7 passos para você se aproximar da vida que quer

7 passos para você se aproximar da vida que quer

17, outubro 2015 em Psicologia 1 Compartilhados
A vida que você quer

A vida de uma pessoa, embora singular, é frequentemente uma repetição ou uma recriação de seu passado. Muitas vezes, vivemos da mesma maneira que fizemos com nossas famílias ou em nossa escola, sem nos perguntarmos o que realmente queremos ou se essa é a forma como acreditamos que as coisas devem ser.

O que vivemos no passado nos fez quem somos e nos levou até onde estamos agora. Mas sempre é possível mudar. No entanto, para conseguir um caminho duradouro que nos ajude a avançar em nossa vida, é preciso que nos conheçamos profundamente e que respondamos de forma sincera a algumas perguntas complicadas:  Como nos tornamos quem somos? Como podemos agir de forma diferente?

Pensemos. Adaptações negativas ao nosso redor podem ter nos levado a desenvolver traços que nos caracterizam: tanto aqueles dos quais gostamos, como aqueles que não. De fato, dos nossos comportamentos, os que menos gostamos, são geralmente características negativas de pessoas que nos influenciaram desde pequenos – pais, professores ou outros cuidadores importantes – que assumimos como nossas. Quando olhamos estes traços de perto, podemos começar a notar como eles afetam nossas carreiras, nossos relacionamento e nossos objetivos de vida.

O processo de diferenciação, no qual nos separamos dos costumes que estabelecemos por imitação, não costuma ser um passo fácil, já que a interpretação do mundo que defendemos está construída como um quebra-cabeça. Neste enigma, algumas ideias se sustentam em outras, e eliminar uma pode fazer com que o quebra-cabeça se desmonte por inteiro. Assim, muitas vezes, preferimos manter ideias que sabemos que estão erradas para não cairmos no abismo de analisar nossa construção em profundidade e ter que derrubá-la.

O doutor Robert Firestone descreve este processo de diferenciação como um caminho com sete passos para se libertar das receitas do passado e se transformar no que realmente queremos ser. Estes são os passos:

7 passos para viver a vida que você sempre quis

#1 – Analise as atitudes que lhe fazem mal. Comece escrevendo a atitude daquela pessoa que influencia em sua vida de forma mais extrema. Examine esta atitude de uma visão de fora.

#2 – Uma vez identificadas estas atitudes, pense sobre a maneira como elas afetam suas cognições, comportamentos e sentimentos.

#3 – Elimine a atitude defensiva como costume. As pessoas, frequentemente, têm vários pontos cegos em seu passado que as impedem de ver a influência deles em seu presente. Como eliminar esta falta de visibilidade? Uma boa ideia é falar com pessoas que tenham chegado recentemente em sua vida e que podem ver as coisas a partir de uma distância maior.

#4 – Uma vez que você reconheça e delimite a influência do seu passado sobre o momento atual que vive, poderá demonstrar com maior facilidade o que quer mudar.

#5 –  Tomar nota dos momentos em que você reage de uma forma que não gostaria é muito útil para o processo de diferenciação e permite que você se conheça melhor, identificando padrões e se perguntando sobre o que está acontecendo nestes momentos. Frequentemente, nossas reações automáticas nos condicionam, em grande medida, e fazem com que nos submerjamos em sentimentos desagradáveis como a culpa.

#6 – A incapacidade inicial para superar os comportamentos não desejados pode provocar ansiedade e insegurança. Trate de resistir à tentação de deixar de tentar e leve seus objetivos a sério. Ninguém disse que seria fácil.

#7 – E, lembre-se: ninguém é perfeito. Os padrões que você está tentando mudar têm profundos laços emocionais, são seu passado. Se você descobrir que está repetindo um erro constante, não se julgue com dureza nem generalize. Assuma que seu comportamento era consequente com sua maneira de pensar e que, felizmente, você mudou.

Mudar está em suas mãos.  Qual é o próxima coisa que você vai fazer?

Recomendados para você