Qual é sua personalidade de acordo com o eneagrama?

· julho 28, 2015

Há vários meses, descobri dentro da minha profissão como coach a palavra “eneagrama”, e assim que ressoou em meus ouvidos, me despertou uma imensa curiosidade. Comecei a investigar do que se tratava e no que consistia.

Essa palavra significa nove linhas em grego, já que descreve nove tipos de personalidade nas quais cada um de nós (e nossos modelos mentais) estão baseados.

Poderíamos dizer que o eneagrama é um esquema que nos ajuda a filtrar a realidade objetiva de forma subjetiva. Seu uso também nos permite averiguar e determinar:

– O que nos faz ser como somos e agir ou pensar como pensamos.

– Nossos principais traços de caráter: nossos defeitos e potenciais.

– Nossos desejos e nossos medos

– E o mais fascinante de todos, nos permite descobrir o por que tropeçamos sempre na mesma rasteira ao longo da nossa vida.

Apresento aqui os 9 eneatipos em que o eneagrama é baseado  para que você descubra qual pode ser o seu e possa entendê-lo dentro do escopo de crescimento pessoal.

Quais são os 9 eneatipos ou personalidades?

– Eneatipo 1: falamos daquelas pessoas que querem ser perfeitas, já que seu trauma é a sensação de imperfeição. Devido a esse complexo, criam inconscientemente um ideal de como deveriam ser. Têm uma personalidade autoexigente e muito crítica com eles mesmos.

É óbvio que, com busca exagerada pela perfeição, costumam se irritar e se frustrar rapidamente. Dado que nunca alcançam a perfeição desejada, tendem a ficar com raiva e se frustrar com muita facilidade.

Sua prepotência os leva a cer que sempre têm razão e que são os únicos que têm certeza e que sabem das coisas. Para se desbloquear e aprender, devem passar a transformar sua raiva em serenidade e se aceitar tal e como são.

– Eneatipo 2: quando não amamos a nós mesmos, buscamos e precisamos ardentemente do amor. Esse é o eneatipo 2, aquelas pessoas que pensam que amar a si mesmo é egoísmo.  Dão prioridade às necessidades dos demais, acima das suas, e, quanto mais sentem que os outros as amam, mais feliz estarão.

O ruim disso? Que ocupando-se do resto, se esquecem de si mesmos e de seu coração, por isso costumam a ser pessoas dependentes e não gostam nem um pouco da solidão. Costumam ser orgulhosos, já que consideram saber mais sobre as necessidades dos demais, dando conselhos constantemente e jogando na cara o que os demais fazem.

Para evoluir interiormente precisam transformar seu orgulho em humildade e cuidar, primeiro, de suas próprias necessidades emocionais.

– Eneatipo 3: não valorizam a si mesmos e, por isso, precisam constantemente da valorização dos demais. Se não se destacarem em alguma parcela da vida não se sentirão valiosos e queridos. Consideram que seu papel como ser humano consiste em triunfos profissionais, a imagem, o sucesso e o reconhecimento.

E o que tudo isso gera para eles? Faz com que se escondam por trás de uma máscara e se esqueçam de quem são na realidade. São pessoas presunçosas, ambiciosas e competitivas. Sua evolução pessoal consiste em transformar sua vaidade em autenticidade e se valorizar pelo que são, e não pelo que têm ou conseguem.

– Eneatipo 4: aquelas pessoas que não veem a si mesmas e, por isso, precisam de atenção constante ao seu redor. Sentem-se inferiores aos demais, o que os leva à necessidade de se transformar em únicos, especiais e diferentes.  Se forem comparados constantemente com as pessoas, pensarão que falta “algo” para poder ser feliz, enchendo-se de inveja, tristeza e melancolia.

São egocêntricos para salvar essa necessidade e, por isso, falam muito de suas emoções internas, sem levar em conta as dos demais. Uma característica importante do eneatipo 4 é que geralmente sentem-se incompreendidos , com muitos altos e baixos emocionais. Para evoluir , precisam aprender a se interessar mais pelos demais, além deles mesmos.

eneagrama

– Eneatipo 5: pessoas que têm medo de expressar seus sentimentos e de se relacionar emocionalmente com os demais. O contato físico lhes incomoda, tornando-os frios, reservados e distantes. Sentem-se seguros em seu mundo racional, teórico e intelectual, mas não são capazes de usar todo esse conhecimento para agir.

A fim aprender e superar a si mesmos como seres humanos, têm que ter a consciência de se conectar com seu coração, encontrando o equilíbrio entre o que pensam e o que se sentem.

– Eneatipo 6: caracterizam-se como pessoas que não confiam em si mesmas e temem tomar decisões. Vivem em um contínuo estado de alerta, com medo de situações futuras e compromissos. Preocupam-se excessivamente e costumam perguntar aos demais o que devem fazer com suas vidas.

Para evoluir internamente, esse eneatipo precisa transformar sua covardia em coragem, aprendendo a ter confiança em si mesmo para assumir as consequências das decisões tomadas.

– Eneatipo 7: você conhece alguma pessoa que tenha medo de gerar medo a si mesmo? Então você se encontra frente a um eneatipo 7, pessoas divertidas, alegres, positivas e que usam o humor como armadura de defesa para evitar o medo.

A principal característica dessas pessoas é que elas costumam ser hiperativas, buscando constantemente o prazer e sempre fazendo atividades para não se entediar. Acham muito difícil se conectar com o presente e se concentrar.

Para superar e evoluir, precisarão cultivar o silêncio e a arte de não fazer nada, conectar-se com a felicidade e o bem-estar que residem em seu interior, em vez de fugir.

– Eneatipo 8: você tem medo de que te machuquem? Quem não tem? Mas uma pessoa com o eneatipo 8 tem muito mais. Essas pessoas constroem uma armadura e vivem constantemente na defensiva para ter o controle, agindo agressivamente quando se sentem ameaçadas.

Precisam estar no comando das situações, sem suportar que lhes digam o que fazer. Seu lema de vida costuma ser: “A melhor defesa é um bom ataque”.

Para crescer interiormente, precisam soltar o controle e aceitar sua vulnerabilidade, compreendendo que ninguém pode feri-los emocionalmente se não se abrirem antes e darem o seu consentimento.

– Eneatipo 9: evitam o conflito a todo custo, sem saber lidar com a raiva daqueles que os rodeiam. Passam inadvertidos para não gerar nenhuma discussão e têm muita dificuldade em dizer “não” aos demais, por medo de que fiquem com raiva.

Costumam ser bons ouvintes, acreditando que sua opinião não é importante e se deixando levar pelos demais. Tudo isso os leva a não ter motivação para fazer atividades e gerar novas situações boas. Precisam transformar sua preguiça em pró-atividade, fazer-se valer e contribuir com o mundo.

E você, com que eneatipo se sentiu mais identificado? Isso lhe ajudará a superar grandes barreiras e obstáculos em seu dia a dia… então supere a si mesmo como ser humano!