Psicologia cultural: você sabe o que esta área envolve?

O que é a psicologia cultural?

janeiro 3, 2018 em Psicologia 102 Compartilhados
Psicologia cultural: você sabe do que se trata?

Você quer saber o que é psicologia cultural? André Malraux dizia que “a cultura é o que na morte continua sendo a vida“. Portanto, talvez essa área da psicologia nos ofereça uma visão mais ampla, que inclui o passado, o presente e o futuro de uma sociedade.

Porque muito do nosso comportamento, além da forma de ser de cada um, está tão relacionado à cultura em que vivemos quanto às nossas próprias experiências. Isso não significa que as experiências e a carga genética não são importantes, mas não são as únicas que limitam e contribuem para a nossa maneira de ser e agir.

“A verdadeira cultura nasce com a natureza, é simples, humilde e pura”.
– Masanobu Fukuoka –

O que é a psicologia cultural?

Para aqueles que querem saber o que é a psicologia cultural, vamos defini-la de uma forma resumida. A maioria dos especialistas concorda que a psicologia cultural é uma corrente que surgiu como uma alternativa aos métodos e teorias da psicologia mais especulativa. Assim, ela é considerada herdeira da psicologia de Wundt. (Wilhelm Wundt é considerado o pai da psicologia experimental).

Bonequinhos de papel de mãos dadas

A psicologia cultural se concentra na influência que uma cultura tem sobre as pessoas que entram em contato com ela. Uma influência que não é apenas relevante a nível comportamental, mas também parece condicionar a nossa maneira de pensar e sentir. Por outro lado, essa influência é exercida através de um instrumento: hábitos/costumes.

Ou seja, a psicologia cultural explica as causas pelas quais um grupo de indivíduos inseridos em um determinado contexto atuam de forma específica e não de outra maneira. Essa perspectiva nos permite observar e explicar muitos detalhes dos comportamentos humanos. Por exemplo, por que o ponto de vista ocidental, atualmente muito globalizado, nos leva a observar com horror determinados fatos do passado ou costumes de outras sociedades diametralmente opostos aos nossos. Por que as pessoas que estão inseridas nessas culturas não veem esses fatos com horror ou por que os nossos antepassados ​​também não os viam dessa forma?

Nesse sentido, surge outra questão: o que chocará as gerações futuras quando a história lhes mostrar tudo o que hoje achamos normal?

As barreiras culturais

Quando olhamos para o panorama mundial, encontramos uma grande quantidade de barreiras culturais. Por exemplo, o idioma, um costume particular, uma mentalidade, uma maneira de pensar…

Se olharmos atentamente, em cada país encontramos costumes comuns entre a população, mas também outros que não são porque pertencem ou estão localizados em uma determinada cidade, região, área, etc. Tudo isso inclui variações na mente humana, porque cada uma recebe uma herança cultural única que depende de muitos fatores.

Para colocar exemplos simples, podemos observar como a comunidade muçulmana não come carne de porco, na Índia as vacas são animais sagrados ou como algumas regiões como o País Basco, têm a sua própria língua dentro de um contexto bilíngue. Tudo isso cria um patrimônio cultural único e diferenciado de outros povos.

Qual é a utilidade da psicologia cultural?

É evidente que, dependendo do território e da herança recebida, a cultura varia, influenciando o comportamento e o pensamento daqueles que estão em contato com ela. Agora, o que a psicologia cultural está tentando fazer? Ela vai além do simples fato, mergulha nas origens e nas consequências que elas produzem, definem e mantêm tradicional nesse contexto particular.

Para tornar mais claro, vamos dar um exemplo. Aproveitando os exemplos anteriores, já sabemos que na Índia as vacas são sagradas. Mas por que isso acontece? Como chegaram a este ponto até hoje?

A psicologia cultural não investiga apenas o coração da história para saber por que um povo tem uma cultura particular. Também estuda como essa cultura afeta o seu povo. Por que alguns costumes são bem sucedidos e outros não? Como os costumes afetam os padrões de comportamento? Quais as implicações futuras que essas tradições podem ter?

Pessoas de diferentes culturas

Uma área intimamente relacionada com a antropologia e a sociologia

É evidente que esta área da psicologia está relacionada com as ciências sociais, principalmente com a antropologia e a sociologia. Enquanto a sociologia estuda a sociedades em um sentido amplo, a psicologia cultural se concentra na proporção de dados quantitativos para investigar as dinâmicas históricas. Desta forma, é mais fácil conhecer como uma cultura específica foi formada e como ela influencia as pessoas dessa região.

A antropologia, que é responsável por estudar o conteúdo cultural de uma sociedade e as mudanças coletivas que ocorrem, também está ligada à psicologia cultural, uma vez que ambas procuram compreender os símbolos, os conceitos, as características, etc. Então, se você tinha curiosidade em saber o que é a psicologia cultural, já tem um pequeno esboço. Graças a ela, podemos entender os comportamentos étnicos ou o estudo dos conflitos interculturais.

“Não há homem absolutamente inculto: o homem ‘se hominiza’, expressando e dizendo o seu mundo. Aí começam a história e a cultura”.
– Paulo Freire –

Recomendados para você