É possível ser feliz depois de ter vivido uma infância traumática?

· agosto 7, 2018

Nem todo mundo teve uma infância feliz. Infelizmente, algumas pessoas tiveram que passar por experiências difíceis que, de alguma forma, deixaram uma profunda marca em seu interior capaz de permear diversas áreas de sua vida. Na infância, são tecidos parte dos fios de nossa vida psicológica. Por isso, é importante perguntar: é possível ser feliz depois de ter vivido uma infância traumática?

Não é uma opinião, mas um fato comprovado. É muito difícil ser feliz depois de ter vivido uma infância traumática, mas não é impossível. Isso ocorre porque nos primeiros anos de vida somos particularmente suscetíveis a nível emocional. Como já dissemos, as experiências deixam uma marca profunda. Tanto o positivo quanto o negativo imprimem um selo indelével em nossas vidas.

“A verdadeira pátria do homem é a infância.”
-Rainer María Rilke-

A criança é um ser altamente vulnerável. Depende dos adultos e do ambiente primário no qual se encontra. Não tem recursos físicos ou psicológicos para entender e processar o que vive. Facilmente superdimensiona ou distorce as coisas, ficando triste ou sendo superada pelas circunstâncias.

Criança com problemas na infância

Os efeitos de uma infância traumática

As diferentes formas de abuso ou maus-tratos infantis deixam uma marca que tem consequências a longo prazo. No entanto, isso não significa que não seja possível ser feliz depois de ter vivido uma infância traumática. O que isso significa é que será preciso realizar uma grande quantidade de trabalho adicional para conseguir alcançar este objetivo.

Os traumas da infância se tornam dificuldades para viver em paz durante a vida adulta. O amor próprio é prejudicado, juntamente com a autoconfiança. Às vezes é quase impossível amar ou deixar que nos amem. É até possível que nem seja possível expressar sentimentos ou sentir dor conscientemente.

Também é comum desenvolver um sentimento de desconforto, decepção ou tristeza. Neste contexto, fica difícil construir e manter uma atitude positiva. Agora, contra tudo isso, é necessário lutar para ser feliz depois de ter vivido uma infância traumática.

Como ser feliz depois de ter vivido uma infância traumática?

É possível que essas marcas do passado não desapareçam completamente. O bom é que, fazendo um trabalho adequado, é possível ser feliz apesar do eco desses sofrimentos da infância, que dificilmente terão um consolo total. De fato, superar esse passado doloroso é algo que geralmente tem como resultado pessoas mais evoluídas, sensíveis e construtivas.

Apoio emocional dos outros

Existem algumas ações-chave para ser feliz depois de ter vivido uma infância traumática. São as seguintes:

  • Informar-se sobre os efeitos do trauma. Ajuda muito se informar, através de fontes sérias, sobre a natureza e as consequências dos traumas da infância. Toda essa informação vai proporcionar clareza e ajudá-lo a entender o que sente.
  • Cuidar e proteger a si mesmo. É muito comum que quem teve uma infância difícil tenda a minimizar o autocuidado e a autoproteção. Não deixe isso acontecer. Cuide-se fisicamente, bem como psicologicamente e socialmente. Trate-se como alguém que precisa de proteção.
  • Cultivar boas amizades. Carregar uma marca traumática muitas vezes leva ao isolamento e dificuldade em se relacionar com os outros. Lute contra isso. Cultive amizades e dê a elas um lugar importante em sua vida. Não se isole.
  • Afaste-se das pessoas que o machucam. Você não deve ser tolerante com aqueles que fazem você se sentir mal ou geram sentimentos negativos em relação a si mesmo. Quando alguém assim aparecer em sua vida, fique longe.
  • Reconheça e reinterprete seu passado. Evitar pensar no que aconteceu com você não ajuda você a diluir o ocorrido. Pelo contrário. A melhor coisa é rever tudo que aconteceu a partir de uma atitude de aceitação e compreensão.

Superar o passado

Nos casos de traumas na infância, é aconselhável procurar ajuda profissional. Por mais fortes e inteligentes que sejamos, nada substitui o efeito de uma boa terapia. Contar com o apoio profissional de um terceiro facilita esse caminho para a compreensão e o equilíbrio interior.

Ter passado por uma infância difícil dá lugar a uma perspectiva diferente diante da vida. Isso pode ser uma deficiência ou uma vantagem. Tudo depende da maneira de abordá-la e gerenciá-la.

Mulher libertando pássaro

Não é fácil encontrar a motivação necessária para realizar a tarefa de reparar um passado doloroso. No entanto, vale a pena porque, a partir disso, é possível crescer a nível pessoal para alcançar o bem-estar.