5 dicas para o empoderamento emocional

· setembro 2, 2018

A célebre aviadora Amelia Earhart dizia que ‘o futuro pertence a quem acredita na beleza de seus sonhos’. Você se considera uma pessoa com capacidade suficiente para dar mais? Nesse caso, certamente, você vai se interessar por conhecer essas dicas para o empoderamento emocional.

Lembre-se de que entendemos o processo de autoconhecimento como parte do empoderamento emocional. Através dessa ferramenta, você vai aumentar sua capacidade de influência, ou seja, a capacidade de criar sua verdadeira realidade, alcançando seu estado emocional ideal.

Dicas para o empoderamento emocional

Sentir-se em um estado emocional ideal implica desfrutar de uma confiança sólida baseada em uma autoestima saudável. Se você sente esse poder pessoal, você sabe do seu valor, da sua personalidade, e sabe que você não precisa demonstrar nada para ninguém.

Quando uma pessoa tem um empoderamento emocional ideal, ela sabe que tem em suas mãos um leque enorme de possibilidades. Simplesmente estabelece relações de igual para igual, sendo capaz de determinar limites em relação à consideração e ao respeito, começando por si mesma.

Empoderamento emocional

Se você tem poder pessoal e faz bom uso dele, vai se guiar com critério. Sua intuição na hora de tomar decisões terá mais espaço para experimentar. Assim, você será menos influenciável e poderá respirar à margem dessa mente coletiva que parece gozar de tanta força quando nos sentimos frágeis.

Dessa forma, você vai agir de acordo com seus próprios valores. Suas emoções terão presença e seus temores serão atenuados. Você terá o controle de suas reações e de seu estado de ânimo. No entanto, atingir esse ponto e permanecer nele não é fácil. Por isso, apresentaremos as seguintes dicas.

“Para cuidar de si mesmo, use sua cabeça. Para cuidar dos outros, use seu coração”.
-Eleanor Roosevelt-

Ser consciente do seu poder

Devemos começar por tentar fazer uma avaliação objetiva da margem de ação que possuímos. Assim, será mais fácil, por exemplo, entender e lidar com as emoções quando elas forem especialmente intensas.

Para chegar a esse ponto, é melhor deixar de lado pensamentos do tipo: “Eu sou assim”, “Essa é a lei da vida” ou “Eu nasci assim”. Todos temos o poder de mudar e melhorar se desejarmos de verdade. Esse talvez seja nosso primeiro e principal poder.

Encontrar o equilíbrio

A seguinte dica lógica para um bom empoderamento emocional deriva da anterior e envolve encontrar o equilíbrio no plano emocional.

Devemos tentar identificar para, depois, rejeitar atitudes, reações e pensamentos que nos afastam das pessoas que amamos. Para isso, é preciso lidar com um complexo equilíbrio que nos leve a ser flexíveis na nossa forma de agir. Não se busca fraqueza, mas sabedoria em cada passo que damos, contando com escalas cinzas em vez de enxergar tudo branco ou preto (pensamento polarizado).

Detectar as oportunidades de melhoria

Como se fosse uma análise emocional, devemos detectar as oportunidades de melhoria para nos conhecermos melhor como pessoas. Devemos pensar no que gostamos e no que não gostamos. Assim, saberemos agir em situações que nos fazem sentir bem ou poderemos intervir naquelas que não nos convêm.

Para essa dica, uma boa ideia é analisar nossas reações frente a determinadas situações. Vale a pena passar um tempo pensando nas nossas atitudes para saber o que nos puxa para trás e o que nos leva a seguir em frente.

Agir

Agora que analisamos as diversas oportunidades de melhoria, chegou o momento de agir. Tudo que é possível melhorar para nos empoderar emocionalmente tem que ser colocado em prática. Assim, conseguiremos alcançar as metas propostas para atingir nosso estado ideal.

Mulher trabalhando em seu empoderamento emocional

Avaliar e corrigir

Uma vez que tivermos colocado em prática as oportunidades de melhoria, devemos tentar responder a uma pergunta. Estamos fazendo o correto? Se a resposta for afirmativa, estamos no caminho adequado. Se não, teremos que fazer correções até encontrar os métodos certos para alcançar os objetivos propostos.

Podemos observar que o empoderamento emocional não é um caminho simples. Essas dicas podem ajudar, mas é você quem vai precisar colocá-las em prática. Para isso, você deverá oferecer o melhor de si. Assim, estará em condições de aproveitar as oportunidades que se apresentam para analisar e caminhar sem pressa, mas sem pausa, na busca do seu “eu ideal”.

“Nada na vida deve ser temido, somente compreendido”.
-Marie Curie-