José Ingenieros: conheça 7 de suas frases sobre a mediocridade

7 frases de José Ingenieros sobre a mediocridade

agosto 11, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
José Ingenieros

Muitas das frases de José Ingenieros sobre a mediocridade vêm de sua obra mais conhecida, ‘O Homem Medíocre‘. Neste texto, este pensador ítalo-argentino deixa refletido um grande tratado de ética que ainda estimula a consciência até hoje.

José Ingenieros foi um dos intelectuais mais destacados da Argentina no início do século XX. Também um dos mais versáteis. Ele era médico, psiquiatra, psicólogo, criminologista, filósofo e farmacêutico.

Em última análise, esse grande intelectual foi o que poderia ser chamado de um verdadeiro humanista, no sentido mais amplo da palavra. As frases de José Ingenieros sobre a mediocridade mostram seu desejo de perfeição no ser humano. Estas são algumas de suas declarações mais interessantes.

“Em certos momentos ousam chamar seus ideais de apetites, como se a urgência de satisfações imediatas pudesse ser confundida com o desejo de perfeições infinitas. Os apetites são satisfeitos; os ideais nunca”.
-José Ingenieros-

A imitação nas frases de José Ingenieros

Muitas das frases de José Ingenieros se referem à imitação. Ele a considera uma das principais características da mediocridade em qualquer ordem em que se apresente. A esse respeito, ele diz: “O medíocre aspira ser confundido entre os que o rodeiam; o original tende a se diferenciar deles. Enquanto um se conforma em pensar com a cabeça da sociedade, o outro aspira a pensar com a sua própria”.

Ingenieros fala da imitação como um gesto que expressa a renúncia de ser você mesmo, de pensar por si mesmo. Ele ressalta que por trás dessa tentativa de ser como os demais existe o medo de se reafirmar. Também incapacidade de criar. Assim, ele aponta: “A função capital do homem medíocre é a paciência imitativa; a do homem superior é a imaginação criativa”.

Homem se olhando no espelho

O fanatismo e a fé

Embora José Ingenieros tenha sido um intelectual muito ligado à ciência, em sua exploração do mundo ele também se viu motivado por inquietações religiosas. De fato, alguns de seus textos foram dedicados ao ocultismo e à teosofia. Sempre tentou conciliar sua formação científica com as crenças religiosas.

Devido ao exposto, muitas das frases de José Ingenieros são dedicadas a manifestações religiosas. Uma delas aponta: “A falta de crenças solidamente fundamentadas transforma o medíocre em fanático. A fé é confirmada no confronto com opiniões contrárias”. Nesta afirmação, vê-se claramente a coexistência de um espírito racional e ao mesmo tempo cheio de fé.

Engolir sem mastigar e digerir

A grande maioria das frases de José Ingenieros é dedicada a exaltar o intelecto, a originalidade e a capacidade de pensar de forma autônoma. Essa afirmação é muito representativa do seu pensamento: “Engolem sem digerir, até ao empachamento mental: ignoram que o homem não vive do que engole, mas do que assimila”.

Este é um chamado para “não engolir por inteiro”, mas sim analisar e avaliar os conteúdos intelectuais que chegam até nós. Esta afirmação, como muitas outras de ‘O Homem Medíocre’, é certamente cheia de dureza. Este pensador foi caracterizado por seu bisturi afiado. Usou deliberadamente uma linguagem que buscava, além da denúncia, o desafio e, portanto, a mudança.

Mulher com pensamentos sobre a mediocridade

A quietude

Em várias seções de seu trabalho, José Ingenieros exalta o dinamismo, a paixão e a vitalidade. Considera que essas características são próprias dos seres sensíveis, que não podem permanecer indiferentes a tudo que os rodeia.

Nesta frase, por exemplo, indica: “O homem de bom caráter é capaz de mostrar ondas sublimes, como o oceano; nos temperamentos domesticados tudo parece superficial”. É um texto que exalta paixão e sensibilidade. Para ele, a mediocridade leva à incapacidade de reagir.

Mulher caminhando em corda bamba

A adaptação e a rotina

Em relação à rotina, José Ingenieros diz: “A rotina é um esqueleto fóssil cujas peças resistem ao caruncho dos séculos. Não é filha da experiência; é sua caricatura. Uma é fértil e gera verdades; a outra é estéril e as mata”. Ele levanta que a rotina é a negação da experiência. Esta última exige consciência, enquanto a rotina não. De um modo ou de outro, a rotina paralisa o pensamento de acordo com a sua apreciação.

Ingenieros lança várias críticas contra as diferentes formas de adaptação, especialmente aquelas que envolvem abnegação e renúncia aos próprios pensamentos para agradar um grupo. No entanto, ele também faz uma afirmação que se revela sábia e libertadora. Ele ressalta: “A diversificada adaptação de cada indivíduo ao seu ambiente depende do equilíbrio entre o que imita e o que inventa”.

Estas são apenas algumas das maravilhosas frases de José Ingenieros sobre a mediocridade. Ler seus textos é se confrontar com todas as áreas de nós mesmos onde o medo domina. Sua obra, em geral, é um convite a ser, a se reafirmar e buscar a originalidade e a perfeição acima de qualquer outro objetivo.

Recomendados para você