5 remédios naturais contra a depressão

· outubro 21, 2017

Difundiu-se a ideia de que a única maneira de tratar esta terrível doença é tomando comprimidos, mas será que não podemos contar com a ajuda de alguns remédios naturais contra a depressão?

Atualmente, encontramos medicamentos tradicionais e alternativos que prometem mudar imediatamente o estado de espírito, gerando bem-estar.

Isso não é bem verdade. Embora alguns medicamentos reduzam os sintomas, na verdade não acabam com o problema. Em alguns casos são uma ajuda necessária em curto prazo. No entanto, há estudos nos quais se questiona sua eficiência em longo prazo. Existem suspeitas de que após cinco anos os medicamentos acabam transformando a depressão, que antes mantinham à distância, em uma condição crônica.

 “Suas emoções não devem ser paralisantes. Não deveriam lutar. Não deveriam impedi-lo de ser tudo que você pode ser.”
-Wayne W. Dyer-

Isso sem contar que esse tipo de medicamento tem efeitos colaterais negativos, às vezes muito prejudiciais. Mesmo que às vezes seja necessário recorrer à medicação, o foco deve ser eliminar os comprimidos assim que for possível. Ao mesmo tempo, é possível recorrer a remédios naturais contra a depressão, para melhorar nosso estado de espírito. Aqui estão cinco alternativas.

Alguns remédios naturais contra a depressão

1. Uma alimentação adequada

Através da alimentação, incorporamos uma série de substâncias que melhoram ou influenciam o nosso estado de espírito. Uma pessoa em estado de depressão precisa de uma dieta rica em algumas vitaminas e minerais. Assim, é muito positivo ter uma dieta rica nos seguintes elementos:

A alimentação saudável é um dos remédios naturais contra a depressão

  • Vitaminas C e D. São encontradas nas frutas cítricas, no brócolis, no pimentão verde, nos peixes, nos ovos, no leite, entre outros alimentos.
  • Ferro e zinco. São encontrados nas carnes vermelhas, nos peixes, nos crustáceos, na gema do ovo, no chocolate, no amendoim, na abóbora, na manteiga, entre outros.
  • Ácido fólico. Pode ser encontrado nas verduras, nas frutas cítricas, nas leguminosas, nos cereais e no leite.
  • Ômega 3. Em geral, é encontrado em todos os mariscos.
  • Selênio. Nas lentilhas, nas ervilhas, no amendoim, na manteiga de amendoim, nas nozes, entre outros.

As consequências positivas de seguir uma dieta saudável geralmente não são percebidas logo no dia seguinte; mas, com um pouco de paciência, vamos percebendo aos poucos. Por outro lado, esses elementos por si mesmos não curam a depressão, mas contribuem para produzir uma sensação de maior vitalidade.

2. Os exercícios

Existe uma grande quantidade de estudos que provam que o exercício incide de forma decisiva no estado de espírito. Na verdade, há quem afirme que o efeito dos exercícios pode ser tão poderoso quanto o dos medicamentos contra a depressão.

O exercício aumenta os níveis de dopamina e serotonina no corpo. Esse fato tem como consequência uma sensação de bem-estar, além de mais tranquilidade, confiança e boa disposição. Não é necessário se dedicar de corpo e alma à prática de exercícios físicos, como fazem os profissionais. O mais importante é praticar exercício físico regularmente, de maneira que o nosso corpo se acostume com e rotina e possa desfrutar de todos os seus benefícios.

3. Uma erva contra a depressão

O hipérico, também conhecido como Erva-de-são-João, se mostrou uma excelente ajuda. A melhor parte é que, por ser um dos remédios naturais contra a depressão, não tem os efeitos colaterais dos fármacos. Por outro lado, seus efeitos positivos no tratamento da doença foram comprovados por diferentes médicos na Alemanha.

Chá de hipérico contra a depressão

Sua forma de preparo é simples: é preciso fazer um chá com as folhas secas dessa planta. Você pode encontrar essas folhas em farmácias ou lojas de ervas e produtos naturais. A dose comum para a depressão é meia xícara, duas vezes ao dia. É necessário consultar um profissional se você já estiver consumindo outros medicamentos, pois a combinação pode trazer alguns riscos associados.

4. A luz solar e a natureza

A luz solar exerce grande influência na saúde e no estado de espírito. Em primeiro lugar, graças ao sol é possível fixar a vitamina D no corpo. Ao mesmo tempo, há evidências de que a escuridão aumenta a produção de melatonina, o que provoca a sensação de cansaço e um menor rendimento cognitivo.

Também foi comprovado que a falta de luz solar inibe a produção de serotonina, uma substância que incide diretamente no estado de espírito. Assim, uma elevada produção de melatonina e uma baixa liberação de serotonina significam uma redução de defesas para o nosso estado de espírito e, portanto, representa um perigo para a depressão. Dessa maneira, a luz solar é um “antidepressivo natural” gratuito que faríamos bem em aproveitar.

5. As massagens

A massagem é uma técnica milenar que está muito presente nas práticas médicas dos orientais, inclusive mais presente do que o tratamento farmacológico. Em princípio, uma massagem gera alívio muscular e promove um estado de relaxamento. Isso contribui para melhorar o estado de espírito e para recuperar a vitalidade, motivo pelo qual também é usada como método complementar para tratar a depressão.

Mulher fazendo massagem para combater a depressão

Todos esses remédios naturais contra a depressão se mostraram eficazes. Seu ponto mais positivo é que, além de reduzirem os sintomas, também melhoram a qualidade de vida e protegem a nossa saúde. O melhor de tudo é que não têm nenhum efeito colateral negativo e, se mantivermos uma constância, seus benefícios aumentam com o tempo.