10 interesantes frases do escritor e psicoterapeuta Jorge Bucay

10 interesantes frases do escritor e psicoterapeuta Jorge Bucay

Maio 10, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Jorge Bucay

As frases de Jorge Bucay são um jeito muito interessante de conhecer seu modo de trabalho, que é repleto de novidade, sensibilidade e reflexão. Esse escritor e psicoterapeuta argentino é um dos mais lidos do mundo na atualidade. Ainda que seu trabalho não seja isento de controvérsias, Bucay tem um papel inegável na cultura contemporânea.

Sua formação teve início da Escola de Medicina da Universidade de Buenos Aires. Logo ele se especializou em doenças mentais e se converteu em um terapeuta de destaque dentro da escola da Gestalt. Desde os anos 80 ele também ficou conhecido como escritor, e vários de seus livros alcançaram o topo da lista de mais vendidos.

“É minha responsabilidade me afastar de tudo aquilo que me faz mal. É minha responsabilidade me defender daqueles que me fazem mal. É minha responsabilidade entender o que se passa comigo e entender meu papel e participação no meu entorno”.
-Jorge Bucay-

As frases de Jorge Bucay são marcadas por um enfoque muito humano e profundo. Também são um chamado para acreditar em si mesmo e para assumir a responsabilidade do seu próprio destino. Suas afirmações são, com toda certeza, uma grande oportunidade para refletir. Aqui estão 10 delas.

A responsabilidade nas frases de Jorge Bucay

Várias das frases de Jorge Bucay tratam sobre o tema da responsabilidade individual. Nessa, por exemplo, ele nos lembra que é necessário enfrentar as consequências de nossas ações. Em outras palavras, não culpar nada nem ninguém fora nós mesmos pelos nossos erros ou perdas. Diz ele: “Eu me permito correr os riscos que decidir correr, com a condição de pagar eu mesmo o preço desses riscos”.

Nessa outra frase ele diz: “Ninguém pode ter conhecimento por você, crescer por você, buscar ou fazer o que você deveria realizar. A própria existência não admite substitutos”. Essa é outra das frases de Jorge Bucay que nos convida a ter responsabilidade pela nossa própria vida.

Superar o sofrimento

O sofrimento é um tema recorrente para muitos pensadores e, obviamente, esse assunto também não poderia faltar quando falamos de Jorge Bucay. Uma de suas frases diz: “Somos quem somos graças a tudo que já perdemos e à forma como agimos diante dessas perdas”. É muito interessante que ele dê tamanha importância para a perdas e para a forma como agimos diante delas. Esses aspectos têm um lugar central em quem nós somos.

Nessa outra frase, ele fala sobre a importância da paciência para nos fortalecer e para que possamos responder melhor aos imprevistos da vida. Diz ele: “Quando você é paciente em um dia de raiva, pode facilmente impedir que venham a seguir 100 dias tristes”.

Jorge Bucay acredita no poder que as pessoas têm para fazer de sua vida um espaço de realização e de superação do sofrimento. Uma de suas frases traz a chave necessária para fazer uso desse poder quando não conseguimos enxergar qualquer saída: “Quando você se encontrar em uma situação aparentemente sem saída, dê um passo para trás e saia por onde entrou”.

Conhecer e ser leal a si mesmo

Outro dos temas mais frequentes nos textos de Jorge Bucay é o autoconhecimento. É possível saber um pouco sobre seu ponto de vista nessa afirmação: “O passo mais importante em direção ao crescimento é tornar-se um conhecedor de si mesmo, do seu pior e do seu melhor”.

Mulher com asas

Juntamente com o autoconhecimento, o autor também promove o livre arbítrio e uma independência radical da pessoa em relação ao seu entorno. Isso é expressado de modo contundente na seguinte frase: “Permito-me buscar o que considero que necessito no mundo, e não esperar que alguém me dê permissão para obtê-lo”.

O ego e o consumo

Bucay também se refere constantemente à cultura e ao que ele chama de “rotas de fuga” nos seus livros. Ele se mostra bastante crítico em relação a alguns aspectos culturais, principalmente no que diz respeito ao consumismo. Uma de suas frases diz: “A cultura do consumo criou como consequência uma atitude de rivalidade e comparação que nos educou para sempre nos confrontarmos com os outros”.

Da mesma maneira, Jorge Bucay questiona o enorme exagero da importância do “eu” na cultura ocidental contemporânea. A respeito disso, ele diz o seguinte: “Nas circunstâncias em que não podemos nos libertar do ego nem mesmo por um momento, a imagem que teremos de nós se tornará uma prisão”. Um belo modo de mostrar que o “eu” exacerbado não nos reafirma, mas nos aprisiona.

A verdadeira mudança

Para Jorge Bucay a mudança é primeiramente sobre transformar a maneira como vemos a nós mesmos. O que ele afirma é que as ações humanas devem estar dirigidas para alcançar uma reafirmação progressiva de quem cada um é. Não deve haver um movimento em direção ao “eu deveria ser”.

Homem lendo livro em círculo de livros

É nesse sentido que uma das frases de Jorge Bucay diz: “Só podemos mudar uma coisa quando finalmente paramos de brigar com ela”. É uma forma de dizer que as transformações devem ser fluidas, e só assim elas reafirmarão o ser de cada um.

Os textos de Jorge Bucay são simples e escritos em termos coloquiais. Isso é positivo para alcançar muitas pessoas, mas também lhe rendeu muitas críticas. De qualquer modo, com críticas ou não, ele é um dos autores mais lidos atualmente, o que provavelmente também indica que é muito aceito pelo seu público.

Recomendados para você