à ambiguidade. A sua visão interna, calma e madura, permite que ela veja cada desafio não como uma ameaça, mas como um momento para reunir os recursos internos e enfrentar as adversidades de forma positiva e efetiva.

Mulher com coruja branca na cabeça

4. Compromisso consigo mesma e com as pessoas ao seu redor

Na personalidade resistente, o compromisso vai além de si mesmo ou do próprio benefício. Uma característica que define estas pessoas é o seu verdadeiro compromisso social, o seu senso de comunidade ou corporação. Esse desejo tão profundo de altruísmo e apoio social a transforma em inspiração para os outros. Além disso, muitas vezes a sua simples presença e a sua atitude centrada e tranquila reduzem o impacto do estresse em determinados ambientes.

Para os psicólogos existencialistas, a personalidade resistente é o reflexo de uma pessoa autêntica, alguém que olha para o futuro com segurança, sem egoísmo e movido por um desejo sincero de bem-estar social.

Como vimos, esse tipo de personalidade reúne uma série de abordagens, características e processos internos, onde não faltam a resiliência e as práticas efetivas que promovem o equilíbrio social e a harmonia, tanto externa quanto internamente. Portanto, vamos trabalhar no nosso dia a dia sobre essas dimensões descritas neste artigo.

Se não podemos escolher os acontecimentos da nossa vida, vamos pelo menos tentar trabalhar os nossos pensamentos e atitudes para melhorar a realidade que nos rodeia.