5 benefícios das emoções negativas

· fevereiro 21, 2018

Você deve estar se perguntando como é possível falar sobre os benefícios das emoções negativas. De uma forma geral, nem tudo é o que parece e nem sempre podemos estabelecer as emoções como boas ou más, já que dependem de múltiplos fatores.

Vamos exemplificar para entender melhor. Normalmente pensamos no medo como uma emoção negativa. No entanto, ele também é um mecanismo antigo de sobrevivência para os seres humanos. Com ele somos mais prudentes e evitamos ou nos protegemos de situações nas quais podemos correr perigo.

Os benefícios das emoções negativas nos permitem crescer de uma forma mais completa.

Existem benefícios nas emoções negativas?

Clyde DeSouza diz que “é surpreendente como uma vez que a mente está livre da contaminação emocional, a lógica e a lucidez emergem”. Por isso se pensamos com objetividade, podemos encontrar benefícios em praticamente tudo o que somos e nos rodeia, inclusive no que consideramos negativo.

Além disso, temos que considerar que vivemos em uma sociedade que muitas vezes se empenha em identificar a frustração ou a ansiedade, por exemplo, como algo ruim. O amor, por sua vez, representaria o contrário. Refletindo, nos damos conta de que essa classificação tem algo de certo, mas também tem algo de equivocado, de forma que é uma “realidade” subjetiva ou superficial.

Mulher angustiada

Pensemos que a emoção negativa, como explica a psicóloga e sexóloga Isabel Rovira, é necessária. Segundo a especialista, a plenitude e o equilíbrio mental só podem ser alcançados através da experimentação de todo o espectro emocional. Para alcançar um desenvolvimento cada dia mais pleno, de alguma maneira essas emoções são necessárias na nossa paleta. Lembremo-nos de que nas experiências adquiridas, tanto positivas quanto negativas, são obtidos aprendizados que nos permitem crescer de uma forma mais completa.

Os benefícios das emoções negativas

Os benefícios das emoções negativas existem, e são variados. No entanto, o fato de haver vantagens não significa que podemos abusar delas. Ou seja, aceitá-las, escutá-las e deixá-las respirar não é ruim, na verdade é muito melhor que guardá-las, negá-las ou reprimi-las. Em qualquer caso, nosso objetivo será impedir que elas tomem o controle ou contaminem o resto dos pensamentos; precisamos ter um equilíbrio, que geralmente é onde se encontra a real plenitude.

Os benefícios das emoções negativas nos permitem crescer e conhecer-nos em plenitude.

Equilíbrio emocional

Já falamos sobre isso nesse mesmo texto. O equilíbrio emocional e mental só é obtido experimentando todo tipo de emoções. É tão ruim viver em uma eterna positividade quanto viver em constante negatividade.

Se queremos alcançar um equilíbrio emocional que repercuta de forma positiva no nosso bem-estar, também devemos deixar que as emoções negativas aflorem. É claro que cada uma tem seu momento específico, por isso é importante que sejamos nós mesmos, de maneira inteligente, que escolhamos o curso pelo qual queremos que transcorra.

São fontes de experiência e estímulo para melhorar nossas habilidades

As emoções de valência negativa que não rejeitamos são potenciais fontes de riqueza. Isso se deve ao fato de que as experiências vividas nos oferecem destrezas e conhecimentos que podem ser utilizados no futuro para enfrentar situações adversas.

Da frustração e das situações que a provocam podemos extrair lições fantásticas sobre nós mesmos e sobre as pessoas que amamos. Falamos de um autoconhecimento muito valioso para que possamos ser emocionalmente inteligentes, para escolhermos bem o curso sobre o qual falamos anteriormente.

“Isso é o que acontece com as lições, você sempre aprende com elas, mesmo quando não quer.”
-Cecelia Ahern-

Mulher em local sombrio

Aprendemos a ser mais inteligentes na resolução de conflitos

As experiências negativas também são excelentes para descobrir novas técnicas de resolução de conflitos. Saber, por exemplo, que somos propensos à ira e a ter pouco controle sobre o que falamos em situações de raiva fará com que, se formos inteligentes emocionalmente e essa emoção nos invadir, nos demos um tempo para distanciar-nos da situação antes de nos expressarmos a respeito dela. Dessa forma, não faremos com que a resolução de conflito se complique.

Por outro lado, muitas vezes essa raiva, a emoção, é o que nos informa que alguém está nos prejudicando. Esse alguém pode ser uma outra pessoa ou nós mesmos. Em qualquer caso, ela nos avisa que há uma situação que merece a nossa atenção.

“A vontade é a intenção favorecida pelas emoções.”
-Raheel Farooq-

Motivadoras de pensamentos analíticos

Diversos estudos mostram a raiva como um excelente motivador e catalisador para o pensamento analítico. Ou seja, ajuda a discernir de forma mais racional e objetiva quando não se excede ou se converte em ira, já que assim o efeito é diametralmente oposto.

Servem como um sinal de alerta

Comentamos no começo do artigo, mas é importante não esquecer. O medo é uma ferramenta que nos permite estar alerta frente ao perigo. Claro, ele precisa ser proporcional e racional.

Mulher com medo em floresta

Nem tudo é o que parece, e esta regra também é válida no terreno das emoções, certo? Atualmente muitos gurus oferecem suas teorias sobre o positivismo. No entanto, não podemos perder a perspectiva, pensemos que se essas emoções que chamamos de negativas continuam sendo reproduzidas em nós ao longo da história, de alguma forma favorecem a nossa sobrevivência. Faríamos bem em dar-lhes um lugar e escutá-las, sem lhes ceder o controle.