O aprendizado que nasce do sofrimento (resiliência)

O aprendizado que nasce do sofrimento (resiliência)

28, setembro 2015 em Psicologia 11876 Compartilhados
A resiliência e o aprendizado que nasce do sofrimento

Estudar como as pessoas integram as experiências de suas vidas e como estas se veem no futuro é um trabalho que os psicólogos e os cientistas de todo o mundo têm se preocupado em fazer. Assim, os conhecimentos sobre a resiliência têm se aprofundado.

Resiliência é a capacidade das pessoas de superar a dor e as situações adversas da vida, que em muitos casos são extremas. Vários estudos foram feitos sobre a resiliência com pessoas que tiveram experiências conhecidas como “traumáticas” (acidentes de trânsito, casos de abuso sexual, divórcios, abandono da família, demissões, etc.).

A resiliência e o aprendizado que nasce do sofrimento

Ao contrário de muitas pessoas, alguns dos indivíduos que participaram do estudo tinham uma alta “resiliência”, que posteriormente se transformou em uma maior excelência pessoal e profissional.

Mostraremos alguns casos onde vocês poderão ver claramente o exemplo de pessoas resilientes, e comentaremos o que nos ensinam essas pessoas com uma história de vida tão difícil. Elas são um exemplo para todos nós, pois transformaram suas dores em um “privilégio” para eles mesmo:

“O circo das borboletas”

“A mulher mais feia do mundo”

Os vídeos que acabamos de ver correspondem à história de Nick Vujicic e de Lizzie Velasquez, respectivamente. Os dois são palestrantes motivacionais e explicam ao público a importância de desconsiderar o que as pessoas dizem sobre você.

Ambos foram tratados por muitas pessoas como ridículos e insignificantes, foram humilhados, mas ignoraram todos esses ataques e entenderam que eles são pessoas como todas as outras, capazes de transmitir suas mensagens de positividade e força a todos aqueles a quem a vida tornou “diferentes”.

Estes dois são um exemplo claro de duas pessoas resilientes com uma história afetiva e social marcada por objetivos que o resto das pessoas parece ter conseguido desde o nascimento. Longe de adotarem uma atitude derrotista ou de se rotularem como vítimas, ambos não acataram o que a sociedade quis impor a eles. Eles acreditam que suas vidas têm valor e que o sofrimento não é o que deve ser destacado.

Os ensinamentos retirados deste sofrimento são o que conta. Apenas o amor e a superação de si mesmo podem nos fazer chegar onde queremos, com simplicidade e grandiosidade ao mesmo tempo. Não é sobre fama e riqueza, mas sim sobre viver a vida sem uma frustração constante.

É por isso que resistência não é o mesmo que resiliência, pois a resistência se refere a uma resistência estática, um tanto quanto passiva, já a resiliência é a força que transcende todo o sofrimento. É uma desvantagem inicial que algumas pessoas transformaram em habilidade social, em um propósito de vida e em uma inteligência emocional muito mais desenvolvida.

Como um exemplo claro de resiliência, não queremos terminar este artigo sem mencionar o mais famoso condenado do mundo: Nelson Mandela. Ele ficou 27 anos em uma prisão e isso não o impediu de ser um exemplo de superação e da sua luta pacífica. O que mais poderíamos dizer senão que… nós podemos nos contagiar pelo seu valioso exemplo.

Recomendados para você