Como lidar com uma fofoca ou boato?

· fevereiro 15, 2015

Quantas vezes você já ouviu coisas sobre alguém que conhece? Infinitas vezes. Ou quantas vezes você comentou algo para algum conhecido ou familiar sobre outra pessoa? Infinitas vezes. Porém, se há alguma coisa que diferencia ambas as situações é a intenção que há em cada uma delas. O que podemos fazer quando ouvimos um boato? O que fazer perante uma fofoca ou crítica?

Críticas, boatos e fofocas são algo comum em nosso dia-a-dia, e por isso mesmo às vezes passam despercebidas para nós, não pelo seu conteúdo, mas porque nós também o fazemos. Inclusive há uma profusão de provérbios que aludem a este tipo de comentários:

  • “O fofoqueiro ouve uma pequena brisa e a torna num furacão”
  • “Semeie uma fofoca e colha uma safra de lamentações”
  • “Nem todo mundo repete uma fofoca, outros a aperfeiçoam”

 

Não podemos negar que a crítica, os boatos e as fofocas, formam um grupo, muitas vezes destrutivo, e geram diversas vezes um interesse imediato. Cada um deles sofre distorções no decorrer do tempo, enquanto viajam de boca em boca, gerando na maioria das vezes consequências inesperadas.

O que podemos fazer nessas situações?

Para explicar o modo como devemos agir lembrei-me de um diálogo de Sócrates, conhecido como “O filtro triplo, que aqui  lhes apresento de modo muito sucinto. “Um conhecido se aproximou de Sócrates para lhe contar algo sobre um dos seus amigos, porém Sócrates antes mesmo de ouvi-lo, decidiu fazer um pequeno teste, o teste do filtro triplo. Sócrates decidiu filtrar aquilo que o conhecido lhe ia contar sobre seu amigo mediante três filtros distintos: o filtro da verdade, o da bondade, e o da utilidade. Assim, lhe fez três perguntas relacionadas com cada um dos filtros: – Estás absolutamente certo sobre aquilo que pretendes me contar? (Filtro da verdade) – É algo positivo o que tens a me dizer sobre meu amigo? (Filtro da bondade) – Me será útil aquilo que tens a me dizer sobre ele? (Filtro da utilidade).

Após o conhecido ter admitido que não tinha certeza se era verdade que ele ia dizer, nem se era algo positivo ou se lhe seria útil, Sócrates concluiu então: “Por qual motivo vai me contar então?” Resumindo, uma estratégia útil para pôr em prática quando nos deparamos com uma fofoca, um boato, é aplicar o filtro triplo. Não apenas ao receber um comentário mas também no instante em que somos nós os que o realizamos, e podemos acionar o filtro. E vamos avante! “O hábito é o melhor mestre” (Plínio, O Jovem).

Imagem cortesia de Omnia_mutantur