Análise SWOT: descubra como você pode fazer uma

Como fazer uma análise SWOT

março 4, 2018 em Psicologia 64 Compartilhados
Como fazer uma análise SWOT

A análise SWOT, também conhecida como análise FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças), é uma ferramenta que permite estudar a situação de uma empresa, instituição, projeto ou pessoa, analisando suas características internas e sua situação externa. Esta ferramenta nos permite conhecer a situação real em que uma organização, empresa ou projeto se encontra e a planejar uma estratégia futura.

No momento da realização de uma análise SWOT é essencial ter em mente que ela nos proporcionará um balanço das forças. Por um lado estarão as fraquezas e ameaças; por outro lado, os pontos fortes e as oportunidades. Também é necessário ter em conta que uma análise SWOT não passa de um modelo estático da realidade em um momento específico. Portanto, não é algo permanente, mas modificável de acordo com as circunstâncias de sua realização.

Ao realizar uma análise SWOT, a primeira coisa é selecionar o objetivo sobre o qual queremos tomar uma decisão. Pode ser uma empresa, uma instituição, um projeto ou mesmo uma pessoa. Uma vez delimitado o objetivo, será executada uma análise interna para, posteriormente, realizar uma externa. Na sequência, os dados obtidos serão inseridos em uma matriz que nos permitirá avaliar a situação do objeto analisado e tomar as medidas oportunas.

Pessoa fazendo análise SWOT

Análise interna

No aspecto interno da análise SWOT, dois fatores devem ser abordados: pontos fortes e fracos. Os pontos fortes são os atributos que permitem gerar uma vantagem. Se estamos conduzindo a análise de uma empresa, teremos que analisar a disponibilidade de recursos, o pessoal, os ativos e a qualidade do produto, entre outros, para ver se são os pontos fortes que permitem a esta empresa gerar uma vantagem competitiva sobre seus concorrentes.

Por outro lado, as fraquezas seriam todos os elementos, recursos energéticos, habilidades e atitudes da empresa que colocam um impedimento ou que podem limitar a empresa. As fraquezas não são nada mais do que problemas internos, que precisam de ser identificados e eliminados.

Análise externa

Uma empresa ou uma pessoa não pode existir sem aquilo que a rodeia. Na análise SWOT, a análise interna isolada não estaria correta porque não explica como é dada a relação com o exterior. Por isso, o próximo passo é fazer uma análise externa para descobrir quais são as oportunidades e as ameaças encontradas no contexto. Um primeiro passo para descobri-las é buscar quais elementos que possuem algum relacionamento com a organização podem ser encontrados.

As oportunidades vão ser os fatores positivos, enquanto as ameaças vão ser os negativos. As oportunidades são geradas no entorno e, uma vez identificadas, podem ser aproveitadas. Por outro lado, as ameaças são os elementos que podem prejudicar a organização, e que dependendo do caso, podem requerer a projeção de uma estratégia adequada para serem contornadas.

Matriz da análise SWOT

Uma vez concluídas estas etapas, é necessário colocar em uma matriz todos os dados obtidos, lançando-os em pares. Quanto mais sistematizados os dados obtidos, mais fácil será sua visualização. Colocar marcações ou scripts diferentes para estabelecer cada elemento nas duas análises obtidas anteriormente ajudará esta parte do processo.

Análise SWOT

Ao colocar os dados na matriz, teremos, por um lado, os pontos fortes e as oportunidades que correspondem aos aspectos positivos da nossa empresa e de seu ambiente. Estes vão configurar os potenciais: nos indicam as linhas de atuação e as decisões a serem tomadas. A outra parte da matriz vai mostrar as limitações, determinadas pela combinação das fraquezas e ameaças. Essas limitações serão uma advertência.

Esta matriz também deixa uma terceira combinação, as formadas nas diagonais. A combinação de forças e ameaças forma os riscos, enquanto a combinação de fraquezas e oportunidades os desafios. Tanto os riscos como os desafios vão ser os indicadores do caminhos a ser seguido, determinando as ações futuras.

Tomada de decisões

Chegando a este ponto, já temos concluída nossa análise SWOT. Só nos resta avaliar os dados da matriz e tomar as decisões oportunas. Todo o processo seguido até aqui se baseia na tomada de decisões, especificamente no ordenamento das informações necessárias para tomar decisões racionais baseadas na objetividade. Além disso, a análise SWOT também nos permitirá a criação de estratégias futuras.

Embora a SWOT seja feita buscando a tomada de decisões apropriadas, os resultados dependerão, em grande parte, da qualidade da informação. Quanto melhores as informações incluídas na análise interna e externa, menor a probabilidade de cometermos erros.

Agora você está pronto para fazer sua análise SWOT e poderá trabalhar para corrigir as fraquezas, enfrentar as ameaças, manter os pontos fortes e explorar as oportunidades.

Recomendados para você