Paralisia do sono, quando os pesadelos são conscientes

Paralisia do sono, quando os pesadelos são conscientes

6, junho 2016 em Psicologia 763 Compartilhados
Paralisia do sono, quando os pesadelos são conscientes

Já imaginou acordar durante a noite e sentir que você está paralisado? Seu corpo se encontra completamente imóvel, você sente uma pressão sobre o peito e, o pior, jura que alguém ou alguma coisa perversa e má está junto com você. Parece um filme de terror… mas a verdade é que isso acontece com quem sofre com a paralisia do sono.

O que é a paralisia do sono?

É um transtorno que faz com que a pessoa experimente as fases normais do sono fora da ordem natural. Basicamente, e em termos mais simples, a sua mente desperta antes do seu corpo.

Geralmente, ao deitar para dormir, primeiro você adormece ou perde a consciência, por assim dizer. Depois, as químicas no seu cérebro fazem com que seu corpo fique “paralisado”. Você começa a sonhar, e enquanto está correndo, brincando ou dançando nos seus sonhos, estas químicas fazem com que você fique parado na cama. Quando começa a amanhecer, você deixa de sonhar e começa a recuperar a mobilidade do seu corpo. Por fim, você desperta.

Agora imagine este processo acontecendo fora de ordem. O que acontece se seu cérebro continuar produzindo glicina e GABA (dois químicos que fazem com que seu corpo fique paralisado), mesmo depois de acordar? Você despertaria antes de recuperar a mobilidade do seu corpo. E se alguns vestígios do seu sonho se misturarem com o seu estado consciente? Esta combinação é capaz de produzir uma experiência verdadeiramente assustadora.

Crenças e sintomas

Estar paralisado faz com que a pessoa se sinta impotente. Ela não pode gritar por ajuda, nem satisfazer o instinto normal de se proteger. Quando alguém se encontra neste estado tão vulnerável, é possível que seus maiores medos se apoderem dele (ou dela).

Por isso, é compreensível que a pessoa pense: “Se não estou controlando meu corpo, quem é que está controlando?”. Muitas pessoas que já sofreram episódios de paralisia do sono chegam à conclusão de que uma força maliciosa as está acossando. Estas ideias são influenciadas por crenças religiosas e culturais. Dependendo do contexto, a pessoa chega a pensar que está sendo assediada por espíritos, extraterrestres, demônios ou outras criaturas místicas.

Mas, independentemente da forma como cada pessoa explique a experiência, a verdade é que alguns sintomas em comum são a falta de ar, a pressão sobre o peito, a falta de mobilidade corporal e a habilidade de perceber detalhes claros do que está ao seu redor, como por exemplo a cama, mesa de cabeceira, despertador, etc. Em quase todos os casos, os episódios costumam ocorrer quando a pessoa está deitada de costas, com a barriga para cima.

Antes de se deitar

A prática de exercício regular todos os dias vai contribuir para um sono mais tranquilo à noite. Também ajuda fazer uma pausa do seu trabalho, pelo menos uma ou duas vezes ao dia, fechando os olhos, relaxando e respirando profundamente.

Outro conselho é evitar o excesso de cafeína e tentar dar um passeio ao ar livre por pelo menos 30 minutos durante a tarde. E outra coisa muito importante: faça um esforço para manter um horário regular para dormir o suficiente todas as noites.

O que fazer durante um episódio

Algumas pessoas tiveram bons resultados ao se concentrarem em mover um músculo pequeno, como por exemplo o dedo ou o pescoço, e assim, em essência, elas conseguem “despertar” seus corpos. Outros se concentram em respirar tranquilamente até o corpo ir recuperando a atividade. Em todo caso, trata-se de manter a calma e ver o que está acontecendo com você através dos olhos da lógica.

Carla MacKinnon*, que sofre com este transtorno desde a infância e que pesquisou o tema a fundo, disse: “Eu notei que ao me concentrar nos detalhes da experiência e compará-los com os meus estudos, posso distrair a minha mente da sensação de medo e de ameaça. Assim, elimino a força sombria avassaladora que essas experiências possuíam antes”.

Já aconteceu algo parecido com você antes? Anime-se, você não está sozinho e até pode combater este transtorno tão assustador.

Imagem cortesia de Gabriele Negri.

* Carla MacKinnon coordena o projeto The Sleep Paralysis Project e desenvolveu um curta-metragem sobre a paralisia do sono, chamado “Devil in the Room” (ou Demônio no quarto, em tradução livre), que foi concluído em maio de 2013. Este filme combina técnicas como a animação stop motion, o filme de ação ao vivo e o mapeamento de projeção para evocar e explorar os mundos vividos entre a vigília e o sono. O filme é uma tese de graduação realizado por Carla MacKinnon para o curso de mestrado de Animação na Royal College of Art, criado em colaboração com a arte e os recursos tecnológicos dos estúdios Seeper.

Texto por: Claudio Navarro

Recomendados para você