Educar as emoções

· fevereiro 9, 2015

“Desde pequenos nos ensinaram como são formados os ossos, os órgãos, as funções e as partes do corpo, mas nunca soubemos do que é feita a alma.” – Mario Benedetti

Talvez não sejamos conscientes de tudo o que acontece com as nossas emoções ao longo de nossa vida. Ninguém nos ensinou a lidar com as emoções, como mudá-las ou senti-las, é como se as tivéssemos esquecido, devido ao fato de que não são visíveis. Mas elas não são fundamentais em nosso dia-a-dia?

Porque as emoções são tão importantes?

As emoções determinam como nos relacionamos com o mundo. Nossa saúde mental e bem estar pessoal influenciam um ao outro, as emoções são geradas de acordo com a forma que nos relacionamos com o mundo ao nosso redor. Não nascemos com o pensamento desenvolvido, nem com a linguagem, não podemos nem ao menos planejar o que fazemos quando somos pequenos. No entanto, nossas emoções permitem a comunicação e a identificação do que é bom e do que é prejudicial.

Nos relacionamos com o mundo e com as pessoas que vivem nele através do choro, do sorriso e de reações espontâneas. Dessa forma podemos afirmar que as emoções refletem nossa imagem física, mental, social e pessoal.

Porque é tão importante ensinar sobre as emoções?

As emoções informam como nos relacionamos com o mundo ao nosso redor. Nos sentimos alegres e satisfeitos quando as coisas vão bem, tristes e sem esperança quando tudo vai mal e ameaçados ao sofrer perdas.

Nossos pensamentos variam de acordo com as emoções sentidas em cada momento, preparando nosso organismo, através do nosso sistema nervoso, para a melhor resposta. As emoções são como um sistema de alarme, se ativam quando percebem alguma mudança na situação que as cerca. São recursos que se adaptam, que nós seres humanos possuímos e que dão prioridade à informação mais relevante para cada um de nós. Dessa maneira, ativam diferentes processos que nos permitem responder adequadamente.

Experimentamos emoções positivas com frequência na infância e isso favorece o desenvolvimento de uma personalidade otimista, confiante e extrovertida. Já quando as emoções experimentadas são negativas, ocorre o contrário. Assim, uma educação emocional adequada nos permitirá adquirir destreza para que lidemos corretamente com nossos estados emocionais, reduzir as emoções negativas e aumentar, em boa medida, as emoções positivas.

Nesse sentido, podemos mencionar, por exemplo, a capacidade de saber resolver da melhor maneira os conflitos encontrados, além de encarar a frustração a curto prazo em troca de uma boa recompensa a longo prazo, e aprender a lidar com nossos estados de ânimo para que estejamos sempre motivados.

Benefícios da educação emocional

Uma boa educação emocional envolve um longo processo de aprendizagem, no qual se constrói uma visão do mundo, de nós mesmos e de como lidamos com nossos sentimentos. Além disso, cada experiência vivida tem um toque emocional, seja ele agradável ou não. Com um desenvolvimento adequado das emoções, poderemos:

– Nos recuperar de emoções negativas mais rápido;

– Adotar uma atitude positiva diante da vida;

– Ser mais otimista, mas não em excesso;

– Saber expressar sentimentos. Ser realista quanto a autoestima;

– Ter a capacidade de cooperar e reduzir conflitos da melhor maneira.