Em que consiste a terapia Gestalt?

Em que consiste a terapia Gestalt?

23, outubro 2015 em Psicologia 39 Compartilhados
Em que consiste a terapia Gestalt?

A terapia Gestalt está dentro das chamadas terapias humanistas, com influências da psicanálise e da filosofia oriental. Da mesma forma que o resto das terapias humanistas, o seu modo de fazer psicoterapia não se concentra na doença, e sim em gerar saúde a partir das potencialidades que a própria pessoa possui.

Autores como o psiquiatra Fritzs Perls, a psicóloga Laura Perls e o sociólogo Paul Goodman foram os principais criadores desta psicoterapia humanista, a terapia Gestalt.

Com o passar do tempo, a terapia Gestalt se dividiu em duas correntes: a criada por Laura Perls; focada em um processo mais teórico, e a criada por Fritzs Perls, focada no processo vivencial do próprio desenvolvimento pessoal.

Nesta última, destaca-se atualmente a figura do psiquiatra Claudio Naranjo, claro sucessor de Fritz Perls. Dedicado a desenvolver de forma mais ampla a terapia Gestalt, ele passou a ser uma referência mundial. Além disso, pioneiro da psicologia transpessoal, também é conhecido por integrar a psicoterapia e a espiritualidade.

Conceitos básicos da terapia Gestalt

– Aqui e agora: a terapia Gestalt enfatiza muito o “aqui e agora”, o momento presente. Tudo que acontece é agora, já que o passado já não existe mais e o futuro ainda não é.

O aqui (espacial) e o agora (temporal) são conceitos básicos vindos da filosofia oriental. Para a terapia Gestalt, eles significam, por sua vez maturação e crescimento, para que o indivíduo se faça responsável por si mesmo.

Em que consiste a terapia Gestalt?

– Atenção e aceitação da experiência: Prestar atenção à experiência tem uma profunda relação com o momento presente. A aceitação da experiência só pode acontecer tendo consciência do que se está vivendo.

Atenção, para a terapia Gestalt, significa atender-se a si mesmo, identificando as emoções e sentimentos que se produzem em uma determinada situação, de tal forma que não haja escapatória daquilo que se experimenta.

Se existe um medo, raiva, alegria ou rejeição, o primeiro passo é percebê-los (outro conceito chave na terapia Gestalt), para que assim possa existir a aceitação de viver aquilo que está acontecendo nesse momento preciso.

Quando isto não ocorre, algo está sendo reprimido, e essa emoção ou sentimento fica entalado, provocando um grande mal-estar; podendo vir a se manifestar de forma psicossomática (o corpo sendo afetado por um processo psíquico original).

–  Responsabilidade: A responsabilidade na terapia Gestalt é básica. Procura-se constantemente que a pessoa que está em um processo de desenvolvimento pessoal se responsabilize pelo que faz, pelo que sente, e pelo que vive através da sua experiência, de tal forma que não culpe os outros ou o entorno pelo que acontece a cada momento.

Uma vez que o indivíduo é capaz de ser responsável por si mesmo, ele se torna capaz, por sua vez, de mudar e tomar as rédeas da sua vida espontaneamente, potencializando todos os recursos dos quais dispõe para enfrentar as suas circunstâncias.

“Ser responsável supõe estar presente, estar aqui. E estar verdadeiramente presente é estar consciente. Por sua vez, estar consciente é uma condição incompatível com a ilusão de irresponsabilidade por meio da qual evitamos viver nossas vidas”.

– Claudio Naranjo –

Estes são os conceitos essenciais da psicoterapia da Gestalt, propostos por Claudio Naranjo:

1 – Viva agora, isto é, preocupe-se com o presente mais do que com o passado ou o futuro.
2 – Viva aqui, isto é, relacione-se mais com o presente do que com o ausente.
3 – Deixe de imaginar: experimente o real.
4 – Abandone os pensamentos desnecessários; sinta e observe.
5 – Prefira expressar antes que manipular, explicar, justificar ou julgar.
6 – Entregue-se ao desgosto e à dor assim como ao prazer; não restrinja o seu próprio alerta.
7 – Não aceite nenhum outro “deveria” ou “teria” além do seu próprio.
8 – Responsabilize-se plenamente pelas suas ações, sentimentos e pensamentos.
9 – Aceite-se como você é.

Nestes conceitos está a essência da terapia Gestalt, gerando um processo amplo e profundo para o desenvolvimento pessoal.

Os terapeutas gestálticos concebem o seu paciente como a pessoa que conta com um repertório de potencialidades, suficiente para que possa superar qualquer adversidade, e também suficiente para que possa explorar a sua própria felicidade.

Considere que o seu paciente é um indivíduo capaz e completo, que pode fazer coisas difíceis sem que você as faça por ele, que pode encarar a dor e que esta não irá quebrá-lo, que pode tomar caminhos errados e aprender dos seus próprios erros. Respeite a sua capacidade de resiliência, respeite a sua capacidade de autogestão do mal-estar, respeite a sua parte sadia e adaptativa, seus recursos, e seu potencial humano.

 – Fritz Perls 1974 

Bibliografia consultada:
Peñarrubia, F. (1998). Terapia Gestalt: La vía del vacío fértil. Alianza Editorial.

Recomendados para você