5 chaves para superar o término de um relacionamento amoroso

5 chaves para superar o término de um relacionamento amoroso

7, maio 2017 em Psicologia 550 Compartilhados
5 chaves para superar o término de um relacionamento amoroso

Quando um relacionamento amoroso termina, é normal que se inicie um processo de luto para as duas pessoas envolvidas, e até mesmo para algum membro da família. O luto tem a função de processar a perda que ocorreu na nossa vida e nos ajudar a nos adaptarmos à nova situação e lidar com o término.

É um processo muito doloroso, mas necessário. Se o luto não for vivenciado corretamente, pode resultar em um grande bloqueio, que pode se perpetuar através de comportamentos como a “mumificação” (não jogar fora qualquer objeto do ex-parceiro) ou evitação (romper com tudo o que tem a ver com ele ou ela). Isto não nos ajudará a gerir adequadamente o que aconteceu.

Portanto, para superar uma ruptura de casal é obrigatório passar inicialmente por um processo de luto. Precisamos vivenciar todo sofrimento emocional que cada etapa traz consigo: ansiedade, medo, raiva, tristeza…
Compartilhar

É normal que no início seja necessário lamentar a perda, se irritar e tirar essa pessoa da nossa vida…  Os seres humanos são capazes de sentir muita dor física, mas também muita dor emocional. Não se negue a possibilidade de vivenciar essa fase da sua vida, não oponha resistência.

Por outro lado, como já dissemos, é somente uma etapa da vida. Quando nos sentimos mal e os outros percebem, geralmente recebemos mais atenção e cuidados. Mas, por mais confortável que você se sinta, não fique preso à sua dor. O processo é semelhante ao que acontece quando sofremos uma lesão muscular: deve haver um período de descanso, mas depois precisamos começar com a reabilitação muscular, embora já estejamos acostumados à vida sedentária.

Já não se trata de sentir emoções negativas compatíveis com o que está acontecendo, e sim que a sua mente se instalou no passado e não deixa espaço para o presente e nem para o futuro.
Compartilhar

mulher-olhando-janela

É neste ponto que devemos agir com força de vontade, e o ambiente também desempenha um papel importante. Se você faz parte deste ambiente, mesmo que acredite que chegou a hora do outro partir, a estratégia de usar censuras para motivá-lo não é a melhor opção, apesar de ser mais confortável. Por outro lado, a atitude de querer protegê-lo, de modo que nunca mais enfrente os perigos do “mundo real”, também não é a melhor estratégia.

Dicas para superar o término de um relacionamento amoroso

1- Não fique sozinho

As relações sociais são uma fonte de conforto e curam a alma. Os amigos, os colegas de trabalho, a família e todas aquelas pessoa com quem nos sentimos à vontade têm um poder enorme para amenizar as nossas dores e diminuir a negatividade. Se tivermos companhia, faremos mais planos, conversaremos, nos divertiremos mais, conheceremos novas pessoas e, finalmente, abriremos novas portas em nossas vidas.

Uma boa companhia também nos ajuda a desviar o nosso foco de atenção. Nesses momentos, grandes doses de solidão e introspecção são um alimento muito nutritivo para os nossos pensamentos negativos.
Compartilhar

2- Aja

Não fique parado. Talvez você não esteja disposto a executar todas as atividades que fazia antes, mas não importa. Faça da mesma forma. Você só precisa sair da sua cama, tomar banho, se vestir e agir. A inatividade nos aprisiona nos nossos pensamentos negativos e criamos um círculo vicioso: pensamentos negativos-inatividade, inatividade-pensamentos negativos.

3- Abandone o papel de vítima

Você foi abandonado, é verdade, mas isso não é algo incomum. Todos nós já passamos por isso. As pessoas sobrevivem a estas adversidades, refazem a sua vida e conseguem ser felizes, apesar de tudo isso. Por que não você? Você não é diferente das outras pessoas que superaram o rompimento de um relacionamento. Mas, essas pessoas não ficaram com pena de si mesmas ou disseram repetidas vezes que “não têm sorte”, que “são infelizes”, etc.

Apesar do revés que vivemos, a única opção é continuar vivendo e ver a si mesmo como uma fênix, que é capaz de renascer das cinzas, e nunca como uma vítima sem esperança.

4- Agradeça por tudo o que você tem

O relacionamento não é tudo na sua vida. Existem outros aspectos muito importantes como a saúde, o trabalho, a família, o lazer, os amigos, os hobbies… Por que focamos apenas aquilo que perdemos? O ideal é invertermos esta forma de encarar a vida e agradecermos por tudo que possuímos.

Todos os dias, escreva em um papel o quanto você é grato por tudo que possui. Você perceberá que realmente tem muito mais do que precisa em muitas áreas, e que o amor é apenas uma área da sua vida que vai ficar bem quando chegar a hora certa.

escrever-externalizar-emocoes

5- Você não precisa de um parceiro

Os seres humanos, ao contrário do que se possa pensar, precisam de muito pouco para serem felizes. Francisco de Assis dizia: “A cada dia que passa eu preciso de menos coisas, e das poucas que eu preciso, eu preciso muito pouco.” Ninguém precisa de um parceiro para estar bem, muito menos de alguém em particular.

Milhões de pessoas em todo o mundo são solteiras e estão plenas e felizes. Sempre que pudermos continuar fazendo coisas valiosas para nós mesmos e pelo nosso ambiente, poderemos nos sentir completos e dar um sentido à nossa vida.
Compartilhar

Um parceiro precisa somar e deve ser escolhido com base na liberdade, e não no vazio interior que não sabemos como preencher. Se não for dessa maneira, não podemos considerá-lo um amor verdadeiro, e provavelmente não será um relacionamento duradouro.

Se você está passando por essa situação e percebeu que o seu luto deveria ter terminado há muito tempo, internalize essas cinco chaves e siga em frente. Se você perceber que está melhorando, alegre-se com as suas realizações e, acima de tudo, seja constante. Ajudar a si mesmo é um trabalho difícil, mas vale a pena.

Recomendados para você