7 técnicas de gestão emocional

· dezembro 27, 2017

As técnicas de gestão emocional nos fornecem mecanismos adequados para canalizar a tensão, as pressões e o estresse do dia a dia, que reduzem completamente nosso potencial, bem como a calma e a criatividade. Não se esqueça de que, embora as emoções façam parte de nossas vidas, saber como regulá-las é fundamental para dar forma a uma realidade mais satisfatória e crescente em oportunidades.

Os neuropsicólogos explicam que as pessoas têm em média cerca de 6.000 pensamentos por dia, dos quais 95% são os mesmos do que os do dia anterior e apenas um pouco menos do que os da semana passada. Aprender a pensar de forma diferente e mudar sua atitude em relação a certas pessoas, ideias, situações ou objetos não é uma tarefa fácil, sabemos disso. Não é fácil porque ninguém vem a este mundo sabendo o que são e como controlar as emoções.

“Não é o estresse que nos faz cair, é como respondemos a situações de estresse.”
-Wayde Goodall-

Todos chegamos nesta vida chorando, e essa será a nossa única linguagem até que alguém nos diga “chega”, até que nos expliquem que “chorar não é para adultos”. Então deixamos passar os anos, contendo a raiva porque nos disseram que ela não deve ser expressada, mas sem nos dizer como devemos fazer. Porque os adultos não ficam com raiva nem sentem medo.

James Gross, diretor do laboratório de psicofisiologia da Universidade de Stanford, explica que saber como aplicar técnicas de gestão emocional apropriadas no dia a dia é fundamental para prevenir doenças como depressão ou transtorno de personalidade limítrofe. Nesse sentido, controlar a bola de nossos pensamentos e emoções negativas é sinônimo de bem-estar e saúde.

Comunicação entre pessoas

Técnicas de gestão emocional

Existem muitas técnicas de gestão emocional. No entanto, antes de começar a investigar e de se expor ao risco de se sentir sobrecarregado com o grande número de abordagens, dinâmicas e propostas oferecidas pelo mercado editorial, é bom ter algo claro. A gestão emocional é uma aprendizagem pessoal, portanto, temos que obter nosso conjunto de ferramentas personalizado: nem tudo o que serve para os outros servirá para nós e vice-versa.

Por outro lado, é comum que muitos optem por começar, por exemplo, com o Mindfulness, esperando que apenas isso seja o suficiente para resolver grande parte dos enigmas de sua vida. No entanto, nem todo mundo aprende a meditar, nem todos encontram essa calma fisiológica e mental com a qual administrar melhor suas preocupações e ansiedades em uma técnica que está na moda ou que funciona para a maioria.

O ideal e o mais recomendável é fazer uso de uma abordagem multidimensional. Aquilo em que os lados cognitivo, fisiológico, comportamental e emocional se harmonizem em um único propósito: nos oferecer bem-estar, calma e melhores abordagens mentais. Vejamos abaixo as 7 técnicas de gestão emocional que provaram ser mais efetivas: nossa recomendação é que você experimente todas elas e que escolha a que for mais eficaz para você.

1. Situações para evitar, situações para enfrentar

É claro que nem sempre podemos controlar tudo aquilo que acontece em nossas vidas. No entanto, há situações que estão sob nosso controle e que podemos evitar para melhorar o nosso bem-estar e nossa integridade pessoal.

  • Por exemplo, se sair de casa em cima da hora vai me fazer ir com mais pressa e chegar no trabalho de mau humor, vou tentar me levantar mais cedo para ir com calma.
  • Se os almoços aos domingos com a família geram ansiedade e situações de grande tensão, a melhor coisa é propor outras opções e evitar essa situação por motivos de saúde.
  • Da mesma forma, também há coisas e situações das quais não posso e nem devo fugir. Evitar, por exemplo, apresentar o meu trabalho em público ou fazer aquela viagem de avião só vai fazer com que uma ansiedade maior se acumule em mim. Há momentos em que é necessário enfrentar nossos medos para superá-los.
Mulher com óculos de flores

2. Dirija sua atenção para outro lugar

Meu colega de trabalho está fazendo mais contratos do que eu. Minha vizinha conseguiu perder peso antes que eu. Este trem está indo muito rápido, com certeza vamos ter um acidente, os jornais só trazem más notícias, com certeza vai acontecer algo ruim…

A única coisa que todos esses pensamentos conseguem fazer é colocar mais tensão, alimentar o medo, contribuir para a nossa baixa autoestima e nos fazer perder o controle da nossa realidade. Temos que aprender a mudar a forma como olhamos o ambiente imediato e sua complexidade para dirigir esse olhar para o nosso interior.

Assim que estivermos lá durante um tempo para prestar atenção em nós mesmos, cuidar de nós mesmos e nos ouvir, tudo voltará a ter equilíbrio. Esta é outra das técnicas de gestão emocional que devemos aprender a aplicar no dia a dia.

3. Melhore seu autocontrole situando seu foco no futuro imediato

Sabemos que a proposta de concentrar nossa atenção no aqui e agora, no presente, é muito atual. Bem, desta vez vamos propor algo diferente: pense no seu futuro imediato, pense no dia de amanhã, na próxima semana.

  • Às vezes nosso presente está habitado pelo medo, pelo estresse e por aquela bola caótica onde a frustração vive.
  • A partir de hoje, pense no que você deseja do seu futuro mais próximo. “Eu quero me sentir bem, quero alcançar isso, quero que aquilo aconteça e quero me sentir mais válido, mais seguro de mim mesmo”.
  • Se você definir metas fáceis, positivas e enriquecedoras no futuro imediato, encontrará uma maior motivação no presente.
  • Faça uso da reafirmação, lembre-se das suas virtudes e de seus sucessos do passado para situar todas as suas esperanças nesse futuro imediato.

4. Nota mental: as preocupações são relegadas para um único momento do dia

Nietzsche já disse uma vez: “Os pensamentos vêm quando eles querem, e não quando nós desejaríamos”. O mesmo ocorre com as preocupações, são como aqueles corvos que são colocados nas linhas de transmissão energia elétrica dos nossos medos e ansiedades para intensificá-los, extinguir o nosso otimismo e potencial e nos deixar no escuro.

Não permita que isso aconteça. Sempre que uma preocupação aparecer na “caixa de entrada” da sua mente, adie-a. Deixe-a para mais tarde e opte por estabelecer um momento do dia em que você esteja calma e relaxado, uma hora que, com papel em mãos, você possa refletir e encontrar uma solução para esses problemas.

Mulher com aviões voando ao seu redor

5. Pergunta com resposta: qual é a pior coisa que pode acontecer?

Isso acontece com todos nós. Às vezes nós ficamos obcecados com certos fatos até ao ponto de dar cabeçadas contra a parede sem encontrar uma saída. Pensamentos como “eu vou ser demitido do trabalho“, “meu parceiro não me dá mais atenção“, “não vou juntar dinheiro suficiente para pagar essa dívida…” se juntam em um labirinto sem sentido, em uma espiral desgastante.

Então, em vez de alimentar esses pensamentos, devemos ser capazes de avançar um pouco mais. Devemos nos perguntar o que pode acontecer se o nosso medo aparecer, mas vamos fazer isso de forma correta, adicionando uma solução:

  • “Se eu for demitido do trabalho, eu posso finalmente decidir começar aquele projeto pessoal”
  • “Se meu parceiro não me der mais atenção, vou perguntar o que está acontecendo. Se o nosso relacionamento não funcionar mais, terei que assumir isso, lamentar e seguir em frente”
  • “Se eu não puder pagar minha dívida, eu terei que vender isso ou aquilo ou pedir ajuda da minha família”

6. A meditação como forma de relaxar o corpo e a mente

A meditação é outra boa técnica de gestão emocional; no entanto, para dar frutos, é uma estratégia que requer prática frequente. Não veremos os resultados na primeira semana e talvez nem mesmo no primeiro mês, mas se praticada de forma regular, a meditação vai acabar oferecendo benefícios. A chave para ver esses benefícios é a paciência, derivada da consistência.

A meditação é eficaz para regular os pensamentos intrusivos, reduzir o estresse, melhorar a atenção e canalizar a ansiedade do dia a dia.

7. Encontre sua via de escape, seu canal de expressão

Algumas pessoas encontram seu refúgio e canal de expressão emocional através da escrita. Outras desenham ou pintam mandalas como técnicas de gestão emocional. Há aquelas que vão correr, que precisam ser abraçadas pelo silêncio ou por um ambiente natural. Há aquelas pessoas que encontram melhorias ao tomar café com bons amigos, outras leem livros, escutam música, caminham com seus animais de estimação ou buscam momentos preciosos de solidão.

As melhores técnicas de gestão emocional às vezes não vêm nos livros. Às vezes, as encontramos por conta própria, e fazemos isso no momento em que menos esperávamos, quando encontramos aquela atividade que nos permite harmonizar com o mundo e com nós mesmos. É um espaço onde nos redescobrimos para descobrir a raiz de nossos problemas. São palácios de paz e satisfação onde nossa valentia encontra alimento.

Mulher caminhando em local com penas voando

Vamos, portanto, encontrar esses universos de expressão pessoal onde nos sintamos melhor, dediquemos tempo de qualidade e apliquemos várias dessas estratégias descritas aqui para investir em saúde e bem-estar.

Referências bibliográficas

Gross, J. J. (2001). Emotion regulation in adulthood: Timing is everything. Current Directions in Psychological Science, 10, 214-219. DOI: 10.1111/1467-8721.00152.

Gross, J. J., & Jazaieri, H. (2014). Emotion, emotion regulation, and psychopathology: An affective science perspective. Clinical Psychological Science.

Goleman, Daniel (1996). Inteligencia Emocional. Kairós.

Bradberry, Travis. Greaves, Jean (2012). Inteligencia Emocional 2.0. Conecta.

R.Covey Stephen (2015). Los 7 hábitos de la gente altamente efectiva. Free Press.