Se você deseja viver, coloque um pé diante do outro

Se você deseja viver, coloque um pé diante do outro

abril 22, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Se você deseja viver, coloque um pé diante do outro

Viver não é apenas existir e suprir as nossas necessidades básicas. Viver implica desfrutar, chorar, amar, ter um propósito de vida… Está provado que o ser humano precisa de atividade, mas principalmente, que precisa de um objetivo suficientemente importante para valer a pena fazer parte deste misterioso universo.

Quantas vezes não nos sentimos perdidos justamente por não sabermos o que queríamos fazer das nossas vidas?
Compartilhar

Não ter uma meta clara pode fazer você perder o interesse por quase tudo, a ponto da vida parecer não ter sentido algum. É então quando surge o verdadeiro problema. Realmente a vida tem o sentido que nós quisermos lhe dar, mas para isso precisamos nos colocar em movimento em prol dos nossos próprios objetivos.

Estar perdido sem saber por que queremos viver é um caminho com um único acompanhante: a tristeza. Uma tristeza que é capaz de nos roubar as forças necessárias para empreender novas ações, novos caminhos.

Encontrar o nosso sentido na vida

Cada um de nós tem um sentido na vida. Para alguns é aproveitar o trabalho bem feito, para outros são os filhos ou a família, e para outros pode ser ajudar os outros.

  mulher-feliz-dancando

Seja qual for, o importante é que este esteja claro e, uma vez definido, que comecemos a agir para isso. De nada serve saber que uma coisa me move por dentro e pela qual tenho grande interesse, se não realizo as ações que preciso para conseguir coisas que tenham a ver com a minha meta.

Entre o interesse e a conquista é preciso existir a ação. Podemos conseguir quase tudo que nos propusermos, mas entendendo que nada cai do céu.
Compartilhar

Para encontrar o seu propósito de vida, pergunte-se se o que você está fazendo o aproxima do lugar em que gostaria de estar daqui a alguns anos. Isto é, se você quer continuar preservando o que você tem hoje daqui a cinco anos. Também pode dar uma olhada no passado, especificamente na sua infância, e relembrar o que você adorava naquela época.

As crianças sempre procuram fazer o que realmente lhes agrada, muito além das suas expectativas ou obrigações, até que a sociedade se encarrega, muitas vezes, de lhes roubar os próprios sonhos.
Compartilhar

Também é preciso contar com uma pitada de realismo. Se aquele sonho que tivemos no passado já não pode se tornar realidade, será bom vivermos o luto e finalmente nos adaptarmos à situação, além de procurar outras alternativas que também irão nos permitir poder viver com sentido.

A chave está em se regozijar com o que realizamos e que, por sua vez, nos permite superar a nós mesmos, descobrir nossas experiências e nos fazer ganhar confiança e autoestima. Portanto, mesmo que a vontade não esteja do nosso lado, é preciso colocar um pé diante do outro, ignorando muitas vezes a forma como nos sentimos naquele momento.

mulher-com-girassol

Continuar caminhando para viver

Como dissemos, a chave essencial para conseguir ir embora deste mundo com a sensação de ter vivido a vida merecidamente é ter um porquê e um para quê.

As pessoas que sofrem de depressão muitas vezes se perguntam para que estão neste mundo.
Compartilhar

Elas carecem desse sentido do qual falamos ao longo deste artigo, talvez porque ainda não o encontraram ou talvez porque, mesmo tendo clareza, a própria tristeza os impede de levantar e agir. Os pensamentos negativos e as crenças irracionais também têm um papel importante neste sentido. É muito difícil se levantar e dar o primeiro passo se só enxergamos escuridão.

Os pensamentos determinam nossas emoções e, por sua vez, a forma como nos comportamos. Portanto, é preciso questioná-los e, dependendo do caso, trocá-los por outros mais racionais.

Embora os pensamentos sejam responsáveis em grande parte por nossas ações, elas também podem modificar nosso jeito de interpretar o mundo.
Compartilhar

viver-de-verdade

Por isso é tão importante ignorar, em alguns casos, a emoção perturbadora, aceitá-la ou deixá-la aí, enquanto seguimos nosso caminho. Com a repetição, com muita força de vontade, finalmente os pensamentos começarão a mudar, e o que parecia obscuro começará a ganhar cor em nossos olhos.

Recomendados para você