A extraordinária inteligência de Forrest Gump

A extraordinária inteligência de Forrest Gump

junho 16, 2015 em Filmes 3 Compartilhados
Forrest Gump

“Minha mãe diz que a vida é como uma caixa de bombons; você nunca sabe qual vai conseguir”.

Com esta inteligente frase, começa um dos filmes que mais repercussão teve nos anos 90. De fato, hoje é um filme cult para todos aqueles cinéfilos que gostam do gênero drama.

Para quem não o viu, coloco-lhes um pouco a par. Este filme conta a história de Forrest Gump (interpretado por Tom Hanks), uma criança natural do Alabama e diferente dos outros porque tem um QI de 75, um pouco menor do que a média. Por este motivo, muitas vezes é o centro de todas as críticas de seus companheiros de escola, fato que lhe impede de fazer amigos com normalidade. O personagem desta comovente história também não tem pai, o que faz com que sua mãe seja responsável por educá-lo e levá-lo pelo caminho certo.

No entanto, tudo isso muda quando ele conhece Jenny, uma bonita menina que tem problemas familiares e que se torna amiga de Forrest para, em parte, desligar-se do inferno familiar em que vive. Devido à afinidade entre eles, os dois dão vida a uma amizade que vai durar para sempre. 

Durante o filme, Forrest também terá que lidar com muitos aspectos e problemas em sua vida, como ir para a universidade, passar pela primeira desilusão amorosa e alistar-se nas forças armadas. De uma forma ou de outra, a ingenuidade e a personalidade cativante Forrest fazem com que ele sempre veja o lado bom das coisas. Não queremos revelar muito mais do filme, mas uma coisa está clara, é impossível ficar indiferente a ele.

Ser diferente não é ser inferior

Uma clara reflexão deste filme é certamente que, ainda que nasçamos “diferentes” dos outros, (no caso de Forrest com um coeficiente mais baixo que o normal) isso não faz de nós pessoas piores. Todos nós temos nosso lado positivo e negativo, e por isso temos que nos conhecer bem para saber quais são as nossas virtudes, com as quais faremos deste mundo um lugar melhor.

É só perguntar a Forrest, que apesar de não ter uma inteligência normal, tinha uma certa inteligência emocional com a qual alegrava a vida dos outros, e contagiava de otimismo tudo o que estava ao seu redor.

Sorria para a vida

A vida de Forrest não é um mar de rosas. Durante o filme, ele terá que lidar com muitas situações e problemas de certa gravidade. No entanto, sempre sai ileso de todas elas com um largo sorriso no rosto. Essa atitude do protagonista desta linda história pode ser levada para o nosso dia a dia. Ou seja, não importa se tudo vai mal, com esforço e superação pode-se seguir adiante.

Todo mundo que assistir este filme perceberá que não vale a pena desanimar diante da adversidade. Mais cedo ou mais tarde, a vida vai nos trazer momentos inesquecíveis que nos marcarão para sempre.

Recomendados para você