A bondade excessiva é uma maneira de ferirmos a nós mesmos

· setembro 10, 2018

Existem todos os tipos de pessoas: algumas, com sua ajuda, aliviam nossa caminhada, e outras são como pedras no caminho que só dificultam nossa trajetória. No entanto, o que dizer quando há uma bondade excessiva?

Cada um de nós escolhe quem está ao seu lado e quando estabelecer limites para evitar contratempos. Agora, alguma vez você já se perguntou por que há pessoas que estão sempre dispostas a ajudar? O que as motiva, até mesmo quando não estão recebendo pedidos de apoio? Estas são as pessoas que levam a bandeira da bondade e estão sempre dispostas a estender uma mão.

Poderíamos acreditar que a bondade é sempre boa porque ajuda a manter nosso bem-estar, mas isso não é verdade quando os limites são ultrapassados ​​e alguém age em todos os momentos de forma amigável. Trata-se da bondade tóxica, uma maneira por meio da qual nos esquecemos de nós por estarmos disponíveis para os outros.

“Às vezes somos tão bondosos que nos esquecemos de nós mesmos e deixamos que os outros passem por cima de nós. Acreditamos que devemos sempre ser bons e começamos a nos invisibilizar”.

Bondade excessiva, quando perco o foco

Às vezes damos tanto pelos outros que deixamos de pensar em nós mesmos. Pense na situação típica em que uma mãe faz tudo pelo bem-estar de seus filhos e cuida tanto deles que se esquece de suas próprias necessidades.

Isso não significa que fazer algo pelo outro é errado, mas focar apenas no outro sim. Então, temos situações em que queremos agradar aos outros, seja porque nos pedem ajuda ou porque, sem pedir, acreditamos que precisam de nós e nos oferecemos para fazê-los se sentirem bem de todas as formas.

Mulher preocupada

Mesmo que você não acredite que esse excesso de bondade possa chegar a incomodar, pode ser que às vezes nós não deixemos a outra pessoa fazer o que ela quer, porque nos antecipamos a ela. Então, nos concentramos tanto no que achamos que a outra pessoa precisa que nos esquecemos do que nós precisamos.

Desta forma, nós nos embaçamos, começamos a nos tornar invisíveis graças às nossas próprias ações. Estando sempre conscientes do outro, nos colocamos em último lugar. É uma maneira de passar por cima de nós, de diminuir nossa importância.

Quando eu não sou capaz de dizer não por causa da minha bondade excessiva

Também pode acontecer de darmos à bondade um valor muito alto. Então, como acreditamos que devemos ser gentis, não estabelecemos limites e sempre dizemos sim para tudo. Estamos dispostos a fazer tudo que pedem para sermos pessoas boas.

Que mal tem isso? Se são coisas que não incomodam você, é claro, não há nada de errado, mas imagine que, por ser bondoso, você tem que estar em uma situação desconfortável. Você estaria disposto a sentir desconforto apenas por ser gentil?

Muitas vezes caímos nessa armadilha, acreditamos que, para sermos pessoas boas, temos que aceitar o que pedem, porque assim agradaremos aos outros e nos daremos bem com eles. Mas e nós? Nenhum extremo é adequado; você pode ser bondoso mesmo estabelecendo limites para não passar por cima de si mesmo ou permitir que os outros o façam.

Desvantagens da bondade excessiva

A bondade tóxica traz uma série de obstáculos para nós e para o nosso ambiente. Dê uma olhada nas seguintes desvantagens para que você não se esqueça de si mesmo por ser gentil demais:

  • Insegurança.
  • Baixa autoestima.
  • Menos autoconhecimento.
  • Relacionamentos menos autênticos.
  • Sentimento de culpa.
  • Aumenta a dependência nos relacionamentos.
  • Maior ansiedade.
  • Pode aumentar a necessidade de aprovação dos outros em todos os momentos.

Mulher pensando sobre a bondade excessiva

Estas são apenas algumas das desvantagens da bondade tóxica. É como um círculo vicioso no qual nos esquecemos de nós mesmos. Diminuímos nosso valor e criamos relacionamentos que podem nos causar sofrimento, porque estamos sempre à espera do que o outro precisa.

Então, quando o outro não está, não sabemos o que fazer porque sempre agimos por ele. Como não estamos acostumados a pensar em nós mesmos quando o outro não está disponível, começa a ser difícil estar conosco.

“Me distancio mais de mim quando coloco você como prioridade em todos os momentos”.

Estratégias para deixar de ser excessivamente bondoso

Agora, embora a bondade excessiva possa se tornar parte de nós, existem maneiras de começar a ser gentil de uma forma mais saudável. Assim, nos daremos o valor que merecemos e teremos relações mais autênticas e fluidas.

  • Imponha limites. Deixe as pessoas saberem até onde elas podem ir com você. Ou seja, fale sobre as coisas que o incomodam, o que você não faria, o que o incomoda, etc. Dessa forma, as pessoas saberão o que podem pedir e o que não.
  • Diga adeus à culpa. Às vezes você precisa dizer não. Pare de se sentir culpado por não fazer um favor ou não estar sempre disponível para as outras pessoas. Você não precisa fazer isso, e isso não significa que você deixará de ser bom, significa que você também se considera importante.
  • Faça uma lista com suas prioridades. Você pode continuar estando disponível para os outros, mas sem se deixar de lado. Organize-se e decida quais são as coisas mais importantes em sua vida. Assim, você saberá quanto tempo tem para os outros e em que momentos você pode estar disponível para eles.
  • Conheça a si mesmo. Desta forma, você saberá o que quer, então será mais fácil definir prioridades e limites para os outros. Você entenderá com maior profundidade seus sentimentos e pensamentos e poderá compreender por que é difícil prestar atenção.

Como você pode ver, trata-se de se preocupar com você. Não será tão complicado, porque se você já sabe como tratar os outros muito bem, certamente pode fazer isso consigo mesmo. Portanto, não se esqueça de que a bondade é importante, mas na medida certa.

O preço de ser excessivamente bondoso com os outros é nos deixar de lado. Agora, para dar a parte justa de bondade você deve confiar e valorizar a si mesmo. Somente se apreciar e souber o quão importante você é, vai entender que ninguém está acima de você.

Além disso, lembre-se de que embora suas intenções sejam as melhores, existem aqueles que podem se aproveitar de sua bondade excessiva, porque sabem que receberão o que querem, porque você sempre diz que sim. Concentre-se em você, priorize-se e estabeleça limites.