A organização e a desorganização – A mente é maravilhosa

A organização e a desorganização

12, março 2015 em Emoções 10 Compartilhados
organização

Muitas pessoas apreciam uma organização lógica das coisas dentro de um quarto. Por organização lógica entendemos tudo arrumado por tamanho, cor ou em algum lugar preestabelecido em qualquer ambiente ou lugar, se alguma coisa estiver “fora de lugar” podem se sentir incomodadas, ou passar por um mal estar emocional ou físico (em casos mais extremos).

No outro lado do espectro estão as pessoas bagunceiras, aquelas que realmente não julgam relevante realizar ou manter as coisas organizadas. Não necessariamente significa que tudo esteja sujo, ainda que muitas vezes isto esteja implícito; a desorganização pode ter origem tanto na falta de tempo, como na falta de vontade, ou quando simplesmente se considera que há coisas mais importantes do que organizar tudo de determinada forma (comum em artistas e boêmios).

Agora, a grande pergunta é: será que só existem estas duas realidades? A verdade é que existem ironias dentro destes dois grupos e conceitos que devem estar muito claros, os quais tem gerado certos problemas e confusões ao longo da vida moderna humana.

Entendendo o conceito de ordem e organização

Podemos dizer que a ordem não segue um padrão determinado, não existe uma fórmula exata com a qual avaliar se um ambiente está organizado ou não (e aqui, provavelmente um ou outro diga que sim, isto é possível); a ordem se define como tudo aquilo que funciona de uma determinada forma ou a organização de elementos em determinado espaço, realizada por um indivíduo inteligente.

Portanto, se o conceito não entra em maiores detalhes, pode-se assumir que se uma série de livros não está organizada por ordem alfabética, e sim pelo valor emocional que tem para o dono dos mesmos, não estão desarrumados e sim que estes possuem uma ordem diferente.

Quantas pessoas você conhece que afirmam que são desorganizadas mas que conseguem encontrar tudo dentro dessa desordem? Ou, por outro lado, quantas pessoas você conhece que são organizadas, organizam tudo de forma meticulosa, mas entretanto demoram em conseguir encontrar as coisas?, varias, certo?

Acontece que existe na verdade, uma variante da desordem chamada de “desordem ortodoxa” ou “bagunça organizada”, onde mesmo que aparentemente, para o olhar comum, tudo pareça bagunçado, o responsável por esse sistema pode encontrar absolutamente qualquer coisa – ou a maioria delas – sem se esforçar ou perder tempo; contudo, se um terceiro intervém e decide “organizar tudo”, serão incapazes de encontrar qualquer coisa porque verão sua “ordem alterada”.

Ordem nem sempre significa a mesma coisa, e não ter as coisas classificadas por cores ou os livros na biblioteca (ou a roupa no closet), não significa precisamente que exista uma ausência de ordem, mas apenas uma ordem diferente, assim como ter tudo em espaços pré-determinados e organizados seguindo certo padrão ou sistema rígido não implica que exista, de fato, uma ordem.

Cada ser humano é diferente, com diferentes prioridades e jeitos de ver a vida, portanto o que funciona e é necessidade para um não implica, obrigatoriamente, que seja compatível ao modus vivendi de outros. Dessa forma, nunca será demais exercer a tolerância e o respeito para com aqueles que “se organizam” de um jeito diferente.

Imagem cortesia de PP

Recomendados para você