Os dez reinos espirituais do Zen Budismo

abril 5, 2020
Os budistas falam de dez reinos espirituais para se referir a diferentes estados mentais. Quatro deles correspondem a níveis evoluídos de consciência, enquanto os outros seis seriam característicos de uma consciência não evoluída.

De acordo com a cosmologia budista, existem dez reinos espirituais que se tornam dez estados mentais diferentes. Esses estados sujeitam a mente a determinados sentimentos. Em outras palavras, certos aspectos prevalecem em cada momento.

Os budistas ensinam que os dez reinos espirituais não são iguais. Quatro deles são considerados estados superiores e seis deles inferiores. Os estados superiores se caracterizam pela prevalência da busca voluntária, pelo desejo de descoberta e pela superação pessoal.

No caso dos estados inferiores, o que prevalece é uma reação ao mundo externo. São estados de espírito nos quais a existência é totalmente influenciada pelo entorno. Eles não levam à evolução, mas ao sofrimento. Vejamos quais são os dez reinos espirituais.

“Com firmeza, treina-te para alcançar a paz”.
-Dhammapada-

Estátua de Buda

1. Aprendizado

Também conhecido como o estado “daqueles que ouvem a voz”. Corresponde àqueles que observam a realidade, querem saber mais sobre ela e estão abertos a descobrir a verdade e entendê-la.

No entanto, esse estado superior depende do externo. As pessoas nesse estado buscam a verdade através do que seus sentidos capturam ou do que os outros dizem.

2. Realização

Esse é o segundo dos dez reinos espirituais e é conhecido como “Os despertados para a causa”.

Corresponde a um maior grau de autonomia. Graças à própria observação, esforço e meditação, as pessoas são capazes de se tornar conscientes do “porquê” das coisas. Ou seja, elas entendem a lei de causa e efeito e a maneira como ela se materializa.

3. Bodhisattva

A palavra Bodhisattva refere-se ao estado mental no qual se alcança a iluminação, principalmente através da compaixão e do altruísmo.

Aqueles nesse estado sentem um desejo genuíno de libertar os outros do sofrimento e levá-los à iluminação. Nesse estado, dar e ajudar são fontes de felicidade e paz.

4. Budeidade, um dos dez reinos espirituais

Budeidade, ou o estado do Buda, é o mais alto dos dez reinos espirituais. É também o mais alto grau de nobreza e o que identifica aqueles que alcançaram um verdadeiro despertar.

O estado do Buda é um estado de paz interior absoluta que não pode ser alterada por nenhuma circunstância externa. Carateriza-se por sabedoria e compaixão ilimitada.

5. Inferno

O inferno é o estado mais baixo dos dez reinos espirituais. É um estado de espírito em que há uma absoluta falta de liberdade.

Em alguns casos, tem a ver com estar totalmente sobrecarregado com os sofrimentos que nos prendem. Em outros casos, está associado ao ódio e aos sentimentos destrutivos que prendem e asfixiam aqueles que os experimentam.

6. Fome

No reino da fome, prevalecem os desejos não realizados, o que de certa forma é uma redundância. Se existe desejo, é porque falta satisfação. Assim, quem deseja está fadado à falta.

A “fome”, em um sentido simbólico, leva as pessoas a se sentirem infelizes e a adotarem um comportamento voraz. Se elas conseguem transformar os desejos criativamente, existe a vontade de ser melhor.

7. Animalidade

O que caracteriza o estado da animalidade é a obtenção de satisfação imediata e irracional. O que domina nesse estado é o instinto ou o impulso, não a razão ou o coração.

Os animais temem os poderosos e abusam dos fracos. Eles também fazem a vida parecer uma luta para a sobrevivência, em vez de abordá-la como um espaço para crescer. Se a animalidade evolui, torna-se lealdade e generosidade.

8. Ira

Também chamado de Reino dos Asuras, sua principal característica é a competitividade. Na ira há uma tendência de se comparar com os outros, sempre com o desejo ou a intenção de ser melhor do que eles.

Os que estão nesse estado são arrogantes com os mais fracos e lisonjeiros com os mais poderosos. Nesse caso, as pessoas podem ter um certo grau de consciência, mas a utilizam apenas para o propósito de alcançar objetivos egoístas. Se evolui, leva à autonomia.

Mulher estressada

9. Humanidade

As pessoas nesse estado possuem a capacidade de raciocinar. Portanto, elas podem diferenciar o certo do errado.

Além disso, elas também exercem domínio sobre o seu comportamento. A paixão por ideais abstratos e a vulnerabilidade diante da negatividade caracterizam esse estado. Elas também têm potencial para avançar para um estado superior.

10. Ecstasy

“Seres celestiais” é outro nome para pessoas nesse estado. O prazer e a alegria de satisfazer desejos e obter o que se deseja é o que define esse estado. No entanto, essa felicidade é temporária.

A felicidade é diferente da iluminação justamente porque é temporária. Ela depende de circunstâncias externas e incontroláveis. Não há emoções negativas, mas isso também é temporário.

Esses dez reinos espirituais não estão dispostos em uma linha unidimensional contínua, ou seja, você não passa de um estado para o outro de maneira linear. É possível avançar e retroceder, embora um deles geralmente predomine em cada pessoa.

Hua, H. (2000). Los diez reinos del Dharma no están más allá del pensamiento. Buddhist Text Translation Society.