Coraline e o Mundo Secreto: a busca pela perfeição

· outubro 14, 2018

Quando pensamos em filmes de animação, pensamos em crianças e histórias infantis. No entanto, há casos em que a animação vai mais longe e consegue cativar o público adulto. Coraline e o Mundo Secreto (2009) é um exemplo claro, pois se trata de um filme infantil que causou terror entre algumas crianças e furor entre os adultos. Talvez este não seja um filme muito infantil, mas se destina a crianças que têm um caleidoscópio de maturidade que lhes permite apreciar a sua magia.

Tanto o enredo misterioso quanto a sua envolvente estética fazem do filme uma história complexa para certas idades. A animação, feita com a técnica de stop motion, lembra alguns filmes de Tim Burton, como O Estranho Mundo de Jack e A Noiva Cadáver. No entanto, embora muitos acreditem que o filme seja assinado por Burton, a realidade é que pouco ou nada teve a ver com ele.

Esta estética tão peculiar, tão burtoniana e tão gótica tem uma razão. Não é por acaso que nós pensamos em outros filmes de Burton: o diretor de Coraline e o Mundo Secreto, Henry Selick, foi braço direito de Tim por um longo tempo e, embora pareça impossível, foi ele quem dirigiu o mítico O Estranho Mundo de Jack,e não Burton. É verdade que a ideia original de O Estranho Mundo de Jack veio de um poema escrito por Burton, mas a direção foi para Selick, tendo Burton como produtor.

Portanto, não é surpreendente que os dois diretores sejam alimentados por suas influências comuns de suas obras em conjunto, e que tenham dado esse toque tão especial e tão característico da animação em stop motion.

Coraline e o Mundo Secreto é um autêntico deleite visual, um presente para a nossa fantasia mais infantil. A história lembra muito outras como O Mágico de Oz ou Alice no País das Maravilhas; meninas que são imersas em uma aventura bizarra, onde enfrentarão seus maiores medos até alcançar a maturidade, a sabedoria.

Coraline é uma menina cujos pais, muito absorvidos em seus empregos, quase não têm tempo para ela. Assim como Alice, descobrirá um novo mundo secreto, um mundo maravilhoso que, pouco a pouco, vai se tornar obscuro…

O Outro Mundo

Coraline acaba de se mudar com seus pais para uma velha casa dividida em apartamentos, longe da cidade e sem amigos. Nela, ela se sente entediada e solitária: gostaria de estar em qualquer outro lugar. Seus pais, apesar de estarem trabalhando em um catálogo de botânica, têm um jardim totalmente descuidado, estão muito ocupados e não conseguem consertar a velha casa, fazendo com que esta não seja um lugar acolhedor, muito pelo contrário.

Entre os vizinhos estão o senhor Bobinsky, um acrobata russo que se encarrega de adestrar ratos; as senhoras Spink e Forcible, duas estranhas atrizes aposentadas obcecadas por cães; e Wybie, o neto da dona da casa, uma criança da idade de Coraline muito faladora para o seu gosto. Wybie é que dá a Coraline uma boneca de pano estranha vestida como ela.

Além desses personagens excêntricos que tanto desagradam Coraline, há um gato preto de aparência descuidada do qual Wybie cuida, mas logo descobriremos que ele é muito mais do que um simples felino. Uma noite, Coraline, guiada por camundongos, descobre algo extraordinário: uma pequena porta secreta que leva para o que parece ser uma versão melhorada de sua vida.

Cena de 'Coraline e o Mundo Secreto'

Nesse “Outro Mundo”, Coraline chega até uma cópia exata de sua casa, mas mais colorida, com um lindo jardim e com dois pais totalmente dedicados à sua filha. Desde a comida até aos vizinhos, tudo parece ter melhorado ao cruzar a pequena porta; neste novo mundo melhorado todos têm seu alterego, uma cópia quase exata que, em vez de olhos, possui botões. Todos, exceto Coraline e o gato.

Esta característica parece não importar muito para Coraline, pois sua vida, enfim, é como sempre sonhou. O personagem que mais nos chama a atenção é Wybie, ou “o outro Wybie” porque desta vez a “outra mãe” se comprometeu a melhorá-lo para torná-lo o companheiro perfeito para Coraline. Wybie não pode falar, mas é o personagem mais revelador, pois parece mostrar um pouco de medo da “outra mãe”.

No “Outro Mundo”, o gato permanece o mesmo, não tem botões e cruza a porta junto com Coraline; No entanto, ao cruzar a porta, o gato mostra para Coraline sua capacidade de falar e de se tornar uma espécie de guia espiritual para ela, uma ajuda essencial para orientá-la sobre o perigo.

Cena de 'Coraline e o Mundo Secreto'

Tudo parece perfeito no “Outro mundo” até que Coraline descobre que nele habitam as almas presas de outras crianças, que viveram há muito tempo. Entre elas está a irmã da avó de Wybie. Por que todos têm botões? Como a “outra mãe” conseguiu pegar Coraline?

O filme adquire um tom cada vez mais obscuro conforme descobrimos as más intenções da “outra mãe”, conforme descobrimos que essa beleza do “Outro Mundo” não é mais do que uma ilusão, uma armadilha para pegar garotas como Coraline.

O que Coraline e o Mundo Secreto nos ensina?

Coraline e o Mundo Secreto é cheio de metáforas que visam desmantelar a superficialidade das aparências, para nos mostrar que nem tudo é o que parece. A boneca que Coraline tem é nada mais do que uma marionete da “outra mãe”, uma ferramenta que ela usa para espionar a garota e conhecer todos os seus segredos. “Os olhos são o espelho da alma” e, tirando os filhos deles, a “outra mãe” é capaz de capturar suas almas por toda a eternidade.

Da mesma forma, o gato preto atua como um guia com a parte mais espiritual de Coraline, com seus verdadeiros sentimentos, e fará com que ela veja que esse “Outro Mundo” não é tão perfeito quanto parece.

O verdadeiro nome de Wybie é Wyborne, um trocadilho que se refere a “Why born” (por que nasceu). Ele vive com sua avó e não sabemos nada sobre seus pais, o que nos faz pensar que provavelmente sua infância não foi fácil. Esses dois personagens que, no começo, geraram rejeição em Coraline se tornarão a chave para escapar e derrotar a “outra mãe”.

Cena de 'Coraline e o Mundo Secreto'

Coraline despreza Wybie e o gato por sua aparência, assim como seus vizinhos excêntricos a quem ela considera chatos e muito estranhos. É verdade que nenhum desses personagens é perfeito, nem mesmo são capazes de chamá-la pelo nome e todos acreditam que ela se chama Caroline, mas a perfeição que existe no “outro mundo” não é nada mais do que uma perigosa tentação.

Quando Coraline descobre que seus pais verdadeiros estão em perigo e que a “outra mãe” não fez mais do que usá-la, irão despertar nela os seus verdadeiros sentimentos, aceitando as pessoas como elas são, descobrindo que ela também não é perfeita. Coraline irá superar seus medos e lutará para salvá-los, mostrando à “outra mãe” que o amor vai além das aparências.

Coraline e o Mundo Secreto não é apenas uma lição para a menina, mas também para os pais muito rígidos e para aquelas famílias tão ocupadas que dificilmente têm tempo para seus filhos. Em um mundo no qual não temos tempo para nada, às vezes negligenciamos o mais importante e esquecemos os valores fundamentais. Assim, Coraline e o Mundo Secreto é um filme que, além de sua fascinante estética, consegue cativar o público adulto.

“Dizem que até o espírito mais orgulhoso pode se curvar com amor”.
-Coraline e o Mundo Secreto-