Biografia de Mahatma Gandhi: o líder da não-violência

novembro 5, 2019
Mahatma Gandhi foi o líder espiritual e político capaz de liderar a população civil da Índia através da resistência e da desobediência civil não-violenta.

O legado da biografia de Mahatma Gandhi, cujo verdadeiro nome era Mohandas K. Gandhi, ainda sobrevive entre nós. Foi o homem que, com sua humildade, quis iniciar uma revolução pacífica para defender os direitos civis de seu país.

Ele se levantou como um líder político e espiritual capaz de inspirar muito mais do que um país inteiro, já que sua vigília e desobediência não-violenta conquistaram o mundo inteiro.

Em 2 de outubro é celebrado o dia da não-violência. É esse momento que temos para refletir sobre o que o líder do movimento de independência da Índia nos deixou em meados do século XX.

Além de seus objetivos políticos e sociais, o que Gandhi ofereceu para a nossa história contemporânea foi um estilo de pensamento, uma filosofia de vida.

Durante suas quase três décadas de ativismo pacífico, ele não apenas queria libertar seu povo do Raj britânico. Seus objetivos eram mais elevados.

Defendeu a justiça social, aspirou à transformação das estruturas econômicas e lançou as bases de uma ética mais ativa para o ser humano. Ele nos ensinou que a harmonia entre religiões poderia ser possível entre os diferentes povos.

Biografia de Mahatma Gandhi: de advogado ingênuo a ativista brilhante

Mahatma Gandhi jovem

Mohandas K. Gandhi nasceu em Porbandar em 1869. Pertencia a uma casta distinta da Índia no final do século XIX.

Seu pai era o primeiro ministro de Gujarat e sua mãe, praticante do hinduísmo, era uma mulher que se distinguia por sua tolerância e pela defesa da convivência pacífica entre todas as religiões.

Ele cresceu em um ambiente privilegiado em todos os aspectos, pelo bem-estar econômico, harmonia e pela espiritualidade que, desde cedo, lhe foi inculcada de quase todas as formas. Ele era vegetariano, jejuava e estava muito comprometido com todo o conhecimento tradicional da sua cultura.

No entanto, sua família o escolheu, entre seus dois irmãos mais velhos, para melhorar sua formação acadêmica. Por isso, ele foi enviado a Londres em 1888 para estudar Direito.

Essa fase de sua vida longe da Índia durou quase duas décadas, e foi crucial na construção de sua identidade, ativismo social e convicção filosófica.

Na Inglaterra, teve contato com o círculo de teosofistas que o iniciaram no Bahagavad Gita, o livro sagrado dos hindus, que o inspirou decisivamente em seus ideais e princípios religiosos.

Depois de obter o diploma, esse advogado inexperiente foi para a África do Sul, um país dividido e instável, composto por várias colônias governadas por britânicos e holandeses.

Foi nesse contexto que iniciou-se uma etapa decisiva em sua vida. O jovem advogado de repente se tornou um forte defensor da igualdade e da liberdade.

Foi na África do Sul que se desenvolveram essas quatro características que definiam Mahatma Gandhi:

  • Defensor da liberdade.
  • Reformista Social.
  • Defensor da tolerância de todas as religiões.
  • Líder espiritual.
Ilustração de Gandhi

A luta pela independência da Índia

Quando Gandhi voltou ao seu país em 1915, as coisas haviam piorado na Índia. Uma lei estava prestes a ser aprovada para proibir o sufrágio dos hindus.

Foi nesse momento que ele começou a aplicar o mesmo ativismo social que já havia iniciado na África do Sul. Ele chamou seu povo para a resistência e o Satyagraha (o credo da não-violência).

O mundo, por sua vez, trouxe os ecos da Primeira Guerra Mundial, e ele começou a erguer as bases de uma independência pacífica da Índia. Para isso, recorreu a uma abordagem tática e intelectual tão inovadora quanto inspiradora para várias gerações.

Mahatma Gandhi criou uma fazenda na cidade de Ahmedabad para reunir seus discípulos. Ele se tornou um líder espiritual que inspirou várias comunidades. Pouco a pouco, foram surgindo mais assentamentos pacíficos, que por sua vez inflamaram os motores de uma grande revolução.

Uma estratégia eficaz era interromper a produção de algodão, peça essencial para a indústria têxtil britânica. Depois, ele faria o mesmo com o monopólio britânico do sal.

As campanhas de desobediência civil levaram milhares de vidas à frente e custaram a ele e ao seu povo vários anos de prisão. No entanto, o objetivo foi alcançado: a independência da Índia como colônia britânica chegou em 18 de agosto de 1947.

Apenas alguns meses depois, em 30 de janeiro de 1948, Gandhi foi assassinado pelo extremista hindu Nathuram V. Godse no meio de uma multidão. Ele tinha 78 anos.

Diretrizes de Gandhi sobre o Satyagraha (credo da não-violência)

O Satyagraha foi uma palavra inventada pelo próprio Gandhi para representar sua luta, a qual estava baseada nessa firme resistência que não deveria recorrer à violência.

Assim, este homem humilde e firmemente obstinado pela defesa dos direitos sociais (a ponto de ser indicado cinco vezes ao Prêmio Nobel da Paz) insistia que a vida é indivisível e, como tal, é inconcebível que uma pessoa possa causar qualquer dano à outra.

Portanto, toda luta ativa pelo bem e a defesa daquele que sofre devem se basear no satyagraha, uma dimensão que incluía os seguintes princípios:

  • Fazer uso da verdade.
  • Não roubar.
  • Respeitar qualquer religião.
  • Acreditar na verdade e na não-violência e ter fé na bondade intrínseca da natureza humana.
  • Um resistente civil não sentirá raiva ou ódio.
  • Suportará os ataques do seu oponente, sem recuar ou sentir medo.
  • Aceitará ser preso.
  • O resistente se recusará a entregar suas propriedades.
  • Não tomará represálias ou será vingativo.
  • Não fará uso de insultos.
  • Um resistente civil não cumprimentará a bandeira do Reino Unido, mas também não a insultará.
  • Se houver uma luta, o resistente protegerá os oficiais de ataques e insultos.
Estátua de Gandhi

Conclusões sobre a obra e a biografia de Mahatma Gandhi

Gandhi desenvolveu uma mudança inegável no pensamento do século XX. Ele deixou um rastro inspirador, assim como fez Martin Luther King em seus dias, ou o próprio Mandela anos depois.

Esses tipos de legados são, sem dúvida, um desafio para a nossa atualidade. Pegar o seu exemplo e aprender com esses números é algo sobre o que todos devemos refletir para melhorar o curso da nossa civilização.

“A coisa mais hedionda das pessoas más é o silêncio das pessoas boas”.
-M. Gandhi-

  • Fischer, L. (2000). Gandhi: su vida y su mensaje a la humanidad. Ediciones B-Mexico.
  • Gandhi, M., & Lacambra, L. L. (1981). Todos los hombres son hermanos. Sociedad de educación Atenas.
  • Vargas, V. P. Una filosofía concreta del derecho humano para la paz: Mahatma Gandhi. Revista de Ciencias Jurídicas, (41).
  • Wolpert, Stanley (2005) Gandhi, la biografía más profunda del alma grande de la India. Ariel