Compreender o medo para enfrentá-lo – A mente é maravilhosa

Compreender o medo para enfrentá-lo

5, fevereiro 2015 em Emoções 0 Compartilhados

Aquilo que nos provoca temor e medo pode chegar até a nos paralisar, mas na maioria das vezes, não possui uma existência real. Às vezes o medo pode nem nos afetar se tomarmos a decisão de entendê-lo e enfrentá-lo.

Compreender o medo é melhor do que tentar eliminá-lo

O medo, às vezes, pode atuar como um sistema de alarme, movido pela necessidade de segurança sobre aquilo que planejamos, seja porque enfrentamos o desconhecido, ou inclusive porque algo que acreditamos conhecer não saiu como pensávamos. Mas se não enfrentarmos este medo, é bem provável que não aprendamos nada com ele. Talvez o nosso erro esteja em querer eliminá-lo ou dominá-lo, quando, na verdade, a resposta para o problema está em compreendê-lo. Devemos fazer perguntas como… O que é o medo? De onde ele vem? Como ele surge? Qual o significado por trás dele? Perguntas como essas nos ajudarão na tarefa de compreensão e reflexão.

O medo e o desejo

O medo costuma estar associado a algum tipo de desejo. Queremos tentar algo novo, e quando finalmente tomamos coragem, surge o medo. E você pensa… “E se eu não conseguir?” “O que vai acontecer?” Desta forma, o temor toma conta do seu ser. O medo, então, se relaciona com o desejo de possuir algo, seja uma coisa, uma atitude ou uma pessoa. Caso não desejasse fazer algo, ser isso ou aquilo no futuro, o medo não existiria. Por isso, quando o medo se aproximar, procure saber de onde ele vem, de que desejo seu ele apareceu e reconheça a inutilidade que ele representa. Uma coisa importante a saber é que: podemos possuir coisas, mas não pessoas. Osho exemplifica dizendo que as pessoas são belas porque são livres, da mesma maneira como um pássaro voa pelo céu. Quando prendemos o pássaro numa gaiola, ele deixa de ser ele mesmo, do mesmo modo como ficam as pessoas ao perderem sua liberdade. O fato de analisar as características do nosso medo já produz uma mudança pessoal.

A total segurança não existe, mas sim a incerteza

Quem sabe, como o passar do tempo, possamos aceitar que a segurança total não existe, que pode sempre acontecer algum contratempo, que estamos suscetíveis a acontecimentos que não havíamos imaginado. Por isso mesmo, aceitar a incerteza em nossas vidas é algo extremamente necessário para que possamos avançar. O mérito está em passar por algo não planejado, simplesmente em não desistir. Sentir medo é natural, e entendê-lo é uma das tarefas fundamentais para enfrentá-lo. Quado estamos com medo, nossas possibilidades de escolha se limitam, mas ao enfrentá-lo nossas opções aumentam, e nós também crescemos com elas.

Portanto, permita que a compreensão seja a sua parceira diante do medo.

Imagen cortesía de Mario Inoportuno e shridhar devalla
Recomendados para você