Os sociopatas costumam ter sucesso em contextos competitivos

Eles não se importam em mentir ou manipular os outros se atingirem seus objetivos, especialmente em contextos competitivos.
Os sociopatas costumam ter sucesso em contextos competitivos

Última atualização: 15 Agosto, 2021

Os sociopatas são caracterizados pelo desprezo sistemático e pela ignorância dos direitos dos outros. Esses tipos de personalidades não se importam em usar, instrumentalizar ou passar por cima de ninguém, seja para atingir seus objetivos ou simplesmente por hábito.

Infelizmente, a descrição acima se aplica a um grande número de pessoas hoje, muitas delas líderes em diferentes áreas. Os sociopatas têm um transtorno mental, de acordo com a psiquiatria, mas em contextos sociopatas, eles podem ser vistos com admiração e até mesmo se tornar modelos.

Os sociopatas não respeitam as regras porque as veem como uma restrição ao seu desejo, e isso basta para que não as reconheçam. É por isso que são prejudiciais: rompem o tecido social. Eles não entendem que as leis e normas são feitas, pelo menos em princípio, para estabelecer os limites necessários que permitem a convivência estável nas comunidades e sociedades.

Eu sou a projeção da mentira em que você vive.”
-Charles Manson-

Contextos competitivos

Em princípio, a competitividade é saudável porque ajuda a canalizar os impulsos agressivos que surgem nos seres humanos. A sociedade limita os desejos individuais com base no coletivo e isso frustra, gerando uma espécie de desejo violento. Competir dissipa parcialmente esse e outros desejos agressivos, de uma forma que não afeta a estabilidade do grupo.

No entanto, a própria competitividade, se for saudável, é regida por regras. Não vale a pena ganhar recorrendo a ações ilícitas, nem é legítimo perder em uma competição em que as regras do jogo não são respeitadas. É isso que deveria acontecer, pelo menos em teoria.

O problema é que chegamos a uma sociedade ultracompetitiva, em que as regras são cada vez mais difusas. Vencer tornou-se o maior objetivo, não importa como seja alcançado. O sucesso se tornou um fetiche, o prêmio que a maioria deseja possuir. Esse conceito foi impulsionado principalmente pelo marketing e pelas correntes psicológicas que o sustentam.

Nem sempre foi assim. Para os gregos, criadores das Olimpíadas, o mérito da vitória era justamente que ela só era obtida por quem mais a merecia. Ou seja, por aqueles que mostravam um talento ou virtude especial. Vencer era uma recompensa pela excelência.

Os sociopatas e o sucesso

A sociedade ocidental e a cultura de consumo fizeram com que a grande conquista da vida seja ter dinheiro ou fama. Ambos são sinônimos de sucesso e quase ninguém se importa com como você chega lá. Para ser o melhor atleta da Grécia Antiga, era preciso trabalhar muito e desenvolver talentos excepcionais. Para ser um milionário na sociedade de hoje, às vezes você só precisa ser inescrupuloso.

Sociopatas e grupos com traços sociopatas veem essa falta de escrúpulos como uma virtude, embora para nomeá-la usem eufemismos como “mentalidade prática”, “sangue frio” ou outros semelhantes. A ausência de moralidade e a ausência de sentimento de culpa são seu sinal distintivo.

Esse tipo de pessoa atinge seus objetivos desde que esteja em um contexto altamente competitivo e eticamente pobre. Isso obviamente reforça suas idéias. Finalmente, o dinheiro permite que comprem até mesmo um bom nome, e a fama lhes garante uma influência social decisiva. Portanto, o ciclo se nutre.

Manipulação

Um mundo para sociopatas

A má notícia é que a falta de moral e escrúpulos traz grandes benefícios em muitos âmbitos do mundo atual. Com base nos dados disponíveis, uma em cada 25 pessoas se encaixa na classificação de sociopata. O psicólogo Robert Hare destaca que eles têm quatro vezes mais chances de chegar ao topo da sociedade e que são “a engrenagem que move o mundo contemporâneo”.

Um sociopata não se importa em mentir e manipular os outros. Na verdade, trapacear com eficácia é um de seus objetivos contínuos – considerado uma conquista. Eles são adaptáveis e muito interessados em captar os pontos fracos e as expectativas dos outros. Alguns roubam e depois fazem atos de caridade com grande ostentação. Eles agradam o seu público.

Muitos sociopatas diagnosticados começaram a “sair do armário” e publicar livros e postagens com seus segredos. No entanto, eles são diretamente responsáveis por milhares de injustiças e centenas de atrocidades no mundo. Eles existem porque as sociedades validam a sua lógica. Eles são arrogantes e cruéis, mas têm sucesso graças ao seu público, aqueles que não têm sucesso e são ingênuos, que não oferecem resistência aos seus truques.

Pode interessar a você...
Como é o comportamento de um sociopata?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Como é o comportamento de um sociopata?

Muitas vezes ouvimos falar sobre este termo e até o usamos em nosso dia a dia, mas será que realmente sabemos como é o comportamento de um sociopat...



  • Kotsko, A. (2020). Por qué nos encantan los sociópatas. Melusina.
  • Sirvent Ruiz, Carlos. La sociopatía adquirida. En: Revista Española de Drogodependencias, 2007, Vol. 32, no. 3