5 chaves para começar a praticar mindfulness em seu dia a dia

5 chaves para começar a praticar mindfulness

junho 14, 2017 em Psicologia 358 Compartilhados
5 chaves para começar a praticar mindfulness

Praticar mindfulness requer certos conhecimentos básicos. No entanto, não são complexos. O segredo para começar com essa técnica pode ser encontrado nas palavras de Amit Ray: “se você quiser dominar a ansiedade da vida, viva o momento, viva na respiração”.

A prática de mindfulness implica meditação e auto-observação, mas também requer que coloquemos nossos cinco sentidos plenamente atentos para a vida cotidiana. Você acha estes pontos muito abstratos? Na verdade, não são tanto assim.

Praticar mindfulness requer certos segredos

José María Doria, presidente da Escola Espanhola de Desenvolvimento Transpessoal, escreveu obras como “Las 40 puertas” e explica em seus textos as bases para se iniciar na prática de mindfulness. Ao ler este autor, descobrimos que a auto-observação requer uma mente com presença plena. Para isso, é preciso treinar até aprender a viver apenas o momento presente, não o amanhã. É necessário, então, abandonar preconceitos e se concentrar totalmente no aqui e no agora.

homem-praticando-mindfulness

Na realidade, o que o mindfulness enfrenta é a dispersão e a abstração da mente. Se passarmos horas divagando sobre o que vai acontecer amanhã, teremos perdido todo o nosso presente, e o amanhã, quando for presente, também será perdido pensando no que vai acontecer na manhã seguinte; e assim nos perdemos, seguindo uma enorme e interminável cadeia pela qual a vida se esvai rapidamente, como se fossem gotas de água entre os dedos das mãos.

De acordo com o mindfulness, a felicidade não está no amanhã, mas sim no “aqui e agora“. Por isso valoriza-se, acima de tudo, viver o momento presente, enquanto você está lendo estas palavras. Tenha consciência disso.

A prática de mindfulness requer meditação e atenção

É importante recordar que para praticar mindfulness, a meditação é uma técnica básica. É necessário estar presente e consciente plenamente, observando enquanto acontece, mas sem intervir, somente praticando nossa própria consciência.

Uma vez que somos capazes de nos auto-observarmos e meditar, precisamos prestar uma atenção consciente na nossa vida cotidiana. Ou seja, temos que fazer um esforço para evitar os momentos de dissociação, nos quais agimos como se fôssemos automatizados. O próprio Doria explica que até mesmo descascar uma cebola requer nossa total atenção e concentração.

“A mente é um espelho flexível, ajuste-a para ver melhor o mundo”.
-Amit Ray-

Se você acredita ser capaz de deixar de se comportar de modo automático em certos momentos, você já tem a base para começar com o mindfulness. Mas, como continuar? Vamos descobrir a seguir 5 segredos básicos que você precisa conhecer, na forma de passos.

Pare e observe

Este primeiro passo exige que você pare e observe a si mesmo. Ou seja, pare um momento e tenha consciência do que acontece em seu corpo e do que passa pela sua cabeça. Concentre-se na tarefa que você está realizando e em que sentimentos e emoções tal tarefa provoca em você. Deste modo, você sairá da inconsciência e permitirá que sua mente relaxe.

mulher-praticando-mindfulness

Dê um passo para trás

Uma forma diferente de observar é dar um passo para trás. Neste caso, precisamos tentar ver a nós mesmos como se fôssemos espectadores da nossa própria vida. Saia da sua mente e observe de fora para ter mais consciência de como você é. Não fique parado no “modo espectador”, mas saiba que é positivo saber mudar para ele rapidamente: em determinadas situações, isso pode enriquecer muito a perspectiva a partir da qual você aborda os problemas.

Volte ao agora

O terceiro segredo proposto por Doria para entrar no mundo do mindfulness requer um retorno periódico à consciência. Para isso, ele convida a colocarmos um alarme várias vezes ao dia para que nos lembremos da importância de parar, respirar de forma consciente e voltar às nossas tarefas.

“Caminhe como se você estivesse beijando a terra com seus pés.”
– Thich Nhat Hanh-

Respire

Falávamos, no começo do artigo, da importância da respiração para o mindfulness. Neste caso, Doria comenta a necessidade de fazer diariamente 40 respirações de maneira totalmente consciente. Conte cada uma delas quando expirar e não varie o ritmo, assim sua mente vai perder a tensão que todos os pensamentos alarmantes e de alerta criaram.

Aceite seus novos pensamentos e suas novas emoções

Por mais consciente que você seja, as emoções e os pensamentos vêm à sua mente de forma constante, e se você não souber lidar com eles, vão acabar afastando-o deste estado. Sejam bons ou ruins, dê boas vindas e preste atenção neles. Segundo Doria, é muito bonito ser grato pelo que vier.

Ficou com vontade de praticar mindfulness? Então estes cinco segredos serão básicos para que você aprenda a se auto-observar, meditar e viver a vida cotidiana. Os benefícios desta técnica vão aparecer à medida que você for melhorando na prática de cada uma destas chaves.

Recomendados para você