Como se reconciliar depois de uma grande discussão

Como se reconciliar depois de uma grande discussão

julho 1, 2018 em Emoções 0 Compartilhados
Como se reconciliar depois de uma grande discussão

Os desacordos existem e são normais. Alguns são processados ​​de uma maneira mais ou menos racional e não se tornam maiores. Outros, por outro lado, dão origem a frases duras, tons de voz elevados e ofensas que machucam.  Nestes casos, muitos se perguntam como se reconciliar depois de uma grande discussão.

O assunto pode ser mais complexo do que parece, porque desfazer o que foi feito ou desmentir o que foi dito nunca é possível. Algo permanece desse desconforto em ambas as partes. No entanto, quando o relacionamento é valioso, deve-se encontrar o caminho para a reconciliação depois de uma grande discussão.

“Não há como se reconciliar até que você reconheça a dignidade do outro, até que você veja seu ponto de vista e registre a dor das pessoas. É preciso sentir a necessidade deles”.
-John M. Perkins-

Às vezes o conflito acontece simplesmente porque algo foi dito em um mau momento. Em outras ocasiões, isso se deve ao fato de já existirem padrões inadequados dentro do relacionamento. Seja qual for o caso, estas dicas podem ajudar a saber como se reconciliar depois de uma grande discussão.

Como se reconciliar depois de discutir: o primeiro passo

Se a discussão foi muito forte e feriu os sentimentos, o melhor é não tentar consertar tudo rapidamente. Provavelmente as coisas ainda estão “quentes” e será difícil reagir calmamente a qualquer palavra que o outro diga.

Casal brigado após discussão

Tirar uma certa distância ajuda a estabilizar as emoções. No começo, sempre se vê o erro do outro. Com os dias, o comum é que comecemos também a ver as próprias falhas. Em outras palavras, algum tempo e alguma distância são fatores que ajudam a ampliar a perspectiva do problema.

Analise os sentimentos envolvidos

É muito importante refletir sobre o que exatamente acontecia antes da discussão. Houve algum fator que alterou o humor? Analisar isso permite identificar os possíveis elementos externos que influenciaram o conflito. Se você estava cansado, com fome ou chateado por alguma coisa, é possível que simplesmente tenha se deixado levar por um mau momento.

Por outro lado, se estava tudo tranquilo e aparentemente normal e, ainda assim, se desencadeou um forte conflito, pode-se pensar que o assunto é mais substancial Por isso, é bom identificar todos os sentimentos envolvidos. Medo, culpa, raiva reprimida ou sentimentos similares. Desta forma, será possível encontrar o caminho para a reconciliação.

O diálogo construtivo

O que se segue é procurar a outra pessoa para iniciar um diálogo. É necessário fazê-lo no momento certo. Não convém acelerar os processos pelo desejo de se reconciliar rapidamente após a discussão. Você deve ler os sinais do outro e ver se ele ainda se sente muito magoado ou se já estabilizou a raiva.

Casal conversando diante do pôr do sol

Primeiro você deve dizer à pessoa que quer falar com ela para esclarecer o ocorrido. Se sua resposta for relutante, certamente ela precisa de um pouco mais de tempo. Se concordar, se possível, o melhor é buscar um lugar diferente do habitual, que seja tranquilo.

Basicamente, você deve expor o que sente e como se sente. Fale sobre como as atitudes ou palavras da outra pessoa fizeram você se sentir. Refira-se apenas aos seus sentimentos. Não tente adivinhar ou atribuir sentimentos ao outro. Essa é a responsabilidade da outra pessoa, a quem você deve ouvir atentamente sem interrupções.

Tirar conclusões

Se, ao conversar, vocês se derem conta de que tudo aconteceu simplesmente por serem levados pelos impulsos, é conveniente analisar os padrões do relacionamento. É muito comum que isso aconteça? Por que não há controle sobre as reações emocionais? O que pode ser feito para dar um tratamento mais maduro às emoções?

O que se segue é validar os sentimentos do outro e se responsabilizar por eles. Em outras palavras, é conveniente que cada um expresse ao outro que entende seus sentimentos e que se arrepende de tê-lo magoado. Também é importante reconhecer qual é a parte da responsabilidade que lhe corresponde na situação.

Perdoar e curar

O perdão mútuo é um pacto que ambas as pessoas devem estar dispostas a cumprir. Significa o compromisso da vontade para não voltar a cair nos erros que provocaram a discussão. É aconselhável que esse perdão seja mútuo. Talvez um dos dois tenha sido mais agressivo, mas para brigar sempre são necessários dois.

Pássaros voando de árvore

Se uma situação semelhante ocorrer novamente, é necessário rever os padrões nos quais o relacionamento se mantêm. Muitas vezes, sem perceber, introduzimos formas inapropriadas de nos relacionarmos com os outros. Trata-se de um caso mais profundo, que deve ser examinado com cuidado.

Às vezes, o caminho para a reconciliação depois de uma grande discussão é relativamente claro. Outras vezes, não tanto. Neste último caso, um diálogo construtivo pode não ser suficiente, sendo necessário um processo mais profundo.

Recomendados para você