Dê adeus às preocupações: pratique o "carefree life"

Dê adeus às preocupações: pratique o “carefree life”

7, agosto 2015 em Emoções 1 Compartilhados
preocupações
A palavra preocupação, como o seu próprio nome indica, significa ocupar-se antes do tempo.
Compartilhar

Quando vivemos preocupados com o amanhã, somos incapazes de desfrutar o momento, o hoje, o instante atual. Ou seja, as preocupações paralisam o presente, e, o que é mais sério, imobilizam o aqui e o agora.

Quantas vezes vamos dormir remoendo algum problema? Este desgaste energético, de valorização de uma infinidade de possibilidades, produz um esgotamento físico e mental, que certamente provocará em nós o efeito contrário que desejamos; na hora de gerenciar e nos ocupar da situação no momento certo, estaremos exaustos e a nossa capacidade de tomada de decisões pode ser menor.

Isso se for o caso de um problema real e prático, porque quantas vezes nos fixamos em um problema imaginário?

Há gente que mergulha num mar infinito de preocupações, criando monstros imaginários, idealizando mil e uma fatalidades que podem acontecer em um prazo mais ou menos curto de tempo. Assim, não vivem o presente, o momento, visto que estão tão preocupados em solucionar problemas que, em 90% dos casos, nem vão acontecer. Como os seres humanos são interessantes, não é?

Fico encantada como gostamos de amargar a vida.

E não se deve confundir despreocupação com preguiça ou irresponsabilidade, já que o despreocupado enfrentará o problema no momento exato, enquanto o preguiçoso ou irresponsável o evitará.

Por isso lhes encorajo a acabar com as preocupações e praticar o que é conhecido como “carefree life”.

A vida sem preocupações

Puxe o freio

Quando a nossa cabeça se prepara para correr uma maratona de 50 problemas imaginários, freie. Respire. Quando vivemos atordoado pelo dia a dia, nossos pensamentos também vão a 100Km/h e essa velocidade faz com que a nossa mente vá mais além do racional, chegando inclusive a nos converter em especialistas em desvendar o futuro. Fazemos previsões tão fatídicas e improváveis quanto o nosso grau de preocupação.

Seja racional. Trabalhe a análise reflexiva

Diante de uma preocupação excessivamente recorrente, tente caracterizá-la. Isso não significa que esteja brincando ou que não tenha responsabilidade, mas sim que não devemos levar tudo ao extremo. Entenda o pior que poderia ocorrer e verá que não é tão ruim assim.

Refletindo, entenderá que as possibilidades de que tudo isso ocorra são insignificantes.

Há coisas que escapam do nosso controle, como a vida e a morte, os desastres naturais ou os acidentes. E por mais que você se preocupe, isso não vai adiantar nada. Se você aprende a viver a sua vida sem preocupações, estará muito mais preparado para enfrentar essas situações caso elas aconteçam. A sua mente não estará exausta de antecipações e você poderá se ocupar da situação com pleno rendimento.

Delegue tarefas

Por mais que esteja angustiado, os problemas do seu companheiro são isso: problemas dele. Seja empática e tente ajudar no que puder, mas aprenda a não se apropriar dos dilemas dos demais. Não se atormente com problemas que não cabem a você, pois você já o faz com os seus…

Livre-se dos “E se…”

Os “E se…” são esses amigos imaginários que têm o costume agradável de interromper seus pensamentos, provocando mil e uma dúvidas. E se…não estiver tomando a decisão correta? E se… amanhã for demitida trabalho?

viver sem preocupações

Os “E se…”, longe de lhe ajudar, provocam um estresse desnecessário. Se a decisão não for correta, terá aprendido como fazer em uma próxima vez. Se amanhã for desligada do trabalho… não se preocupe porque poderá trabalhar como vidente de sucesso, graças aos seus “E se…”.

Com a maioria das pessoas, os “e se…” estão errados em mais de 90% das vezes, então imagine o tempo perdido semanalmente valorizando essa série de previsões e comece a pensar em formas mais enriquecedoras de utilizá-lo.

Foque no momento presente

Rodeados de tantas preocupações, não nos ocupamos do tempo real. Vivemos em tempo fictício que nos impede de desfrutar do café com um amigo, do livro que tinha tanta vontade de ler, de uma conversa, ou simplesmente da maravilhosa sensação de relaxar e não pensar em nada.

Aprenda a se despreocupar. Saia às ruas, respire, observe, escute, saboreie e curta esse momento! Com todos os seu sentidos. O tempo voa e os momentos passados não voltam. Mande o seus “e se…” embora, pois hoje você tem planos mais importantes para concretizar.

Recomendados para você