Narcisismo coletivo: os grupos que amam a si mesmos

· novembro 25, 2017

O narcisismo é uma conduta ou mania manifestada a nível individual ou grupal (narcisismo coletivo). Este adjetivo, que tem origem na figura mitológica de Narciso, faz referência ao homem que se orgulha de ser bonito, que está apaixonado por ele mesmo ou que cuida demais de sua compostura. No mito, especifica-se que Narciso é um jovem de beleza única que desperta paixões em mortais e deuses, as quais não são correspondidas perante a incapacidade do rapaz de reconhecer o outro e amá-lo.

Ao ver seu próprio rosto refletido na água, Narciso fica encantado e não consegue parar de contemplar a si mesmo. O jovem então deixa de atender às suas próprias necessidades básicas, absorto à sua imagem, e acaba se transformando uma flor bonita e hedionda, o narciso.

Narcisismo clínico

O narcisismo é associado a uma imagem grandiosa, inflada de si mesmo. As pessoas narcisistas pensam que têm uma aparência melhor, que são mais inteligentes e mais importantes que os outros. Por isso acreditam que merecem um tratamento especial.

Narcisos amarelos

O narcisismo é um tipo de personalidade que pode levar a um transtorno de personalidade. Este transtorno afeta 1-2% da população, sendo mais comum entre os homens. Os traços associadas a este transtorno correspondem a uma visão grandiosa de si mesmo, problemas de empatia, sentimentos de autossuficiência e necessidade de admiração e atenção. Esses traços assumem o controle da pessoa, causando vários problemas.

Embora as causas do narcisismo sejam diversas, parte delas são sociais. O narcisismo geralmente é maior em culturas que valorizam a individualidade e a auto-promoção. Este narcisismo também é aplicável a grupos. Para descobrir como isso acontece, temos que pensar sobre o amor, o amor de um grupo em relação a si mesmo.

Seguir o grupo

Mas o que acontece quando o narcisismo é compartilhado por um grupo? Normalmente, as pessoas pertencem a vários grupos: nacionalidade, sexo, religião. etc. Pertencer a estes grupos implica um grau de envolvimento que pode ser maior ou menor. Quando o envolvimento é muito grande, muitas vezes é dito que a pessoa identifica muito com seu grupo.

Identificar-se muito com um grupo implica aceitar as normas, explícitas e implícitas, desse mesmo grupo. Além disso, aqueles que se sentem muito identificados também internalizarão os valores desse grupo. Por exemplo, se as regras do grupo mandam se vestir de uma certa maneira, os membros do grupo que se identificam com ele se vestirão de acordo com as regras.

As normas e os valores dos grupos vão condicionar alguns comportamentos por reforço. Em uma dada situação, a forma como nos comportamos pode ser muito diversa. Podemos agir de maneiras diferentes perante uma situação. No entanto, se as normas e os valores prescrevem uma certa forma de comportamento, nossa tendência será segui-los.

Amigas tirando selfie com o celular

Narcisismo coletivo

Portanto, vamos imaginar que falamos de uma pessoa que pertence a um grupo com o qual se identifica muito. Se este grupo tem entre suas normas e valores se comportar de forma narcisista, também é provável que essa pessoa desenvolva um comportamento narcisista. Além disso, todas as pessoas do grupo, pelo menos as que se identificam muito com ele, vão se comportar de forma narcisista.

Nesta situação, este grupo ou comunidade vai ser narcisista. Vai ocorrer o que na psicologia chama-se de narcisismo coletivo. O narcisismo coletivo é definido como um grande investimento emocional em uma crença irrealista que alude à grandeza exagerada de um grupo ao qual pertence. Na medida em que as pessoas podem idealizar o eu, podem idealizar os grupos sociais a que pertencem e diferenciar-se dos outros grupos.

O lado obscuro do narcisismo coletivo

Uma das características do narcisismo é a de ter crenças infladas de superioridade que precisam de validação externa contínua. Imagine uma pessoa que acredita que é superior e precisa ser lembrada disso a cada minuto. Quando isso não acontece, quando outras pessoas a criticam ou questionam sua superioridade, um resultado provável será a raiva, que pode ser acompanhada de agressão e violência.

Narcisismo coletivo

No narcisismo coletivo, os membros do grupo pensariam que seu grupo é muito melhor que os outros. No caso de outras pessoas de outros grupos não reconhecerem ou questionarem isso, o resultado seria o mesmo. O grupo se sentiria ameaçado e seus membros reagiriam com uma raiva que poderia levá-los a usar a violência contra aqueles que não reconhecem sua superioridade.

Além disso, os grupos narcisistas geralmente são muito sensíveis e percebem/imaginam ameaças em cada passo. O narcisismo coletivo está relacionado ao ataque a outros grupos quando se percebe que esses grupos ameaçam a imagem do nosso grupo. Ao mesmo tempo, o narcisismo coletivo aumenta a probabilidade de que uma situação entre grupos – desacordo, confronto, debate, etc. – seja interpretada como ameaçadora.

Todos conhecemos grupos com características historicamente narcisistas. Além disso, todos sabemos as consequências que podem ter os delírios de grandeza de um grupo com muito poder. Por exemplo, não é necessário voltar muito longe no tempo e imaginar os feitos dos seguidores de Hitler na Alemanha nazista.

A solução para este narcisismo coletivo é complicada, uma vez que os meios/variáveis de mudança que funcionam em um grupo podem ser muito mais sensíveis do que as que funcionam com as pessoas, e um erro nesse sentido pode ser fatal. O apego, a empatia, estar perto das pessoas e fazê-las entender que ninguém é superior são sempre saídas que, quando aplicadas, geram resultados positivos.