Bombons para a memória

· março 7, 2015

Costumamos ouvir que ‘ninguém rejeita um doce’. Certamente, mais de uma vez, tivemos vontade de beliscar um delicioso bombom depois de ter passado um dia horroroso, ou quando nos sentimos magoados por alguma coisa e estamos “na fossa”.

Sabemos que o chocolate consegue levantar o nosso astral. De fato, estudos dizem que o consumo do chocolate se associa com o bem estar emocional. Isto tem a ver com a liberação de determinadas sustâncias no cérebro, como por exemplo as endorfinas, neurotransmissores como a dopamina ou a serotonina que contribuem para regular o humor.

Há, inclusive, investigações que descobriram mudanças na atividade cerebral ao cheirar o chocolate ou quando simplesmente o vemos, sem nem sequer termos beliscado um pouquinho dele! Esse é um dos poderes do chocolate, talvez o mais reconhecido. Mesmo assim não é o único. E faz sentido pensar que, se existem mudanças no estado de ânimo como consequência das modificações na função cerebral, pode que também existam em outros níveis.

E assim parece ser. Segundo um artigo publicado em 2011 na revista British Journal of Clinical Pharmacology (Revista Britânica de Farmacologia Clinica), os flavonoides do cacau estariam relacionados a uma melhora nas funções cognitivas e visuais. Segundo o documento, o cacau teria estes efeitos graças a uma mudança no fluxo sanguíneo cerebral e na função cognitiva.

chocolate ajuda a melhorar memória

Nesta revista científica também se mencionam descobertas interessantes que indicam que o chocolate pode deter os efeitos degenerativos da idade, conservando a juventude dos neurônios e protegendo-os das neurotoxinas, reduzindo a neuro-inflamação e promovendo um melhor funcionamento da memória e da capacidade de aprendizagem, aumentando a plasticidade cerebral.

Todos estes dados justificam o fato de que estejam sendo realizados cada vez mais esforços para analisar os efeitos benéficos do consumo do cacau em pessoas afetadas com a doença de Alzheimer, ou que tenha sido demonstrado que o consumo de cacau reduz o risco de infarto cerebral.

A ciência está documentando isso: o chocolate é um aliado do bom humor e do melhor funcionamento cerebral, então quem pode resistir agora ao prazer dos bombons?