O que significa ser um bom professor? - A Mente é Maravilhosa

O que significa ser um bom professor?

novembro 5, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
O que significa ser um bom professor?

Todos nós já fomos alunos em algum momento da nossa vida. E, durante essa etapa, encontramos vários tipos de professores, e entre eles alguns que se destacavam por sua capacidade. Quais são as qualidades que fazem alguém ser um bom professor? Há muito tempo os psicopedagogos pretendem responder a essa pergunta, e neste artigo vamos falar sobre as conclusões as quais eles chegaram.

Antes de começar a falar das qualidades para ser um bom professor, é necessário comentar que estamos diante de uma das profissões mais complexas que existem. Os processos de educação e de instrução requerem inteligência e precisão, o simples fato de conhecer e saber agir com eles já é uma tarefa difícil. E um mestre não tem apenas este problema, ele também precisa saber como lidar com os alunos e com suas condições individuais.

Qualidades para ser um bom professor

Estudos demonstraram que a qualidade educativa aumenta quando o professor cumpre os seguintes aspectos:

  • Competência na matéria: é essencial que o professor tenha um bom domínio da matéria que vai ensinar. É claro, este conhecimento significa conhecer mais do que os termos, fatos e conceitos. Também é necessário ter uma boa organização e interrelação das ideias. E é imprescindível que o professor seja capaz de debater sobre todos os aspectos da matéria e extrapolar os conhecimentos para outras áreas.
  • Estratégias de instrução: para que haja uma boa instrução, é preciso aplicar estratégias apropriadas. Hoje em dia considera-se que as estratégias ideais são aquelas de natureza construtivista. Nelas, o aluno é visto como um pequeno teórico que constrói seu mundo, portanto, a estratégia a seguir é estimular o aluno para que ele explore, descubra o conhecimento e pense com senso crítico.

As características de um bom professor

  • Estabelecimento de objetivos e planejamento educacional: os mestres eficazes não improvisam suas aulas. Eles estabelecem objetivos complexos para o ensinamento e criam planos para alcançá-los. Um bom planejamento exige muito trabalho e muito tempo. Mas graças a isso ele consegue transformar a aprendizagem em um desafio e uma atividade interessante.
  • Práticas adaptadas ao desenvolvimento: à medida que crescem, os alunos mudam sua forma de aprender e de enfrentar as dificuldades. Portanto, é necessário que os professores conheçam as diferentes etapas do desenvolvimento infantil, de forma que estejam em condições de elaborar os materiais de instrução de acordo com o nível de desenvolvimento.
  • Habilidades de controle da sala de aula: uma característica importante do professor eficaz é que ele olha para a sala de aula como um todo, trabalhando em equipe e orientado para as tarefas. Para conseguir isso, é bom que o professor conte com uma série de habilidades, como definir regras, organizar os grupos, supervisionar as tarefas, controlar o mau comportamento, etc. Um controle muito disciplinar ou muito solto tem consequências muito negativas no ensinamento; é necessário alcançar um ambiente democrático e coeso.
  • Habilidades de motivação: se os alunos não têm a motivação necessária, a qualidade da aprendizagem será muito reduzida. Por isso, é positivo que o mestre conte com estratégias para estimular o interesse pela matéria. Neste sentido, os professores eficazes transformam as tarefas educacionais em atividades criativas e estimulantes que melhoram a qualidade da educação.
  • Habilidades de comunicação: ser um professor está relacionado com o envolvimento em debates e apresentações, portanto é necessário que ele tenha uma boa oratória. Um bom professor não tem problemas para adaptar seu nível de expressão às características do receptor. Falamos de uma comunicação que está dirigida não só aos alunos, mas também ao resto da comunidade escolar.
  • Reconhecimento das diferenças individuais: nenhum aluno é idêntico ao outro, cada um tem suas qualidades e seu perfil de aprendizagem. Ser um bom professor implica ter habilidades para reconhecer essas diferenças individuais. E não apenas isso, também é necessário que adapte sua instrução de forma individualizada a cada aluno.
  • Trabalho eficaz com contextos culturais diversos: na atualidade, devido à globalização, é normal encontrar uma sala de aula muito diversificada em termos de cultura. Por isso, entre as competências exigidas para o posto de professor, está a de reconhecer as peculiaridades culturais de seus alunos, de forma que interajam apenas no sentido positivo no processo de instrução. Seu papel será o de encorajar os alunos a se relacionarem de forma positiva e evitar a estigmatização cultural.

O que é ser um bom professor?

  • Habilidades de avaliação: um professor eficaz tem consciência do nível de aprendizagem de cada aluno. Para isso, ele sabe usar adequadamente as ferramentas de avaliação e, assim, conhecer os pontos fracos e fortes de seus estudantes. A avaliação, apesar de hoje em dia ser um sistema de comprovação, não deveria ser assim. A função ideal da avaliação é conhecer o estado do aluno para orientar sua instrução.
  • Habilidades tecnológicas: as ferramentas tecnológicas, se forem utilizadas corretamente, estão relacionadas a um aumento da qualidade educacional. Por isso, os bons professores têm conhecimentos e estão em dia com as novas tecnologias que fomentam o ambiente educativo. Também é importante que o professor se encarregue de familiarizar os alunos com essas tecnologias.

Conclusões

Agora que conhecemos as qualidades, observamos que existe uma grande quantidade de exigências para ser um bom professor. Parece quase impossível que uma só pessoa seja capaz de reunir todos esses requisitos, mas ser professor é uma profissão de grande responsabilidade, e não podemos nos dar ao luxo de não estar à altura.

O professor é uma figura central no desenvolvimento da instrução e da educação do aluno. A consequência de um mau professor, até mesmo de um que não seja tão bom, implica que alguns de seus alunos não vão desenvolver todo o seu potencial.

Por outro lado, não podemos ignorar que, se quisermos profissionais de qualidade, precisamos de uma formação para professores que também seja de qualidade. É certo que a atitude é muito importante, mas os conhecimentos e as habilidades adquiridas não são menos importantes, por isso investir na educação é um dos melhores investimentos futuros que uma sociedade pode realizar.

Recomendados para você