Linguagem não verbal dos políticos: o que ela tem a nos dizer?

O que a linguagem não verbal dos políticos nos diz?

novembro 2, 2017 em Psicologia 1 Compartilhados
O que a linguagem não verbal dos políticos nos diz?

Muitos dos políticos mais populares têm uma linguagem verbal diferenciada e se comunicam com seus seguidores graças a ela. Quando se trata de comunicação de massa, em muitos casos os gestos têm mais impacto do que as palavras (o conteúdo do discurso), e a linguagem não verbal dos políticos também assume uma importância enorme.

Grande parte do público não acompanha o discurso dos políticos com muita concentração. Em geral, absorve-se o essencial das palavras. As pessoas ficam principalmente com as mensagens sintetizadas em slogans. Em contrapartida, a imagem do líder produz um impacto que geralmente recebe muito cuidado dos assessores de comunicação de cada partido. A forma como o político se veste, seu tom de voz, sua expressão facial e seus gestos provocam sensações em relação a eles.

 “Quanto mais sinistros forem os desejos de um político, mais pomposa, em geral, se torna a nobreza da sua linguagem”
-Aldous Huxley-

A política é cada vez mais um terreno que se mistura com o espetáculo. Os debates televisionados têm sido determinantes durante as eleições em muitos países. Os meios e a comunicação que os políticos fazem através deles talvez nunca tiveram um impacto tão grande no número de votos. Por outro lado, a grande maioria dos cidadãos se apega a tradições, mas também a sensações para participar politicamente na sociedade.

Os pesquisadores conseguiram detectar sete gestos que são comuns na linguagem não verbal dos políticos que conseguem conquistar a simpatia das massas. Esses gestos também estão presentes em outro tipo de líderes, como empresários, diretores ou “influencers”. Também foram detectados outros gestos que revelam mensagens ocultas. São os seguintes:

A linguagem não verbal dos políticos

Os 7 gestos dos políticos eficientes

As pessoas, inconscientemente, atribuem uma conotação de poder aos indivíduos que realizam determinados gestos. Isso, com certeza, se aplica aos líderes políticos. Alguns os realizam naturalmente, ao passo que outros precisam ensaiá-los. Tais gestos correspondem aos seguintes elementos não verbais:

  • Não franzem as sobrancelhas. Sobrancelhas relaxadas denotam liderança e controle da situação. Transmitem confiança e segurança. O oposto indicaria tensão e angústia.
  • Olham diretamente para o rosto das pessoas. Ou para a câmera, que é a mesma coisa na linguagem televisiva. As pessoas acreditam mais naqueles que as olham de frente.
  • Respiração tranquila e constante. É sinal de autocontrole e de convicção em relação ao que é dito. Implica não falar atropeladamente, nem ficar sem fôlego. Transmite “cabeça fria” ou ser “cerebral” e inteligente.
  • Mãos e dedos sem tensão. Diferentemente do que muitas pessoas poderiam pensar, punhos fechados, dedos que apontam e todos os gestos similares a esses provocam desconfiança. Mãos relaxadas, em contrapartida, transmitem proximidade e cordialidade.
  • Sem movimentos nas pernas e nos pés. Transmite firmeza, segurança e sinceridade.
  • Não tocar no rosto. As pessoas interpretam que quem encosta no rosto, quando fala para uma plateia, está mentindo ou se sente confuso.
  • Cumprimento moderado e igualitário. Os líderes confiáveis para as pessoas sempre cumprimentam gentilmente a todos, por igual. Se estão perante um grande número de pessoas, olham para todas as direções ao cumprimentar.

O que as pessoas esperam na atualidade é que os seus líderes políticos sejam uma espécie de amigos protetores e confiáveis. O mesmo vale dizer para os diretores de empresas ou para qualquer pessoa que exerça uma posição de liderança ou poder.

Outros gestos da linguagem não verbal dos políticos

Os políticos e os líderes sempre geram um impacto visual com sua presença. É o seu primeiro ato de comunicação com seus seguidores. Nesse impacto visual há quatro áreas que exercem grande influência: a expressão facial, a linguagem corporal, a roupa e a higiene. Todos esses elementos correspondem à linguagem não verbal e geram uma “impressão”, ou seja, uma marca na percepção.

Trump e Hilary em debate

Quando existe um duplo sentido, há elementos da linguagem não verbal dos políticos que os delatam. Estes são alguns:

  • Piscar excessivamente olhos. Neurologicamente, indica que a pessoa está buscando na sua mente alguma saída porque se sente presa. É um gesto comum nos políticos quando precisam tratar um tema em relação ao qual não se sentem muito à vontade.
  • Tensão nos músculos da mandíbula. Manifesta-se como dificuldade para vocalizar ou como uma excessiva rigidez na região inferior do rosto. Corresponde a quem teme ser descoberto sobre o que pensa ou sente em relação a determinado assunto.
  • Segurar a respiração por um segundo. É um gesto que delata os políticos pouco sinceros. Representa um conflito entre o que se pensa e o que se diz. Os jogadores de pôquer sempre ficam muito atentos a esse gesto para adivinhar a “mão” do outro jogador.

Os políticos se valem cada vez mais da psicologia de massas para exercer influência sobre seus eleitores. É uma arma sutil, mas muito eficiente. A linguagem não verbal é empregada às vezes como uma ferramenta de comunicação e outras vezes como um fator de manipulação. Ao saber interpretar os gestos dos líderes, estaremos em uma posição que vai nos permitir controlar a influência que eles podem tentar exercer sobre nós.

Recomendados para você