7 coisas feitas pelas pessoas que superaram a depressão

7 coisas feitas pelas pessoas que superaram uma depressão

Abril 27, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
7 coisas feitas pelas pessoas que superaram a depressão

As pessoas que superaram a depressão sabem que às vezes o corpo não pode com a alma. São também muito conscientes de que as recaídas são comuns. Essa sombra fria continua espreitando furtivamente. Agora, ter saído desse túnel também os capacita em novos recursos que eles não hesitam em aplicar diariamente. Uma boa abordagem, resiliência e atitude são seus melhores salva-vidas.

Há quem considere a depressão como a gripe dos transtornos mentais. A incidência na população não para de aumentar, é como uma “raiz” cada vez mais resistente que causa estragos e que muitas vezes se vive em silêncio e isoladamente. Os dados nos dizem que menos de 40% das pessoas dão o passo necessário de pedir ajuda profissional, sendo os homens o grupo populacional mais resistente quando se trata de solicitar apoio especializado.

“Suas emoções não devem ser paralisantes. Não deveriam se defender. Não deveriam impedi-lo de ser tudo que você pode ser”.
-Wayne W. Dyer-

No entanto, além dos dados e do fato de que a OMS já considera a depressão como uma epidemia, há um fator quase igualmente importante. Estamos falando sobre sobre as recaídas. Estudos nos dizem que a recaída, após uma remissão completa, é de 50%. Isto é, o risco é evidente. Assim, é uma prioridade que tanto os profissionais quanto os próprios pacientes estabeleçam um plano de prevenção.

Este plano nada mais é do que moldar um estilo de vida mental, físico e emocional mais saudável. É aplicar ao nosso dia a dia uma série de estratégias, abordagens e ferramentas para minimizar o efeito dos fatores estressantes, reconhecer os gatilhos e gerar uma abordagem psicológica apropriada.

Mulher que superou a depressão

O que as pessoas que superaram a depressão fazem?

As pessoas que superaram a depressão não são feitas de um material especial. Não são super mulheres ou super homens. São amigos, familiares, colegas de trabalho, adolescentes e até crianças que se deixaram ajudar, que aprenderam com o processo e encararam a vida de uma maneira diferente.

Esse aprendizado obtido não deve cair no vácuo. Da mesma forma, algo que compreendem é que a depressão é uma doença crônica. Como tal, requer inteligência, compromisso e habilidade na gestão, tanto de emoções quanto de pensamentos. Implica aprender a conviver com essa sombra, mas não permitir que ela nos defina em nenhum momento. Vamos ver a seguir quais estratégias as pessoas que superaram uma depressão aplicam.

1. Lidam contra a apatia com novos interesses

Tristeza, perda de interesse e apatia. Essas dimensões compõem a tríade sombria de grande parte das depressões. Deixar-nos ficar presos por isso nos levará de volta à deriva. Ficaremos presos novamente na rede do abatimento para dar as chaves mais uma vez à depressão. Dessa forma, as pessoas que já passaram por esse caminho uma vez e conseguiram sair possuem algumas estratégias e ferramentas que provavelmente serão úteis para elas novamente. Assim, quando aparece a apatia, o cansaço que desliga a mente e o corpo, temos que reagir.

  • Procuram novos interesses: se inscrevem em cursos, incorporam novas atividades em sua rotina.
  • Fazem mudanças em seus hábitos cotidianos para encontrar novos incentivos.
  • Compartilham seu tempo com pessoas positivas, com bons amigos.

2. Sabem reconhecer os gatilhos: não ao pensamento ruminante

O pensamento ruminante (repetitivo e negativo) é o novelo que fica no pilar de uma depressão. Estes são os momentos em que começamos a ficar obcecados com os erros, antecipando eventos, atraindo fatalidades e nuvens escuras para dias claros. 

As pessoas que superaram a depressão sabem que, nesses casos, a terapia cognitiva é uma grande ajuda. É necessário mudar o foco, romper o ciclo de negatividade e estabelecer saídas para os círculos negativos de pensamentos e comportamentos.

Feixe de luz colorido diante de olho

3. Levantam-se com um propósito

Levantar-nos sem um objetivo é dar um dia como perdido. Abrir os olhos para uma nova manhã sem motivação é começar essa caminhada com o coração apagado, com a mente sem desejos…

Se queremos evitar recaídas, devemos fazer isso: estabelecer propósitos, objetivos concretos. Às vezes podem ser coisas tão simples como ter a tarde livre para si mesmo, comprar um livro novo, reservar uma viagem, sair com alguém…

4. Aprenderam a dizer “não”

Colocar filtros em nossos ambientes mais próximos é fundamental para a saúde. Quem deixa tudo acontecer e espera que tudo chegue até si entra em colapso. Além disso, uma das causas mais comuns de depressão é exatamente o fato de acreditar que podemos lidar com tudo. Pensar que ficar bem com todos é sinônimo de bondade é sem dúvida outro erro que reduz completamente nosso equilíbrio interno.

As pessoas que superaram a depressão entendem que em seu dia a dia devem estabelecer limites. Dizer “não” quando quiserem e “sim” quando desejarem é um exercício de bem-estar absoluto.

5. Exercício moderado todos os dias

O corpo que se move com a vida deixa de lado suas tristezas. Quem caminha, dança, nada, salta ou exercita seus músculos se presenteia com uma boa dose de endorfinas, melhora a circulação e oxigena o cérebro. Tudo isso se traduz em um nível mais alto de serotonina, esse hormônio que nos protege das tristezas…

Pessoa caminhando por estrada

6. Sim para uma boa alimentação

Uma boa alimentação não é o antídoto para os transtornos depressivos. No entanto, pode agir como um bom protetor por diversas razões: nos interessamos em algo, nos preocupamos em comprar bons alimentos, cozinhar novas receitas…

Além disso, incorporar em nossas vidas uma dieta equilibrada, com a qual obter um bom nível de triptofano, magnésio, assim como antioxidantes e vitaminas, também nos ajudará a produzir mais serotonina.

7. O mindfulness para evitar recaídas na depressão

Uma maneira comprovada de prevenir recaídas na depressão é praticar a atenção plena. Além disso, existem muitos estudos que avaliam os benefícios do mindfulness como uma estratégia psicológica para reduzir o impacto do estresse e da ansiedade no nosso dia a dia.

  • Essa técnica de meditação nos ajuda a sermos mais conscientes de nossas emoções.
  • Rompemos o círculo do pensamento ruminante.
  • Reduzimos o desconforto físico associado ao estresse.
  • Podemos refletir sobre as experiências imediatas para tomar melhores decisões e priorizar.
  • Com o mindfulness exploramos outras opções, despertamos a nossa criatividade, a nossa intuição para nos descobrirmos como pessoas.

Folhas de plantas em um lago parado

Para concluir, cada pessoa deve encontrar sua estratégia, sua música interna. Precisamos encontrar o nosso próprio motor e as ferramentas que mais funcionam para nós para deixar de lado a apatia, o desânimo e a angústia da alma que convive com esse demônio chamado depressão.

Recomendados para você