Você é um bom ouvinte? – A mente é maravilhosa

Você é um bom ouvinte?

27, fevereiro 2015 em Curiosidades 6 Compartilhados
ouvinte

É possível conhecer muito sobre os outros pelo que dizem e contam. Um bom ouvinte pode aprender muito sobre as pessoas, suas intenções e mensagens subjacentes. A escuta ativa é fundamental na hora de compreender os outros; a audição é uma capacidade física, mas escutar é uma habilidade social.

Ouvindo ativamente, captamos o que a outra pessoa tenta transmitir, além de incentivarmos a que continuem falando. É essencial que o outro perceba que você o compreende, o que o fará se abrir mais a você. Se dúvida, saber escutar é uma das melhores qualidades que podemos cultivar como pessoas.

Dentro da comunicação tudo conta – não só o que dizemos, mas também nossos gestos e nossa expressão corporal em geral. Saber ler além das palavras, nos gestos dos outros, ajuda muito.

É muito triste, mas está provado que escutamos apenas a metade do que nos conta nosso interlocutor, e logo não recordamos mais que a metade disso. Difícil, não é mesmo? Normalmente ouvimos o que queremos, assim como vemos o que nos interessa, e, no fim das contas, buscamos nas palavras dos outros confirmações de nossas expectativas. Evidentemente, com esse painel, os equívocos e mal-entendidos estão na ordem do dia. No final, a mensagem chega distorcida e cheia de erros.

O problema é que todos reagimos segundo o que cremos que o outro quer dizer, e, se tivermos captado mal, nossa reação será inadequada, e podem se produzir conflitos que nenhuma das partes buscava.

Benefícios de escutar ativamente

Ao escutar de maneira ativa, podemos:

– Entender melhor o que se espera de nós.

– Desenvolver uma relação mais harmoniosa com nossos companheiros de trabalho, familiares, amigos e parceiros amorosos

– Resolver mais facilmente os problemas.

– Captar significados subjacentes.

Como melhorar nossa capacidade de escutar

Decididamente, todos podemos melhorar nesse âmbito; aqui vão algumas ideias sobre como fazê-lo:

1. Tenha paciência e calma. Dê tempo para que seu interlocutor se expresse com tranquilidade, nem todo mundo é um comunicador nato.

2. Concentre-se no que está fazendo. Não fique pensando no que aconteceu ontem ou no que tem que fazer depois. Não faça três coisas diferentes enquanto escuta.

3. Concentre-se na pessoa que está escutando. Isso é fundamental: não fique pensando no que vai dizer em seguida. Às vezes pode acontecer de, em vez de escutarmos o outro, estejamos escutando apenas nossos próprios pensamentos, afirmando ou negando internamente cada coisa que nos dizem. Em outras palavras, não escute apenas a si mesmo.

4. Não deixe que a sua mente viaje. Faça esforço para não ter distrações mentais.

5. Faça perguntas. Essa é uma boa maneira de começar a conversa com outra pessoa e lhe dar a oportunidade de se expressar.

6. Resuma o que está ouvindo. Essa é uma grande maneira de esclarecer as coisas. Às vezes as pessoas não dizem o que realmente querem dizer, e resumir as ajuda a verbalizar mais claramente seus sentimentos e ideias.

7. Observe a linguagem corporal e o que não se diz. Escute os sentimentos e as ideias subjacentes às palavras.

8. Não interrompa. Isso é uma coisa muito desagradável para quem está tentando comunicar uma ideia. É bom, na verdade, fazer uma pausa curta antes de falar. Isso ajudará a outra pessoa a sentir que não há pressa e que ela o está escutando de verdade.

É muito importante que aprendamos a escutar os outros, mas, ainda que pareça uma coisa simples, são realmente poucas as pessoas que sabem escutar de verdade, com um interesse sincero no que o outro tem a dizer.

Se nos esforçarmos para escutar ativamente, não teremos nada a perder e muito a ganhar, pois esse simples detalhe pode mudar nossa vida e nossas relações pessoais. Afinal de contas, quem não quer ser ouvido?

Imagem cortesia de Jesper Sachmann

Recomendados para você