O que é ecologia emocional e como aplicá-la?

A ecologia emocional é uma abordagem em que a palavra central é "equilíbrio". Consigo mesmo, com os outros, com o planeta. É uma visão construtiva e amorosa que ajuda a alcançar o maior bem-estar para si mesmo.
O que é ecologia emocional e como aplicá-la?

Última atualização: 06 abril, 2022

Ecologia emocional é um termo cunhado em 2002 por María Merce Conangla e Jaume Soler, dois psicólogos com uma abordagem humanista. O conceito foi desenvolvido no livro Ecologia Emocional. A proposta visa “dar um passo além da inteligência emocional”.

Conangla e Soler apontam que a palavra ecologia vem das raízes gregas oikos, que significa ‘casa’, e logos, que significa ‘conhecimento’. Portanto, a ecologia emocional seria algo como “conhecimento do nosso lar emocional”.

Em geral, o conceito de ecologia emocional fala de equilíbrio interior. No entanto, difere de outras abordagens ao enfatizar que o equilíbrio pessoal só existe se também se estender a tudo que nos rodeia, em particular, ao planeta que habitamos. Vamos ver do que se trata essa abordagem interessante.

Uma pessoa é emocionalmente sustentável quando sua vida não “pesa”, porque tem um bom relacionamento consigo mesma, é capaz de se relacionar com os outros a partir da liberdade e da autonomia responsável, em vez de depender deles, e também participa dando respostas criativa e amorosa com os problemas do mundo ”.

Maria Merce Conangla e Jaume Soler-

Mulher de olhos fechados

Ecologia emocional

Os criadores da ecologia emocional a definem como a ‘arte de administrar nossos afetos, ajudando-nos a canalizar a energia emocional derivada para o crescimento e aperfeiçoamento como seres humanos, para a mais alta qualidade de nossas relações com os outros e para um melhor e maior cuidado com o mundo ao nosso redor’.

Indicam que o ser humano faz parte de um todo, e que prejudicar o outro também acaba prejudicando a nós mesmos na medida em que esse todo também faz parte de nós. Portanto, o bem-estar não depende apenas do nosso estado individual, mas também da harmonia nas relações com tudo e todos ao nosso redor.

Também estabelecem que, em determinado momento, cada pessoa deve decidir se direciona seu comportamento para a criatividade ou para a destrutividade. Não há meio-termo nisso. Muitas vezes as pessoas não percebem que tomaram essa decisão, mas a tomaram, certamente. Isso se reflete em suas atitudes, comportamentos, emoções e sentimentos.

Toxinas emocionais

A ecologia emocional aponta que, assim como existem fatores no meio ambiente que poluem, elementos que geram um efeito nocivo de deterioração pessoal também aparecem na vida individual.

Eles têm a ver, por um lado, com emoções que não são gerenciadas adequadamente e se acumulam, produzindo desequilíbrios. Estes são expressos como elementos poluentes para o ambiente em que nos movemos.

Por outro lado, e decorrente do exposto, também se estabelecem ligações tóxicas com outras pessoas. Caracterizam-se por haver contaminação e deterioração mútuas. Por outro lado, a ecologia emocional propõe que se pode ser menos vulnerável a todas as toxinas próprias e alheias, através da aplicação de alguns princípios:

  • Deixe de lado o ego, o orgulho e o narcisismo. Em vez disso, opte pela abertura e generosidade.
  • Exercite a escolha. Cada pessoa pode optar por não aceitar os fatores que a prejudicam, sejam eles próprios ou dos outros.
  • Assuma a responsabilidade. Significa não dar uma saída agressiva às emoções negativas, mas exercitar o autoconhecimento, o autocontrole e a autoconfiança para processar essas emoções.
  • Fortaleça a mente. Tem a ver com trabalhar para ser mais flexível, aceitar que todos somos interdependentes e evitar emoções, comportamentos e atitudes destrutivas.
menino egocêntrico

O paradigma da ecologia emocional: CAPA

Adotar uma abordagem criativa e não destrutiva da vida, de acordo com a ecologia emocional, significa desenvolver uma forma de olhar a realidade voltada para as soluções, o brincar, aprender e trabalhar.

Tudo isso está condensado em um modelo chamado CAPA. A palavra CAPA refere-se a atitudes desejáveis do ponto de vista da ecologia emocional. Mais especificamente, esta sigla significa:

  • Criatividade. Equivale à capacidade de buscar recursos e soluções para as dificuldades. Além disso, se trata de ser flexível e capaz de mudar. Esteja aberto ao novo e ao inesperado e estimule a curiosidade.
  • Amor. Uma pessoa amorosa carrega dentro de si uma força construtiva que lhe dá poder. Imprime ternura em suas ações cotidianas: humaniza, suaviza e cura. Sem amor, a inteligência torna-se cruel e às vezes perversa.
  • Pacifismo. Tem a ver com enfrentar conflitos e contradições sem agredir ou ferir os outros. Também com cultivar a assertividade e buscar o equilíbrio mútuo. Dessa forma a paz nasce.
  • Autonomia. É equivalente à capacidade de viver em silêncio e solidão, sem se sentir desconfortável com isso. Da mesma forma, viver juntos sem sufocar os outros, ou deixar-se oprimir. Também envolve o desenvolvimento de autoliderança e autorespeito.

A ecologia emocional é uma abordagem muito humana, muito útil no mundo de hoje. A tudo isso, soma-se o fato de estarmos conectados a um planeta que precisa da força construtiva do ser humano para que ele continue sendo a casa física e emocional de todos.

This might interest you...
Você conhece os níveis de consciência e suas cores?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Você conhece os níveis de consciência e suas cores?

A teoria integral da consciência de Ken Wilber defende que os seres humanos têm diferentes níveis de consciência e que cada um deles é de uma cor.



  • Grunberger, B. (1979). El narcisismo. In El narcisismo (pp. 283-283).
  • Mesh, D. C., Carrillo, R. C., Saldaña, E. R., & González, L. M. G. O. Tres mundos a gestionar: interno, externo, virtual. Una visión desde la ecología emocional. Autónoma de México, 42.